21 março 2016

Resenha - Aoharaido #1,#2 e #3




Durante o ginasial, Futaba Yoshioka costumava ser uma estudante tímida que odiava ficar perto de garotos. No entanto, com Kou Tanaka era diferente, mas, antes que pudessem começar um relacionamento, ele sumiu sem dar notícias. Agora, no colegial, Futaba tem novos planos para sua vida escolar, que vão bem até Kou reaparecer!

Mangá: Aoharaido
196, 192 e 212 páginas || Skoob || Editora: Panini ||







Futaba Yoshioka acaba de entrar no colegial e sua meta é fazer amigas e não deixar ninguém descobrir a sua verdadeira personalidade, ela não quer de maneira nenhuma passar mais um ano sozinha e sendo odiada pelas meninas, não se ela puder evitar.

E assim ela opera verdadeira modificações em si mesma para não sofrer, nada de ser muito menininha, nem muito magrela e muito menos atrair a atenção dos garotos, assim ela acaba amiga de duas meninas pouco simpáticas, mas que pelo menos ficam com ela, afinal isso é melhor que a solidão certo?

E tudo caminha bem até que ela o vê, por um momento seu mundo volta há anos atrás, tudo cheira a chuva e primavera e o ar está cheio de promessas, sorrisos e olhares tímidos, mas não poderia ser ele poderia? Ele havia ido embora, havia a "abandonado", porém sua curiosidade é maior que tudo e então é guiada por um instinto mais forte que sua fachada  e Futaba acaba seguindo o menino que um dia já fez seu coração bater mais forte e se metendo nas mais variadas situações que permeiam a adolescência de muitos.


Acredito que vocês devam estar achando isso bem diferente, mas a verdade é que eu amo desenhar e por conseguinte amo mangás, o traço simples e delicado me encanta e a maneira como os japoneses encaram o romance é cômica, única, pura, inquietante e muito fofa, não sei explicar muito bem, eles conseguem atingir dois extremos bem grandes, mas é lindo ver como eles expressam o amor juvenil em mangás que permeiam as estações do ano tão bem que é quase possível sentir o cheiro e a emoção pela qual eles passam.

Ah mas não pensem que é só mais uma estórinha de amor juvenil e que não é nada demais, para aqueles que não conhecem a cultura oriental pode ser um verdadeiro choque de culturas, pois ver como eles lidam com a vida, romance e a pressão de ser alguém na sociedade, nós brasileiros temos muitas diferenças e depois de ler alguns mangás você fica ainda mais romântica e passa a idealizar um romance pouco provável, mas que pelo menos tenha a intensidade que eles presenciam.


E também não pense que não há um fundo dramático profundo, Aoharaido vem cheio de questões e reflexões que são geniais simplesmente pelo fato de serem tão sutis, o primeiro amor de Futaba, a sensação inquietante de se gostar da mesma pessoa que sua amiga, as incertezas de mostrar seu verdadeiro eu, o amar não correspondido, o amar proibido, o cuidar de quem gostamos e a culpa de não termos sido mais.

Esse mangá a cada página me deixa com um sorriso no rosto e o coração apertado ao mesmo tempo que está acelerado, por isso eu mais que recomendo a leitura, e por isso vim compartilhar algo um pouco diferente para vocês.

Eu sei que muitos devem ter alguma familiaridade, mas saibam que essa é uma série composta por 13 volumes, já finalizados no Japão o que nos dá um mangá por mês sendo lançado pela Panini, a leitura ocorre da esquerda para a direita, ou seja, você começa lendo pelo final, e os balões também são lidos da esquerda para a direita, de cima para baixo.

Espero que as românticas(os) deem uma oportunidade a essa belezinha e quem der espero que ame e quem conhece o que estão achando?

33 comentários:

  1. Oi Agatha,
    Eu sou eternamente apaixonada, mas não tenho nenhum em minha estante. Lembro que lia quando criança muitos e muitos, mas depois parei. Eu não conhecia esse que você indicou, mas só pela sinopse já me chamou bastante a atenção e espero ter a oportunidade de conferir em breve. Sou romântica demais e é claro que quero conferir essa história. Adorei as fotos também ;)
    Beijos, Fer

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oie Fer.
      Eu sempre li bastante, mas agora eles tem lançado uns tão fofinhos, tipo esse sabe? Olha que lindo, tudo bem que é novo no Japão também, é uma nova mangaká, mas ainda sim, impossível não se encantar com essa trama e traço delicado.
      Bjokas e espero que leia e adore!

      Excluir
  2. Oi Agatha, tudo bem?
    Nunca li um mangá, mas amo um bom romance, então confesso que fiquei bem interessada pela sua resenha.
    Achei a premissa dessa história e também o traço do desenho bem fofinhos e inocentes, então me agradou bastante.
    Quero dar uma chance para a leitura de mangás, que é algo bem diferente do que costumo ler, e esse é uma ótima dica para mim.

