17 junho 2016

Resenha - A Garota Perfeita





Mia, uma professora de arte de 25 anos, é filha do proeminente juiz James Dennett de Chicago. Quando ela resolve passar a noite com o desconhecido Colin Thatcher, após levar mais um bolo do seu namorado, uma sucessão de fatos transformam completamente sua vida. Colin, o homem que conhece num bar, a sequestra e a confina numa isolada cabana, em meio a uma gelada fazenda em Minnesota. Mas, curiosamente, não manda nenhum pedido de resgate à familia da garota. O obstinado detetive Gabe Hoffman é convocado para tocar as investigações sobre o paradeiro de Mia. Encontrá-la vira a sua obsessão e ele não mede esforços para isso. Quando a encontra, porém, a professora esté em choque e não consegue se lembrar de nada, nem como foi parar no seu gélido cativeiro, nem porque foi sequestrada ou mesmo quem foi o mandante. Conseguirá ela recobrar a memória e denunciar o verdadeiro vilão desta história?

Livro: A Garota Perfeita
336 páginas || Skoob || Cortesia: Editora Planeta || Onde Comprar








A história gira em torno de Mia Dennett, uma professora de Artes numa escola cujo propósito é fornecer educação para os desistentes do ensino médio. Ela ama ensinar e não poderia se imaginar fazendo outra coisa, mas nem sempre foi assim. Mia veio de uma família abastada e ser filha de um Juiz que só pensa em sua imagem não foi nada fácil, já que ele almejava que sua filha cursasse Direito e seguisse seus passos. Porém, num dia qualquer, aos quase 25 anos, ela acaba se deixando seduzir por Colin num bar depois de levar um bolo do namorado. Dessa forma, Mia acaba sendo sequestrada e a história nos conta como foi o tempo em que ela passou desaparecida e nos mostra as consequências que ela teve que lidar após ser encontrada com amnésia.

O livro conta com um diferencial bem interessante, responsável por tornar o livro uma obra única: ainda que a história seja sobre Mia, não é a protagonista que nos traz a perspectiva dos acontecimentos. Apenas saberemos dela sob a visão de três personagens em primeira pessoa, aqueles que de alguma forma estão ligados a Mia ou buscam conhecê-la. Além disso, as perspectivas deles se intercalam entre passado, antes de Mia ser encontrada pelo detetive, e presente, após voltar para casa. Poderá parecer um pouco aleatório e desordenado no início, mas a autora escreve de maneira que conseguimos nos adaptar facilmente à narrativa.


Os personagens que narram a história são: Eve Dennett, sua mãe; Gabe, detetive designado para o caso; e por último, mas não menos importante, Colin, o sequestrador. Todos os acontecimentos que vão se desenrolando iremos visualizar por meio de suas perspectivas e pensamentos. A única coisa que eles têm em comum é Mia, todos estão pensando nela, buscam conhecê-la e entender seus sentimentos, mas ninguém de fato a conhece por completo. Cada um deles têm acesso a uma parte do “todo” que compõe a essência de Mia, e foi muito interessante tentar descobrir no decorrer das páginas, junto com os personagens, os mistérios que a envolve.

“Conheço o som do desprezo em uma voz. Sei como a traição e a decepção doem, quando alguém que pode lhe dar o mundo recusa até mesmo uma minúscula parte dele.”

Eve é aquela mãe protetora e super preocupada, e posso dizer que é a personagem que mais sofre na história com a ausência de Mia. Cada campainha que toca na sua casa é uma esperança, ela passa noites em claro chorando e pensando na possibilidade de sua filha estar morta, sentindo culpa por não ter sido capaz de protegê-la nos momentos em que ela mais precisava. Eve é esposa de um marido controlador e egoísta, para ele tudo deve ser da forma que ele quer, sua imagem não pode ser prejudicada de maneira alguma e ela é obrigada a fazer o papel de boa esposa submissa ao marido o tempo todo.

Gabe é o detetive responsável pela solução do desaparecimento de Mia e nos capítulos em que aparece, poderemos acompanhar o seu progresso e sabermos como ela foi encontrada, veremos cada pista que foi seguida e cada detalhe que ele não deixa passar. Além disso, também iremos ver como se desenvolverá o seu relacionamento com Eve, já que ela é a primeira a saber das informações encontradas pelo detetive, o que acaba aproximando um pouco ambos.


Colin é o sequestrador de Mia, e no início iremos nos sentir apreensivos com as suas primeiras aparições. Para ele, tudo não passa de negócios, de um trabalho que precisa ser feito para lhe render um bom dinheiro. Porém, no momento em que rapta Mia, acaba refletindo seriamente sobre seu trabalho, sobre ser pego pela polícia ou até mesmo pelo seu empregador, que parece ser um homem perigoso que nunca dá as caras. Colin não passa de um peão para ele e quanto menos souber das coisas, melhor para o seu chefe pois se ocorrer dele ser pego pela polícia, no interrogatório não poderá ser capaz de revelar nenhuma informação. E é pensando nisso que ele acaba agindo por impulso, resolve não entregar Mia para o local combinado e a leva para uma cabana abandonada.

