13 junho 2016

Resenha - Pérolas da minha surdez




Música, buzina, despertador e então... silêncio. Como se acostumar a não ter som e precisar aprender a se comunicar novamente?
As pessoas dizem verdadeiras pérolas sobre surdez, pois a maioria desconhece o assunto. Não compreendem o que é lidar com a ausência de um sentido tão importante, algo que sempre teve, sempre fez parte da sua vida, até o perder. E, então, ter de reinventar todas as suas verdades.
Nesta obra, a autora narra experiências de sua vida após o diagnóstico de surdez total irreversível, buscando ampliar o (re)conhecimento sobre o tema na sociedade. São histórias singulares, divertidas e complicadas, sobre paixões, curiosidades, tecnologias, preconceito, aprendizado e, principalmente, luta e força de vontade.
Um livro que trilha o caminho em direção dos que almejam encontrar respeito aceitação e voz.



Livro: Pérolas da minha Surdez
122 páginas || Skoob || Editora: Wwlivros || Autora Parceira: Nuccia De Cicco
 || Entrevista com a Autora || 








"Era um dia como outro qualquer. E então, sua audição direita sumiu. Anos depois, a esquerda também se foi. Você ficou total e irreversivelmente surda aos vinte e sete anos de idade. Você estava no final da faculdade, prestes a fazer a prova do Mestrado. Estava, ainda, terminando um curso profissionalizante de Dança, enquanto se recuperava emocionalmente de uma traição após nove anos de relacionamento. Uma época em que você tinha tantas esperanças, outros tantos sonhos e, de repente, passou a sentir que tudo foi roubado. Como é se acostumar a não ter som? Como é aprender a se comunicar de novo? Como é ficar surda, estar surda e não conseguir ser surda?"

Os nossos cinco sentidos são essenciais e no geral pensamos que são indispensáveis. Então imagine-se em um dia normal, podendo ouvir tudo o que se passa ao seu redor e, no dia seguinte nada. O que resta é apenas silêncio na sua vida agora. Isso seria difícil, não é? Talvez você pense que seria até impossível continuar depois disso, mas não é. Nuccia de Cicco é uma dessas pessoas, que depois de conviver tanto tempo com o barulho, e até mesmo ter o som como uma das coisas mais indispensáveis da sua vida, pois ela era dançarina do ventre e no geral pensa-se que para dançar é preciso ouvir a música, perdeu a audição aos vinte e sete anos de idade, e mesmo não querendo, mesmo achando extremamente difícil a adaptação e mesmo passando por um período depressivo ela percebeu que era possível, que teria apenas de se reinventar um pouco, adaptar algumas coisas, ter bastante paciência com o que veria e "ouviria" pela frente, sim, pois Nuccia não ouve com os ouvidos, mas faz leitura labial, e em boa parte das vezes consegue imaginar em sua cabeça a voz das pessoas com quem conversa.

"Eles não te entendem, você não sabe se explicar. É impossível para alguém compreender a ausência de um sentido que sempre teve, faz parte da sua vida e do seu dia a dia. Até o perder. Aí, vira algo que não sabe se vai recuperar, precisa esquecer e se adaptar, e da qual sente saudades. Todos os dias."

Nessa história cativante, por vezes frustrante, e até mesmo reflexiva, enquanto acompanhamos os desafios de Nuccia, vamos aprender muito sobre essa mulher, bióloga, com mestrado e doutourado em bioquímica, que já enfrentou uma centena de preconceitos e ainda enfrentará muitos outros.

Podemos acompanhar a evolução de sua doença, chamada Neurofibromatose, ou NF, que em resumo simples ataca o sistema nervoso causando tumores benignos em várias partes do tecido nervoso e o primeiro sintoma foi a perda da audição por ter ocorrido o surgimento de tumores no tecido nervoso auditivo. Ela nos explica em detalhes sobre essa doença e fala das cirurgias que fez. Também fala sobre surdez, os diferentes tipos de surdos, a língua de sinais, sobre como fez para conciliar a sua paixão pela dança e a surdez, dentre várias outras coisas sobre as quais todo mundo tem curiosidade para perguntar mas muitas vezes não tem coragem.