    Beijos :*
    http://livrosesonhos.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oie Maiara, estou bem e você?
      Menina, fico tão contente que você queira dar uma chance, de verdade, é muito bom apresentar algo novo e ver que a pessoa - você no caso - recebeu de mente aberta, é gratificante.
      Espero que você goste viu?
      Bjokas moça!

      Excluir
  3. Agatha sou apaixonada por mangás e animes, me divirto muito lendo e assistindo, me inspiram de uma forma única a descrever personalidade de meus personagens!!! Mais uma coisa que temos em comum!!! Achei os desenhos lindos e adoro mangás que envolvem romance!!! Certamente se conseguir encontrar vou comprar pra poder acompanhar TB.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oie Paulinha!
      Engraçado né? Adoro isso, e realmente temos muitas coisas em comum, já tinha percebido que você gosta de cultura oriental também e fico bem feliz que tenha te feito conhecer essa obra, você vai amar, certeza!
      Bjokas e boa leitura ;)

      Excluir
  4. Oi Agatha!
    Adoro mangás mas confesso que há tempos não leio nenhum.
    Gostei de conhecer esse e confesso que pensei se tratar de um romance legal, mas deu para ver que vai muito além, com reflexões e choques de cultura.
    Com certeza me interessaria por este.
    Adorei a dica e já anotei. Quem sabe um dia?
    Beijinhos
    Rizia - Livroterapias

    ResponderExcluir
  5. Sabe que este é um tipo de leitura que ainda não testei? Acho que eu me apaixonaria: taí, da próxima vez vou optar por um mangá. Os desenhos são lindos, viu? O que eu tenho problema é com essa quantidade de volumes....
    beijos
    ps: lindo blog!

    ResponderExcluir
  6. Oi, Agatha.
    Eu nunca li nenhum mangá, mas tenho muita vontade de ler. Meu dilema com mangás é igual por HQ, eu nunca sei por onde começar, daí acabo não lendo nenhum rss. Mas gostei bastante da premissa desse mangá, quando eu comecei a ler a sinopse achei que era um romance juvenil, no entanto, lendo sua resenha conclui que muito mais do que isso.
    Gostei bastante da sua resenha e das fotos.
    Beijos!
    http://www.anebee.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Oi Agatha.

    Eu gosto de ler mangás, mas tenho um tempo que não pego um para ler. Este eu não conhecia e fiquei curiosa para conferir sua história. Vou deixar sua dica anotada para saber mais informações sobre ele.

    Bjos

    http://historiasexistemparaseremcontadas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Agatha lindona amei essas ilustrações de mangás menina que delicadas, faz tempo que não leio nada, gostei muito da dica , do tema abordado, as capas estão lindas nos convidando para a leitura. fiquei bem curiosa com o rumo de nossa protagonista. beijos

    Joyce
    www.livrosencantos.com

    ResponderExcluir
  9. Eu lia bastante mangá antigamente, mas parei depois de um tempo, mas lendo sua resenha me deu saudades de ler! Concordo com você com a perspectiva dos japoneses em relação ao amor, é única (às vezes um pouco exagerada). Mas gostei de saber que não é só um mangá de romance, e há questões reflexivas nele (o legal do mangá é isso, sempre tem um ensinamento que podemos tirar dele). Os desenhos são fofos, e fiquei curiosa pra ler!

    Virando Amor

    ResponderExcluir
  10. Oie..
    Está ai uma área que não domino, sou totalmente por fora dos mangás, não por falta de tentativa. Meu irmão do meio é alucinado por animes e mangá e durante alguns anos ele tentou me fazer gostar, até dei algumas chances e gostei de alguns animes, mas com mangás não rolou mesmo. Mas esse no entanto me chamou a atenção pela forma que você o descreveu, diferente da forma que meu irmão me apresenta seus mangás, você me fez ver além e até fiquei interessada em saber mais da história dessa adolescente de nome estranho (esses personagens sempre tem um nome estranho rsrs), fiquei curiosa para acompanhar suas aventuras e saber o resultado desse reencontro com o amado.

    Abçs
    Sou bibliófila

    ResponderExcluir
  11. Agatha eu nunca me dediquei a leitura de mangás, e também nunca li uma opinão tão substancial sobre a criação do amor juvenil nessas histórias em quadrinhos.
    Me senti motivada a conhecer melhor o mangá, principalmente aoharaido, porque quero saber mais sobre as diferenças culturais nesse contexto.
    Tô indo ali na Panini atrás dos meus exemplares.

