16 setembro 2016

Resenha - Elle: Música, amor e amizade






Aos 14 anos, Elle tinha uma vida perfeita, com pais amorosos, lar feliz e seu vizinho e melhor amigo, Chris, por perto. Porém, em uma noite fria, seu amigo vai embora em busca de seu grande sonho: se tornar uma estrela do rock. Quatro anos depois, quando uma tragédia os reúne, Chris, agora guitarrista da famosa banda Jack Rock, vai ao resgate de sua amiga de infância, que está crescida e não quer mais ser protegida. Conseguirá a amizade de infância resistir à vida adulta, ou a busca de Elle pela independência a levará para outros caminhos?

Livro: Elle: música, amor e amizade
180 páginas || Skoob || Cortesia: Autora Parceira || Onde comprar









"Quando eu era pequena, descobri que precisava de um esconderijo secreto. Não que meus pais fossem ruins e eu precisasse fugir deles. Na verdade, não sabia que queria até que entrei no meu pela primeira vez. A escada para o sótão ficava acima do meu quarto, escondida atrás de um falso espelho. Foi meu presente de aniversário aos quatro anos, lembro-me bem daquele momento."

O livro conta história de Helena, ou Elle, como prefere ser chamada. A personagem é vizinha de Chris, um menino dois anos mais velho, que é seu melhor amigo desde o seu nascimento. Eles têm o tipo de amizade que suporta qualquer coisa: eles aprontam, enfrentam problemas e dão suporte um ao outro em momentos delicados. Elle e sua família sempre incentivaram e apoiaram as escolhas do menino, que desde pequeno demonstrava ter um grande talento para a música. Esse fato é um grande problema na família de Chris, pois seu pai gostaria que ele seguisse outra carreira.

"Há cinco gerações, sua família tem se dedicado à carreira policial, portanto seu destino estava traçado antes mesmo do nascimento. Para seu pai, isso era uma questão de honra. Contudo viver os próximos setenta anos se achando o dono dessa cidade só porque era o chefe de polícia não estava nos planos de Chris."

Aos dezesseis anos, por causa da falta de apoio de sua família e após uma briga feia com seu pai, Chris, decide ir embora e correr atrás do seu sonho. Assim, ele se despede de Elle, que fica muito chateada, mas compreende e acredita no potencial de seu amigo. Durante a despedida, Chris promete que vai manter contato e sempre deixá-la informada sobre o que está acontecendo com ele. Isso de fato acontece, pois, apesar da distância, eles nunca perderam o contato.

"Estamos em pleno século XXI, temos tecnologia a nosso alcance com internet em locais públicos. Tenho certeza que ele consegue encontrar uma forma de me manter informada sobre seu paradeiro, se quiser."

Alguns anos passam, e agora Chris é integrante de uma banda de rock famosa, a Jack Rock. Elle tem muito orgulho de seu amigo, e é fã de sua banda. Certo dia, após uma grande reviravolta na vida da garota, Chris acaba voltando para a cidade para socorrê-la. Assim, Elle começa a fazer parte do dia-a-dia de uma banda famosa, tendo contato com os integrantes e convivendo com suas excentricidades.


"Você já teve um pesadelo no qual você sabia que estava sonhando, mas não conseguia acordar? Como se o seu corpo estivesse desconectado do seu cérebro? Eu já tive: estar em coma era mais ou menos assim."


[- Minhas Impressões -]

Você deve estar se perguntando por que tanto a sinopse quanto minha explicação sobre o enredo desse livro ficou tão vaga ou tão simples. E sua dúvida faz todo sentido. Quando eu li a sinopse eu não sabia muito bem o que esperar, a não ser o óbvio de se tratar de um romance que envolvia uma banda de rock e uma garota que estava passando por uma fase de adaptação. E o fato é, se eu me aprofundar muito sobre a trama, posso acabar revelando alguns spoilers.

Elle é o primeiro livro de uma trilogia que discorre sobre a garota Helena e sua vida ao redor de músicos famosos e conceituados. Fora a adaptação a sua nova vida, ela precisa aprender a trabalhar e lidar com pessoas desagradáveis, além de toda a bagagem que vem com a fama dos seus amigos.

Trazendo personagens fortes e com opinião própria, ele é repleto de referências musicais (de muito bom gosto para quem gosta de rock), e, mesmo com um enredo que alguns podem considerar clichê, foi uma leitura cativante.

A protagonista, Elle, é uma personagem divertida, que está passando por um momento delicado, fato de certa forma amenizado por sua mudança de cidade e nova vida ao lado de Chris e seus amigos. Ela sabe se posicionar e não levar desaforo para casa. Não é o tipo de garota que aceita tudo o que o cara faz, muito pelo contrário, quando se depara com alguém assim, ela trata de colocar a pessoa no seu devido lugar. Ela é engraçada e menina, ao mesmo tempo em que é briguenta e determinada.

Chris é o melhor amigo que toda mulher gostaria de ter. Pelo menos até certa idade, já que após um tempo ele se torna super-protetor ao ponto de sugerir que Elle fique em casa à sua espera. Sua atitude pode ser considerada machista, mas não é, ele realmente quer protegê-la de tudo, até de si mesma.

