últimas resenhas

Resenha - A Cantiga dos pássaros e das Serpentes



Título: A Cantiga dos pássaros e das Serpentes
Autora: Suzanne Collins
Cortesia: Editora Rocco
Gênero: Ação | Aventura
Skoob
Onde Comprar: Amazon
É a manhã do dia da colheita que iniciará a décima edição dos Jogos Vorazes. Na Capital, o jovem de dezoito anos Coriolanus Snow se prepara para sua oportunidade de glória como um mentor dos Jogos. A outrora importante casa Snow passa por tempos difíceis e o destino dela depende da pequena chance de Coriolanus ser capaz de encantar, enganar e manipular seus colegas estudantes para conseguir mentorar o tributo vencedor. A sorte não está a favor dele. A ele foi dada a tarefa humilhante de mentorar a garota tributo do Distrito 12, o pior dos piores. Os destinos dos dois estão agora interligados – toda escolha que Coriolanus fizer pode significar sucesso ou fracasso, triunfo ou ruína. Na arena, a batalha será mortal. Fora da arena, Coriolanus começa a se apegar a já condenada garota tributo... e deverá pesar a necessidade de seguir as regras e o desejo de sobreviver custe o que custar.               

"A Cantiga dos Pássaros e das Serpentes" se passa 64 anos antes do primeiro livro. Um trecho da edição em inglês, revelado recentemente pela imprensa americana, retrata Snow como um jovem nascido em berço de ouro, ansioso por construir o seu próprio legado.



Eu terminei esse livro “A Cantiga dos Pássaros e das Serpentes”  há mais ou menos três semanas e levei um tempo para digerir e entender tudo o que ele significou pra mim. O livro foi lançado no Brasil neste mês de Julho pela editora Rocco. Mas sem encheção de linguiça, vamos a história (e a minha opinião sobre o livro também)!


Quero começar essa resenha falando sobre a total quebra de expectativa que eu tive em relação a esse livro, mas isso não foi uma coisa ruim, eu só esperava que ele fosse falar de uma coisa x quando na verdade o livro falou de outra coisa, o que foi muito legal também. Jogos Vorazes marcou muito o fim da minha adolescência e também me trouxe um senso político muito grande, por justamente conseguir enxergar muitos ideais que eu respeito dentro da Katniss, até que o segundo e terceiro livro (Em Chamas e A Esperança) se tornaram um dos meus livros favoritos da vida por mostrar essa luta daqueles que já sofreram tanto por não terem seus direitos ouvidos.

Quando o anúncio do novo livro chegou, fiquei extremamente empolgada porque acreditava que ele mostraria a trajetória dos Jogos do Haymitch Abernathy , falando sobre como ele sofreu e se voltou a bebida, mas essa ilusão durou pouco, porque logo anunciaram que o livro contaria a história do Presidente Snow antes de ele ter virado esse grande vilão. Pra mim, o que me deixou mais intrigada foi querer saber como a Suzanne Collins iria falar sobre esse personagem sem criar uma romantização em cima de tantas besteiras que ele já fez, e esse foi um dos principais motivos de eu ter lido esse livro.

O livro foi dividido em três partes, logo, a primeira parte fala sobre a vida do Snow e o entendimento que ele tem em relação à capital e as pessoas que o cercavam. Logo no início da leitura já é possível imaginar como era a vida dele e como as coisas funcionavam, porque, naquela época a família dele já era conhecida, então ele carregava consigo o peso de seu sobrenome. Esse fato pra mim, foi algo muito marcante, pois é lembrado no decorrer do livro em vários momentos.


Mas quem é a família dele? Bom, vamos lá! A família do Snow tem uma ascensão e popularidade pois eles se acenderam socialmente para comandarem o distrito 13, então eles eram responsáveis por fazer com que quase tudo no distrito se movimentasse, como a economia , fabricação de munições, equipamentos nucleares entre outros. Logo, todo mundo conhecia ou já tinha ouvido falar sobre a família dele, o que fazia eles serem muito respeitados por todos do distrito.