Colin tem como plano deixar Mia para trás e fugir do país, já que é um criminoso procurado. Mas conforme o tempo vai passando naquela cabana, veremos que ele não terá mais tanta certeza disso. E então, por meio de sua perspectiva, seremos capazes de conhecer seu passado, as dificuldades enfrentadas e o que o levou para estar naquele trabalho perigoso e deplorável, ainda que o que ele faça não seja justificável. Apesar de suas ações maldosas, para mim foi impossível não me envolver com esse personagem pois ele acaba mudando a vida de Mia de certa forma.

“Com um lápis e o papel, ela se sente da mesma forma que eu com uma arma: no comando, no controle.”

A diagramação está perfeita, o espaçamento entre linhas está adequado para a leitura e não encontrei nenhum erro de revisão. Me envolvi completamente com os personagens, a autora obteve êxito em construir personalidades tão fortes e reais. A ambientação foi muito bem explorada, as cenas que se passavam na cabana foram tão bem descritas que várias vezes me peguei mergulhada nesse lugar. O livro conta com um final surpreendente, como diz na contracapa, mas nada que fará o leitor ficar realmente muito chocado. Recomendo fortemente para todos, pois com certeza é um dos melhores thrillers psicológicos que já li! E para quem nunca se aventurou nesse gênero, garanto que não irão se decepcionar com essa obra maravilhosa.

11 comentários:

  1. Oi Amanda, essa vai ser a minha próxima leitura. Só estou esperando chegar por aqui em casa. Estou apaixonada por essa capa, e além disso a premissa me deixa muito curiosa. Li sua resenha e fiquei ainda mais ansiosa por essa leitura, especialmente para poder conhecer os personagens mais a fundo.
    Beijos, Fer

    ResponderExcluir
  2. Oi!
    Quando vi esse livro fique encantada pela capa que achei linda. O enredo dele me deixou bem curiosa, pois parece ser um thriller sensacional, o que sua resenha só me confirma, e adoro esse gênero.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  3. Oi Amanda,
    Menina, eu tinha visto apenas a capa e a sinopse desse livro e já tinha ficado interessada nele, mas agora que li a sua resenha eu fiquei ainda mais curiosa. Parece ser uma trama muito impactante e que deixa a leitura intensa. Gostei muito de conhecer um pouco mais sobre a obra e espero ler logo para poder matar a curiosidade

    ResponderExcluir
  4. Oi Amanda, o livro tem vários elementos que me agradam: amo histórias que envolvam professores, amo narrativas sob o ponto de vista de outros personagens que não são os protagonistas e adoro um bom mistério, logo, acredito que irei curtir bem a leitura.
    Amei as fotos que vocxê postou e as suas considerações me deixaram curiosa com o livro.
    MEU AMOR PELOS LIVROS
    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Oi Amanda, tudo bem???
    Eu adoro esse tipo de livro... gosto dessa densidade psicológica, que nos faz entrar na história e nos envolver juntos com os acontecimentos e os personagens... quando vi que o I Love trouxe essa resenha não via a hora de passar aqui para saber um pouco mais... porque desde a capa do livro eu tinha ficado imensamente interessada na leitura e depois de ler sua resenha tive a certeza de que a leitura é para mim... amei demais... quero e necessito deste livro rs... já está indo para minha listinha... sua resenha ficou ótima parabéns!!!

    http://minhasescriturasdih.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Oi Amanda,

    A premissa desse livro é bem interessante mesmo. E eu achei essa capa bem macabra, não sei, me passou essa sensação, uma sensação meio desesperadoras. Achei bem legal a sua resenha, porque to procurando pra ler novos mistérios. E nossa, tão difícil achar bons, mas esse me parece ser ótimo. :)

    Beijo!

    ResponderExcluir
  7. Primeira vez que vejo falar sobre esse livro e posso dizer que o que mais chamou minha atenção e consequentemente o desejo de conhecer mais a história foi essa forma narrativa onde apesar da história ter a Mia como protagonista não é por ela necessariamente que conhecemos o enredo. Enfim, isso de fato é bem curioso. Dica mais que anotada.

    Beijos
    Vento Literário / No Facebook / No Twitter

    ResponderExcluir
  8. Parabéns pela resenha. Consegui sentir a intensidade da história através da sua narrativa e fiquei muito interessada. Esse livro merece virar filme.

    ResponderExcluir
  9. Amanda adorei essa capa e a premissa do livro, achei muito interessante conhecermos a história e a protagonistas através desses 03 personagens, um diferencial que me convidou a leitura. Adoro livros que o vilão deixa seus pensamentos soltos com o leitor. Dica mais que anotada. beijos

    Joyce
    www.livrosencantos.com

    ResponderExcluir
  10. Esse seria um livro que inicialmente não me chamaria a atenção, mas a sua resenha apresentou elementos que eu adoro, fiquei bem curiosa com o desenrolar da trama e o que cada personagem aguarda. Com certeza já coloquei na minha lista e espero fazer a leitura em breve.

    ResponderExcluir
  11. Oi Amanda, tudo bem?
    Eu sou viciada em um bom thriller psicológico e pela sua resenha esse parece ser fascinante. Com toda certeza despertou minha curiosidade e fiquei bem ansiosa para conhecer a história, vou ver se consigo adquirir meu exemplar uma hora dessas. Parabéns pela resenha!

    Beijos

    ResponderExcluir