Ainda bem que a personalidade marcante da protagonista não aceita esse tipo de tratamento e, mesmo com suas dificuldades, realiza suas próprias escolhas.

O livro ainda conta com outros personagens chaves, como Sam, a irmã de Chris e melhor amiga de Elle. Ela tem quinze anos e é muito divertida. Sua presença é sempre irreverente, mesmo quando a situação é mais séria. Alysson, o baixista da banda, é um personagem que aparece pouco, mas não deixa de ser importante. Kim, a baterista da Jack Rock, mostra que nem sempre as mulheres são coitadinhas, e vive da mesma forma que os outros integrantes da banda: curtindo o que a vida tem a lhe oferecer.

John, o vocalista, merece destaque, pois seu personagem é importante e se impõe na vida de Elle. Ele faz o típico mulherengo e bad boy do rock 'n roll, despertando em Elle sentimentos que ela não queria lidar nesse momento. Seu papel na história é fundamental e decisivo.

Eu já li vários romances com bandas de rock, e confesso que é um tipo de leitura que sempre me prende. Esse livro não foi diferente e me chamou a atenção logo pela capa. Entretanto eu nunca havia lido uma história desse gênero escrito por uma autora nacional. Sempre autoras internacionais, bandas estrangeiras, com histórias ambientadas no exterior. Esse livro não revela exatamente onde é ambientado e não deixa nada a desejar para obras internacionais que exploram a vida de um rockstar.

Elle é um leitura divertida e leve, que me fez rir em vários momentos. Sendo livro de estreia da autora, me surpreendeu por ser muito bem escrito, com boa diagramação e edição. Ele é um bom livro introdutório para uma trilogia, daqueles que deixam com um gostinho de quero mais, e você corre para conferir se a sequência está disponível. E a resposta é sim! E já adianto que os próximos volumes são ainda melhores.

20 comentários:

  1. Olá Heloísa
    Adorei poder conferir seus comentários por aqui, especialmente porque não conhecia a obra, mas fiquei bem curiosa depois de ler a resenha. É um tipo de história que eu curto bastante, seja pela banda de rock ou por ser leve e divertido. Claro, fiquei bem curiosa quanto ao desenvolvimento dos personagens.
    Beijos, Fer
    www.segredosemlivros.com

    ResponderExcluir
  2. Oie!
    Fiquei super curiosa para ler a trilogia, ela tem um toque de romantismo e música, o que deve deixar a história ainda melhor <3 Amei!
    Beijos, Lari.
    segredosdeumacerejeira.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Olá!! :)

    Eu confesso que não conhecia o livro mas não faz nada o meu género de leitura... E e por esse motivo que vou passar...

    Mas ainda bem que gostaste! :) E sempre bom uma leitura leve e divertida! :)

    Boas leituras!! ;)
    no-conforto-dos-livros.webnode.com

    ResponderExcluir
  4. Oi!
    Eu li apenas dois livros com bandas e não tive um resultado bom. Lendo sua resenha, fiquei curiosa e com elogios a cerca dos personagens e da história, acho que vou arriscar e ler, pra ver se sai essa praga de ler livros ruins com temática de bandas. Haha. Fiquei curiosa!

    Parabéns pela resenha!

    bj

    ResponderExcluir
  5. Olá Heloísa,
    Tenho lido várias resenhas desse livro e não sei qual opinião ter de ler ou não.
    Acho que a autora trabalhou bem a obra e adorei saber que os personagens são bem construídos e possuem opinião própria fez a obra ganhar um ponto bem positivo. Outro ponto que me agradou bastante foi saber que a autora escreveu a obra bem, principalmente, para sua primeira obra e as músicas, ah, como amo livros assim.
    Pelo visto sua resenha me convenceu a ler, não é? rs
    Espero gostar.
    Beijos,
    Um Oceano de Histórias

    ResponderExcluir
  6. Olá
    Estou doida para ler esse livro, a Aretha é um amor de pessoa.A premissa dessa história me cativou desde de o início .Gostei de saber que os personagens são bem construídos.A história parece ser bem levinha .A leitura parece ser bem fluída. Adorei ve sua opinião sobre o livro.Dica já anotada❤

    ResponderExcluir
  7. Acho a capa do livro linda e amo enredos com música, bandas e universo musical, mas tô achando que é mais do mesmo que já temos por aí, entao, n momento, não incluirei o livro na lista de leitura.
    MEU AMOR PELOS LIVROS
    Beijos

    ResponderExcluir
  8. Olá,
    A premissa do livro chama muito minha atenção pelo fato de abordar uma banda de rock. Sou apaixonada por obras que tragam em seu enredo alguma coisa relacionada à musica e quando algum personagem faz parte de banda é um prato cheio para mim.
    Quero muito saber como será essa reaproximação entre Elle E Chris.
    É muito bom saber que é uma leitura divertida e, assim como você, ainda não li nenhuma obra nacional com essa pegada e isso faz com que fique mais curiosa ainda.

    http://leitoradescontrolada.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Oi, tudo bem?
    Então, já li um livro que tem uma banda de rock (mas tem vampiros envolvidos kkk), do estilo desse ainda não li nenhum, e fiquei curiosa quanto ao livro, porque como você disse a sua descrição da obra ficou bem vaga, mas ainda assim me parece ser um livro interessante, pois me parece uma leitura leve e simples, daquela que é bom pra pegar e lê após uma ressaca literária. Dica anotada.