    Beijos.
    Leituras da Paty

    ResponderExcluir
  12. Agatha,

    Acredita que os únicos mangás que eu li foram o da Sailor Moon e do yu yu hakusho? Eu nunca mais procurei nada pra ler, acabei deixando passar e me perdi. Você apresentar esses me fez ter vontade de ler de novo. Principalmente algo novo e inédito e como eu não conhecia Aoharaido, com certeza fiquei interessada. Será que você despertou minha vontade novamente de ler mangás? ahahahah

    beijo!

    ResponderExcluir
  13. Definitivamente a maneira que os japoneses encaram o romance, pelo menos em mangás é extremamente doce e fofo kkkkkkkkkkk Eu nunca li um HQ, mas vou admitir que esse é tão fofo, mas tão fofo e os desenhos são tão maravilhosos que esses eu leria sem nem pensar duas vezes.
    Assim como você eu amo desenhar e foi a diagramação que chamou mais minha atenção do que a premissa em si.
    Agora para tudoooo. Uma série com 13 livros PUTZ hahahahha, mas eles são tão fofos que eu leria todos em poucas horas.
    Adorei saber que tem uma carga dramática e reflexiva.

    ResponderExcluir
  14. Olá Agatha,
    Deu para compreender um pouco sobre porque o mangá te deixa com um sorriso no rosto :D
    Confesso que não curto muito mangás, já tentei ler várias vezes e parece que a leitura não flui, mas não posso negar a beleza deles.
    Meu irmão, ao contrário, é apaixonado. Vou indicar para ele, pois ele lê tudo que é mangá rs.
    Adorei sua resenha e fiquei bem curiosa para ver seus desenhos.
    Beijos,
    http://mileumdiasparaler.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  15. Oiii!!

    Sabe, eu acho que eles vivem muito mais intensamente do que a gente ou pelo menos passam ser assim em filmes, animes e afins.

    Infelizmente, não curto muito esse estilo de leitura, mas acho muito legal quem faz é adoro as resenhas. Acho que desenhar assim é um dom! Tenho uma leve invejinha.
    Que você continue trazendo esse tipo de conteúdo pro blog! Adorei.

    Beijinhos

    ResponderExcluir
  16. Oi Agatha, eu sou uma verdadeira ignorante neste gênero. Não sei o que é anime ou mangá, nem se são as mesmas coisas - escreve um post explicando??? - Por isso, não costumo ler nada neste gênero. Geralmente acho o traço bonito, mas sempre bem parecido com todos. Uma série de 13 livros???? Nossa, grande né? Com certeza, apesar da fofurice da trama, não é uma leitura que eu faria.
    MEU AMOR PELOS LIVROS
    Beijos

    ResponderExcluir
  17. Oi.

    Amei esse mangá, sempre tenho vontade de ler mangás, já li um faz muito tempo, tanto que nem lembro mais o nome dele. Preciso ler mais mangás, porque aparece tantos por aí que vejo e gosto, mas nunca consigo ler, sempre acabo deixando para depois e depois, que quando vou ver, até já passou a vontade de ler. Vou deixar anotado esse, e assim que surgir aquela vontade de começar a ler, vou deixar para depois.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  18. Olá tudo bem?

    Gosto bastante de mangás e esse ainda não conhecia, até hoje meu favorito é Love Complex, já leu? é puro amor. Gostei bastante dos trações das ilustrações, o Kou parece bastante com o Haru do anime Tonari, na verdade não entendo porque os personagens em geral se parecem bastante ahhaha

    Everton equipe Rillismo
    rillismo.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  19. Olá!
    Eu não tenho o hábito de ler mangás,mas tenho alguns amigos que o fazem e por isso conheço essa série (posso chamar de série,rs?). Acho as ilustrações lindas demais e por si só já me tiram o fôlego,mas ainda não tive coragem de o ler,justamente pela falta de hábito.
    Bjs!

    http://porlivrosincriveis.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  20. Oi, Agatha! Confesso que, antes dessa resenha, eu tinha a plena certeza de que nunca leria mangás, pois os que eu "conheço" eram aqueles de fantasia que, embora seja o meu gênero literário favorito, em nada chamam a minha atenção. Mas mangás românticos parecem realmente extraordinários, pois é inevitável se apaixonar pelo modo como eles enxergam o amor, como você mesma falou. Eu fiquei curiosa para conhecer os mistérios por trás de todo esse enredo e conhecer os conflitos vividos pela personagem. Até me peguei sorrindo na parte onde você comentou: "E tudo caminha bem até que ela o vê, por um momento seu mundo volta há anos atrás, tudo cheira a chuva e primavera e o ar está cheio de promessas..." *o* Então definitivamente é uma obra que eu darei uma chance assim que tiver a oportunidade *---* As fotografias ficaram lindas, assim como são os traços das capas. ♥

    Beijos,
    Fernanda F. Goulart,
    Império Imaginário.