"Meio dormindo, meio acordada, a ficha demorou até cair: estava sem ouvir nada. Cinco a dez segundos depois, comecei a chorar e falar ao mesmo tempo: aconteceu, fiquei surda. E não podia ficar de tristinha em casa, tinha prova e trabalho."

Nesse livro curto, mas muito bem escrito, nos identificamos e nos emocionamos com Nuccia e ao final só queremos saber um pouco mais sobre ela e concordamos com o que é dito no prefácio da obra: parece que tivemos um café em uma mesa de padaria com a autora, enquanto com muita maestria ela nos contou toda a sua história de vida.

"Todo mundo diz que sou um exemplo de superação. Porém ninguém sabe, realmente, que eu não superei nada. De algum modo, meu organismo se recusa a aceitar passivamente, a superar e deixar pra lá."


[- Minhas Impressões -]

Conheci A Nuccia há uns meses, em um grupo de blogs e lá eu falava justamente sobre a falta de ajuda de alguns blogueiros que postavam apenas imagens, sem escrever os nomes dos livros, e algumas coisas do estilo, que dificultam muito minha vida como leitora, uma vez que sou cega total, e então alguém mencionou que ali naquele grupo mesmo tínhamos uma surda, que também sofria vários problemas em relação a vídeos sem legenda, entre outros, e eu fiquei sabendo sobre alguns deles de forma bem básica. Nessa ocasião adicionei-a no perfil do facebook e fiquei acompanhando as novidades sobre seu livro.

 Logo, o meu interesse em ler Pérolas da minha surdez surgiu com muita intensidade, e agora quando surgiu a oportunidade dessa parceria fiquei imensamente feliz por poder conhecer um pouco mais sobre esse mundo silencioso. E o livro foi tudo o que eu esperava e mais um pouco. Em vários momentos me identifiquei com Nuccia, por ter também uma "deficiência", palavra que a autora nos conta que não gosta que usem para se referir a si, e por também enfrentar muitos desses preconceitos.

Enquanto lia as páginas, me via ali, descrita também, e entendia as partes difíceis e as novas que ela teve de enfrentar. Também é possível perceber que a pesquisa feita para a escrita desse livro foi muito intensa e que além de podermos saber um pouco sobre Nuccia, também podemos aprender muito sobre a surdez em geral.

A autora tem uma escrita muito leve, mesmo naqueles momentos em que fala sobre termos técnicos da sua doença ou quando nos explica sobre as línguas de sinais utilizadas por surdos, ou algumas das tecnologia que os ajudam e faz com que cada leitor se identifique em algumas partes, mostra que sempre é possível lidar com aquilo de inesperado que surge em nosso caminho. Cada leitor conseguirá por alguns momentos imaginar com clareza tudo aquilo sobre o qual Nuccia fala, e ao final do livro com certeza irá sentir que aprendeu algo e desejará a partir de então prestar atenção às pessoas que estão ao seu redor e quererá saber como poderá ajudá-las. Essa leitura é feita de uma forma muito rápida, pois assim que começamos a conhecer sobre a autora não conseguimos mais largar até chegarmos a última página dessa obra fantástica. Outra curiosidade que achei muito interessante ao decorrer do livro, é que a autora inseriu os links de várias matérias em sites sobre o que ela discorria na obra naquele momento, por exemplo, matérias falando sobre surdez ou matérias que falam sobre ela própria.

O livro é dividido em nove capítulos curtos, tratando sobre como a autora ficou surda e como nasceu o livro, um pouco da história de sua vida, como ela é enquanto surda, contando-nos que apenas não ouve, mas que fala normalmente, fala um pouco sobre os tipos de surdos que existem, sobre modos de comunicação, sobre seus anos como dançarina do ventre e como foi essa relação com a dança, apresenta-nos curiosidades sobre perguntas que as pessoas sempre tem vontade de fazer mas não fazem, um capítulo intitulado: e se? e um capítulo para outras biografias que ela recomenda. e o livro é todo narrado em primeira pessoa. A revisão da editora está perfeita.