    ResponderExcluir
  10. Hello girl!! Que resenha bacana.
    Sou louca pra ler o livro dessa autora, me chamou a atenção a questão da infância dele, a busca pelo sonho, nos faz refletir sobre o que estamos fazendo da vida, refletindo ou indo atrás dos nossos sonhos e do nosso eu? Personagens marcantes como você disse também é muito interessante ;)
    Marcado como "ler primeiro" na minha listinha....
    Bjinhos

    ResponderExcluir
  11. Eu li o livro faz pouco tempo e estou apaixonadíssima por ele, não vejo a hora de ler os próximos volumes e confesso que mesmo após ter chegado no final, eu ainda estou morrendo de dúvidas com John ou Chris!!!! Olha, me bate uma culpa por causa disso, eu deveria querer que ela ficasse com o Chris, tadinho dele, mas o John é muito irresistível

    ResponderExcluir
  12. Oie
    Tudo bm?
    Então eu tenho fugido de series principalmente romances esse livro me chama bastante atenção por ter banda envolvida e eu gosto muito desse tipo de livros mais quando cheguei na parte que tem sequencias eu brochei :/
    Adorei sua resenha.
    Bju
    Mary Reis

    ResponderExcluir
  13. Eu não curto muito romances, mas confesso que lendo a premissa e sua resenha achei a história até interessante e diferente, e o fato do livro ter sequência é um sinal de que a história só tem a desenvolver e melhorar (eu acho). Achei criativo a autora pegar uma amizade de infância e colocar no cenário da vida de integrantes de banda de rock!

    ResponderExcluir
  14. Pelo que eu estou vendo a nova onda agora é livros sobre bandas, um ou outro até me interessou mas esse não conseguiu fazer isso , achei a história meio monótona, não sei se é algo realmente assim pois não li a obra mas não consegui me sentir cativada para fazer a leitura

    ResponderExcluir
  15. Oiee, tudo bem?? Também já me surpreendi muito com romances de estréia de BONS autores viu? Diferente de você, histórias que envolvem bandas de rock famosas nunca me prenderam mesmo, talvez por não fazer ideia de como é eu ache tudo muito surreal. Também me afasta um pouco da leitura o fato de ser trilogia, mas sua resenha foi ótima e você tocou num ponto legal, de ter sido um pouco vaga por não querer dar spoilers. Se eu fosse ler, certamente seria pela sua boa indicação. Bjosss

    http://porredelivros.blogspot.com

    ResponderExcluir
  16. Oi, tudo bem?
    Eu confesso que histórias com bandas de rock não chamam muito a minha atenção e olha que gosto desse gênero musical. E além disso você ter falado que a história é um tanto clichê, me desanimou, pois estou fugindo de histórias assim, quero algo bem longe dos clichês. No entanto, eu gostei de ver que os personagens possuem uma personalidade forte, em especial a protagonista. Enfim, gostei da resenha, não é uma história que eu leria, mas gostei de conhecer.

    Beijos :*

    ResponderExcluir
  17. Oi, não sei porque mas histórias com bandas de rock não me prendem... Se for pra escolher músicas para serem tratadas em livros, eu prefiro as clássicas. Mas enfim, a capa desse livro ficou linda. Eu gosto de romances levinhos assim, afinal, nem só de drama viverá o leitor rs. E um clichê bem escrito é tudo de bom né? Essa parte do Chris ser muito protetor também acho um pouco chata, ainda bem que a Elle soube se impor.
    Ótima resenha, beijos!

    ResponderExcluir
  18. Heloísa histórias envolvendo músicas ainda mais do tipo que eu escuto me deixam muito animada, por ser uma trilogia já posso sentir que vou amar! <3 Acho que todos nós devemos dar uma suspiradas, relaxar a cabeça e se perder em histórias como Elle... <3 A edição pelas fotos da para perceber que está lindaaaa!!!!!

    ResponderExcluir
  19. Oi Flor.
    Infelizmente o livro não chamou minha atenção. Não curto livros com bandas e astros de rock, pois sempre cai no velho clichê. Mas fico feliz que você se envolveu e gostou tanto das personagens. Espero que os próximos livros sejam tão bons quanto esse.
    Gostei muito da resenha.
    Beijinhos
    Rizia - Livroterapias

    ResponderExcluir
  20. Gosto de livros com bandas e personagens que sofreram grandes mudanças. Imagino que o livro ira trazer excelentes ensinamentos sobre a fama e a mídia por cima dos famosos, não sei se leria o livro agora, já que estou cansada de clichês, mas como é bem escrito talvez de uma chance. O fato de ser nacional me chama mais atenção, também nunca li nada do tipo escrito por escritores brasileiros.

    ResponderExcluir