    ResponderExcluir
  21. Oiee, Olha curto bastante cultura oriental e por conseguinte sempre que posso estou imersa em animes e mangás, sendo que mangás são poucos os que li, e a maioria foram emprestados. Eu não conhecia essa série, me pareceu ser bem kawaii e é algo que eu acho fofo, mas não faz muito meu gênero, curto mais mangás sangrentos, ou garotas mágicas, ou até mesmo Ecchi, mas tenho umas amigas que curtem a premissa dessa obra e vou indicar a elas.
    Beijos

    ResponderExcluir
  22. Oi!!!

    Agatha, achei muito interessante esse mangá, e olha que nem curto. Realmente ter 13 volumes é pq realmente é bom. Gostei da forma poética como descreveu a cultura japonesa, realmente é algo bem sutil, quem sabe quando me aventurar em por esse estilo de uma chance para o romance de Futaba e Kou. Beijos!

    PS: Ainda não me vejo lendo manga rs

    ResponderExcluir
  23. Olá, não vejo muitas resenhas de mangas pela blogosfera, então já lhe dou os parabéns pela iniciativa kkk Eu adoro a cultura oriental, mas eu prefiro animes ao invés de manga, assisto muitos, mas nunca ouvi falar de algum baseado em Aoharaido, vou procurar depois.
    Concordo com você no que se diz respeito à representação do romance na cultura japonesa, é algo mais puro, simples, suave, não sei dizer, é mais mágico. Os traços do mangá são lindos, pena porque acho que não terei a chance de ler. Bem, gostei da resenha, faça mais resenhas de mangá depois!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  24. Oi Agatha, sabe que nunca me interessei em ler um mangá antes? mas confesso que a sua resenha me cativou tanto que até estou pensando em dar uma chance a eles. Eu adoro um bom romance e em forma de mangá deve ser bem descontraído de ler, pela trama parece ser muito bacana. Vamos ver se consigo ler uma hora dessas e ver o que eu acho :D

    Beijos

    http://www.oteoremadaleitura.com/

    ResponderExcluir
  25. Sempre gostei de animes porém nunca li mangás e há tempos pretendo mudar isso (Fairy Tail tá na wishlist há tempos), desconhecia esse porém adorei o traço (adoro o traço de mangás em geral, mas ok), esse romance idealizado me incomodaria, mas é uma ótima dica!

    http://deiumjeito.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  26. Não tenho o hábito de ler mangás, embora ache muito interessante. O meu sobrinho gosta muito, e eu compro para ele seguidamente. Achei essa história muito fofa. As ilustrações são de uma delicadeza, as capas belíssimas. Comprarei para o meu sobrinho, mas certamente lerei também, pois fiquei encantada!

    Tatiana

    ResponderExcluir
  27. Oiiie,

    Sabe nunca li nada que se passe no oriente, tenho curiosidade para saber um pouco sobre a cultura e tudo mais, mas acho que essa obra não seria uma boa pedida pra mim, porque eu não fluir em leituras com tirinhas, eu me perco totalmente, não anda. Apesar de ter achado fofo e lindo, deixo passar.

    Bjs

    ResponderExcluir
  28. Oi *---*

    Aiii vem aqui quero te abraças \o/
    Adoro esse mangá se tornou rapidinho meu favorito. Conheci através do anime e quando acabou a primeira temporada fiquei doida para saber o que acontecia, já li todos os capítulos disponíveis na internete ahhaha

    Bjos lindona
    http://rillismo.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  29. Oi!!
    Não sei porque, mas não consigo gostar de mangá, sei lá acho que são os desenhos que não me agradam tanto.
    Porque ela esconde a sua personalidade? Hum só por isso a história até poderia ser interessante.
    O legal de ler mangás é que você consegue ver como outra cultura trata os mesmos temas, deve ser bem diferente um romance em um mangá e em outra revista em quadrinhos.
    Você gosta de desenhar, isso é o máximo, sempre quis aprender a fazer desenhos diferentes, mas decididamente eu não tenho esse dom.
    Pelo visto você gosta mesmo de mangás e acho legal compartilhar isso com outros leitores.
    Beijão!
    Lilica - O maravilhoso mundo da leitura

    ResponderExcluir
  30. Olá Ágatha!
    Eu não sou muito de ler mangá, mas acho a arte e forma de leitura dele muito interessante. O enredo me pareceu muito bom e amo histórias românticas, pois sou uma romântica incurável. Vou anotar a sua dica para poder comprar e ler esse mangá, vai que pego gosto e embarco nesse gênero.
    Beijinhos!
    http://www.eraumavezolivro.com.br/

    ResponderExcluir