Recomendo para todos os leitores que gostam de boas autobiografias, e também para aqueles que não gostam mas tem vontade de se aventurar no gênero, e também para conhecerem uma pessoa bem-humorada e animada com uma escrita cativante como Nuccia.

29 comentários:

  1. Oi Tamara, já li algumas resenhas acerca desse livro e todas refletem praticamente as mesmas impressões que a sua. Tenho muita vontade de conferir esse enredo, pois imagino mesmo que seja cativante e igualmente reflexivo. Não estou muito acostumada a ler esse gênero, mas acredito que é uma ótima indicação, até mesmo para quem não curte autobiografias. Por mais que seja um livro curto, deve ser bem marcante, levando em consideração que há aprendizados em todas as esperiências narradas.
    Beijos, Fer

    ResponderExcluir
  2. Oi, Tamara!
    A resenha ficou divina, linda, um arraso! Amei cada palavra sua sobre cada emoção despertada, cada ensinamento adquirido! Não dá pra explicar bem a sensação de agora, é como... "uau, consegui!", mas ainda falta palavras. Espero que você mantenha a sua força, sua garra mesmo naqueles dias bem conhecidos em que queremos nos esconder e parar de enfrentar o mundo. Pois o mundo é enorme e sempre há um cantinho dele que só faz bem pra gente! É um prazer enorme ter você no meu rol de amigos e parceiros! Muito obrigada mesmo!!!!!!!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  3. Oi Tamara, desde que foi levantada questão no grupo sobre as resenhas serem mais inclusivas eu tento descrever as capas da melhor maneira que consigo para tentar fazer um pouco minha parte ou nas poucas vezes que faço vídeo eu coloco um resumo e tento falar num ritmo mais devagar para facilitar leitura labial, são pequenas atitudes que se estiver ajudando mesmo que bem pouco as pessoas à minha volta eu me sinto imensamente feliz.
    Eu só tenho agradecer a Deus por topar com pessoas como vocês duas pela vida, pois ensinam a cada vez mais a superação e que apesar das dificuldades vocês podem ir além.
    Amei sua resenha captou a essência do livro.
    Beijocas

    Giu

    ResponderExcluir
  4. Oi Ta, a Nuccia é uma delícia de pessoa, super simpática e receptiva. Já a conhecia do facebook, mas só fiquei sabendo do problema que ela enfrentava com vídeos e imagens sem descrições a partir daquele bate papo no grupo.Que aliás, foi naquele momento também que fiquei sabendo da sua condição e cara, comecei a olhar as minhas postagens de outra forma, em minhas postagens de vídeos no blog seja resenha ou recebidos, sempre faço um resumão antes.As vezes por não termos essa "deficiência", não nos atemos para coisas simples como legenda nos vídeos e nas postagens de vídeos e imagens nos sites, e em outras coisas na vida também. Curti muito a resenha, é um livro que leria sim e que muitos deveriam ler com certeza para ter mais sensibilidade no coração com todos os "deficientes" em geral.

    bjs

    ResponderExcluir
  5. Oi Tamara, desconhecia o fato de você ser cega e já te imagino como uma pessoa guerreira e extremamente inteligente, por simplesmente disseminar o amor pelos livros na internet. Quanto ao livro da Nuccia, tenho mega curiosidade em ler, porque curso Libras a um ano e meu filho tem um amigo surdo e já sabe se comunicar bem com ele. Amei a emoção do livro e tenho quase certeza que sentirei o mesmo se tiver a oportunidade de ler.
    MEU AMOR PELOS LIVROS
    Beijos

    ResponderExcluir
  6. Támwra, não acredito que eu não sabia sobre isso. Conheci a Nuccia no lançamento do livro da Juliana Daglio e a Letícia Godoy, conversei com ela. Nunca imaginei que ela tivesse passado por algo assim e fiquei admirada pela forma como ela se superou e aprendeu a lidar com isso.
    Nossa eu vou falar com ela e com certeza quero um exemplar desse livro pois ele sem sombra de dúvidas é uma lição de vida.
    Bj

    ResponderExcluir
  7. Oi Tamara
    Gostei muito de conhecer esse livro e fiquei impressionada com a força da autora. Realmente essas leituras são transformadoras. Sem falar que podemos conhecer mais detalhes, termos técnicos que nos ajudam a lidar melhor com essa situação. Realmente acho inaceitável os vídeos não terem legendas, pois acabam excluindo.
    Gostei muito das suas impressões e já anotei a dica.
    Beijinhos
    Rizia - Livroterapias

    ResponderExcluir
  8. Olá!
    Parabéns pela resenha, ficou muito tocante, assim como,imagino eu, o livro deve ser. Nunca parei pra pensar, até agora, que as resenhas que fazemos poderiam ser mais inclusivas e confesso que estou bem pensativa quanto à isso.
    Já tinha visto algumas resenhas desse livro que até então não me despertaram interesse, mas a sua me trouxe uma visão diferente das demais e agora estou bastante intrigada.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  9. Nunca tinha ouvido falar desse livro, mas parece que já vi essa capa antes, só não me lembro onde! Confesso que estou curioso para ler e espero poder desfrutar dessa história em breve.

    Atenciosamente Um baixinho nos Livros.

    ResponderExcluir
  10. Pelo visto, o livro é uma excelente oportunidade para conhecermos mais e ficarmos a par dos desafios que os deficientes auditivos enfrentam diariamente. Uma boa oportunidade para que nos conscientizemos do nosso dever como cidadão a fim de tornar mais fácil a vida de todos, independente de suas necessidades especiais. Um exemplo é a popularização da Linguagem de Libras!
    Com certeza, Nuccia possui uma história de superação digna de seu livro. Mesmo que ainda não tenha lido, entrará para minha lista de desejados e sei que poderei tirar grandes lições dessa obra.
    Parabéns pela resenha, grande abraço!
    Filipe Penasso - Pena Pensante

    ResponderExcluir
  11. Oiee Tamara ^^
    Eu conheci a Nuccia há pouco tempo, através do blog dela. Fiquei interessada em ler "Pérolas da minha surdez" na mesma hora, pois é o tipo de livro que eu gosto muito de ler, e o tipo de livro que eu acho que todos deveriam ler, pois retrata a realidade de uma forma espetacular, tenho certeza disso.
    MilkMilks
    http://shakedepalavras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  12. Olá Tamara,
    Conheci a Nuccia através do mesmo grupo e sempre me perguntei o quão difícil deve ser ela lidar com essa perda sensorial, assim como imagino como é difícil para você.
    Esse livro parece ser extremamente reflexivo e importante para que possamos nos colocar no lugar de alguém com uma perda sensorial. Não consigo me imaginar num lugar sem som ou no escuro e acho que essa leitura é fundamental pra mim.
    Anotei a dica e lhe dou parabéns pela incrível resenha.
    Beijos,
    http://mileumdiasparaler.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  13. Nossa, uau! Que resenha linda, me trocou de uma forma. Eu já tinha visto o livro em algumas indicações mas não chegava nem ler a sinopse, coonfesso que a capa não atrai muito. Porém, diante da sua resenha percebi que realmente faz jus ao nome, Perolas, que a ostra (capa) guarda sua grandeza. Amei e vou procurar ler o mais rápido possível. Beijos

    ResponderExcluir
  14. Olá! Sua resenha me chamou bastante atenção, pois faço aula de Libras e tenho uma professora que é surda, mas consegue falar e fazer leitura labial para se comunicar, e ela sempre tenta nos mostrar as singularidades do mundo surdo, situações de vida que eles passam, a adaptação, os tipos de surdos... Fiquei bem interessada nesse livro, poder ler diretamente a história de alguém que passou por toda essa situação super complicada. Gostei bastante do foco que deu na sua resenha sobre a importância dos nossos sentidos, da importância que damos a eles somente quando perdemos... Ótima resenha! Beijos.

    thehouseofstorie.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  15. Oi Tamara,
    Eu só tenho lido elogios ao livro da Núcia por toda a blogosfera. E Fico muito feliz por isso. Sem dúvidas essa é uma obra que nos acrescenta uma boa lição de vida e também traz uma grande representatividade para as pessoas com déficit auditivo, é necessário conversarmos sobre esse assunto, assim como outros tipos de deficits como de visão e locomoção, para que possamos identificar melhor as necessidades especiais dessas pessoas e tornarmos a nossa sociedade mais inclusiva.
    Quero muito ler esse livro, pois sei que ele me trará grandes lições.
    Beijos

    ResponderExcluir
  16. Olá,
    Nunca li nenhuma biografia e nunca me vi interessada, mas desde a que fiquei sabendo desse livro, me despertou interesse. O assunto que o livro aborda, realmente deve trazer o leitor a prestar mais atenção com pessoas que tem alguns tipos de deficiência e se envolver com a história, entrando nesse universo. A leitura deve ser bem agradável, espero ler e breve.
    Beijos!
    http://www.virandoamor.com/

    ResponderExcluir
  17. Olá!
    Eu já vi algumas resenhas desse livro pela blogosfera, mas pude perceber que as opiniões divergem bastante. Algumas pessoas, como você, adoraram o livro e outras acharam bem mediano.
    Eu preciso ser sincera e dizer que não gosto muito de ler biografias/autobiografias, então não sei se esse seria um livro que eu leria. Mas isso não anula o fato da história de vida da autora ser incrível e imagino como deve ser difícil conviver com essa "deficiência". Assim como deve ser difícil para você também. São mulheres de fibra =)
    Adorei a resenha e desejo muito sucesso para autora!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  18. Oii!

    Eu não tive a oportunidade de ler essa obra ainda. Tenho um irmão com deficiencia auditiva, ele ouve muito pouco e precisa de usar aparelho para ouvir melhor e sei como é dificil para ele.
    Gostei de saber que essa obra trata sobre o tema e que a autora soube trabalhar bem o enredo. e que a editora trabalhou bem a obra.
    Gostei!!

    Dica anotadinha!

    Beijinhos

    ResponderExcluir
  19. OI Tamara!

    Parabéns pela resenha e assim como vocÊ desde que descobri que essa blogueira tinha esses "problemas auditivos" (não gosto de usar a palavra surdez) quero adquirir esse livro. Independente da leitura ser leve é um assunto que aguça minha curiosidade, afinal perder um dos sentido por completo é algo complicado e difícil de se imaginar. Então imaginar a luta dela diariamente e com tanta coisas importantes que lhe aconteciam nesse período me faz querer entrar nesse mundo único e perspicaz, com certeza tem muitas reflexões nessas páginas. Beijos!

    ResponderExcluir
  20. OI Tamara!

    Parabéns pela resenha e assim como vocÊ desde que descobri que essa blogueira tinha esses "problemas auditivos" (não gosto de usar a palavra surdez) quero adquirir esse livro. Independente da leitura ser leve é um assunto que aguça minha curiosidade, afinal perder um dos sentido por completo é algo complicado e difícil de se imaginar. Então imaginar a luta dela diariamente e com tanta coisas importantes que lhe aconteciam nesse período me faz querer entrar nesse mundo único e perspicaz, com certeza tem muitas reflexões nessas páginas. Beijos!

    ResponderExcluir
  21. Oi Tamara, tudo bem?
    Já tem algum tempo que ouvi falar a respeito desse livro e tenho muita curiosidade em lê-lo, mas não sabia exatamente do que falava. Saber que a Nuccia perdeu a audição depois de muitos anos convivendo com os sons é muito difícil de imaginar. Não costumo ler livros autobiográficos, mas tenho interesse no tema e nas lições que posso aprender com ele. Saber que a Nuccia tem uma escrita leve e cativante para narrar sua história despertou ainda mais a minha vontade para essa leitura.
    Beijos.

    Um Rascunho a Mais

    ResponderExcluir
  22. Oi, flor.

    Eu nunca me interessei por autobiografias, mas lendo sua resenha fiquei interessada em ler o livro. Eu queria saber como uma pessoa se sente ao perder algum sentido e o que ela enfrenta e tudo mais. Creio que esse livro será essencial pra mim. Fico feliz que a leitura tenha sido divertida pra vc e anotei a dica!

    Beijos,
    www.anebee.com.br

    ResponderExcluir
  23. Olá Tamara!
    Já li algumas resenhas desse livro e todas muito bem elogiadas e passam a emoção da leitura. Nuccia é um exemplo com sua luta, admiro muito pessoas assim, determinadas que não se deixam vencer pelo problema, busca forças. Tenho muita vontade de ler esse livro e espero que não demore!

    Beijos!
    http://lovesbooksandcupcakes.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  24. Deve ser muito difícil de uma hora para outra perder a audição, ela é uma guerreira e um exemplo de superação porque tudo que puderá dar de errado naquele momento importuno aconteceu, e como vc disse que também é deficiente logo pensei como sera para lidar algumas coisas, que antes nem me importava tanto por exemplo ela não pode ouvir o som dos videos o legal seria que todos pudessem como vc disse colocar descrições não ajudaria somente vcs mais como milhares de pessoas.

    ResponderExcluir
  25. Oie!
    Eu acompanhei a semana especial que foi feito pelo lançamento do livro, e lembro que cada dia tinha uma curiosidade diferente dessa publicação. COm certeza, é aquele tipo de livro que vai me deixar muito reflexiva, e vendo o mundo com outros olhos. Uma ótima indicação!
    Bjks!
    Histórias sem Fim

    ResponderExcluir
  26. oii...
    Eu realmente acho o assunto do livro realmente interessante, não vou mentir, não gosto de biografias, realmente acho a temática muito instigante e gosto de estudar sobre assuntos assim, não vou falar que tenho um conhecimento aprofundado sobre o assunto porem acho muito legal que com todas as dificuldades ela não tenha desistido do que ama... gostei da dica e irei guarda-la com prazer...
    Beijocas...
    https://westfalllivros.blogspot.com

    ResponderExcluir
  27. Oi Tamara!
    Eu conheço a Nuccia através de alguns grupos de blogs e quando fiquei sabendo sobre o livro também me interessei pela leitura. Sua resenha me deixou ainda mais animada para fazer essa leitura e conhecer um pouco mais sobre a vida dessa blogueira e pessoa maravilhosa que ela parece ser. Também gostei dos quotes, então acho que o estilo da escrita vai me agradar...
    Beijos!

    ResponderExcluir
  28. Olá, tudo bom?

    Achei incrível esse tema. Olha a coincidência: Na semana passada li um romance em que a protagonista também perdeu a audição, mas aos 14 anos. Ela ainda falava e, no lugar de aprender a linguagem dos sinais, ela aprendeu a ler os lábios das pessoas. Fiquei curiosa para saber mais sobre essas condições e aqui me deparo com essa resenha. Eu nunca me imaginei nesse lugar e o preconceito contra essas pessoas deve ser enorme. Porém também penso que essas pessoas são corajosas e fortes, sabe? Se deparar com essa realidade e ainda conseguir adaptar sua vida em face as novas necessidades, como a Nuccia fez, não é para qualquer um. Fiquei muito curiosa para ler essa biografia.

    Obrigada pela dica ;)

    Beijos.

    http://instantesmemoraveis.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  29. Olá!!

    Sua resenha ficou muito bem feita! Deu para sentir emoção!
    Eu conheço a autora de vê-la pelos grupos de blogueiros, fiquei sabendo a pouco que ela lançaria seu livro, e fico muito feliz de ver que deu tudo certo e vem sendo bem aceito!
    Eu gosto de ler biografias, gosto de leituras que contem alguma coisa sobre doenças, limitações, conhecimento nunca é demais.

    Bjus
    Blog Fundo Falso

    ResponderExcluir