Porém tudo muda quando um bombardeio acontece e deixa o distrito 13 totalmente destruído, o pouco que restou ficou completamente inabitável. O distrito ficou com uma radiação extremamente forte e por conta disso a população não conseguiu voltar pra lá para se reerguer, eles tiveram que se deslocar para os outros distritos, inclusive a família Snow.

A família dele perdeu tudo que tinha, e por esse motivo o Snow começou a sofrer uma repressão muito grande, já que a família dele se achava a última bolacha do pacote, o restante das pessoas começaram a trata-los muito mal por conta de todo o sofrimento que eles já fizeram com os outros.

Nessa parte, eu me senti um pouco perdida na história, porque nós já sabemos quem o Snow vai virar daqui muitos anos, então, pra mim, foi muito difícil desligar essa ideia da minha cabeça, principalmente porque em alguns momentos a gente realmente pode sentir um pouco de pena ou até mesmo afeto por ele. Mas para deixar claro, em muitos momentos dá pra se sentir a personalidade dele: que é de um grande mau-caráter desde criança. 

Vale ressaltar que os Jogos Vorazes já existia naquela época, mas não é nada igual a aquele que nós conhecemos nos três livros que antecedem esse. Não tinha toda aquela produção e nem trocentas mil pessoas por trás, os tributos mesmo eram tratados como animais, então as pessoas não viam esse acontecimento como grande coisa, por isso, naquela época só existiam apenas 9 edições dos jogos e todas elas foram extremamente ignoradas pelos distritos.

Por essa desvalorização dos jogos, a escola onde o Snow estudava estava bolando um plano para deixar tudo mais divertido, atraente e emocionante aos olhos do público, para que aquilo começasse a ser uma fonte maior de lucro para a Capital. Isso levou a ideia de criar mentores aos tributos, para que eles fossem melhor treinados, e foi nesse momento em que começamos a ter uma visão do Snow um pouco mais parecido com o qual conhecemos nos outros livros, porque com muita insistência Snow virou um mentor do distrito 12 e ficou relutante pela escolha do distrito, pois ele acreditava que, por vir de uma família mais reconhecida, deveria ficar com distritos mais prestigiados, como o 2 ou o 3.


A partir desse momento nós chegamos na segunda parte do livro. (sim, gente, essa resenha tá enorme porque esse livro merece cada detalhe sendo contado).

Aqui iremos acompanhar  a personagem Lucy Gray, uma garota do distrito 12 que foi escolhida na colheita para representar o distrito nos Jogos. Ela tem uma personalidade um pouco peculiar e no começo é até um pouco difícil de se gostar, mas principalmente quando começamos a entender o relacionamento em que ela começa a ter com o Snow, que aliás acaba durando pouco. Então Lucy passa a dividir o protagonismo do livro com o Snow, e foi a partir daí que eu comecei a gostar realmente dela. O problema é que, infelizmente, ela não foi tão bem explorada nesse livro. (Lucy, você merecia mais <3). O grande momento de protagonismo dividido pelos dois foram os jogos, porque poder ver tudo isso pelo olhar de um mentor foi basicamente a coisa mais interessante que eu já vi e deveria muito ser abordado em um filme.

Porém, o Snow não estava afim de saber se a Lucy seria uma vitoriosa ou não. Ele realmente não estava nem ai pra ela, a única coisa que realmente importava pra ele era o fato de que naquele momento poderia fazer a ascensão de seu nome novamente, e por isso, ele poderia voltar a ser rico.

A terceira parte do livro conta o que acontece após a 10º edição dos Jogos Vorazes e como tudo acaba.

Eu gostei da história e de como o Snow acabou influenciando em muita coisa dentro dos jogos. Além de que, conseguimos observar como a dinâmica dos jogos mudou muito ao longo dos anos, todo o contexto dos jogos é político e a autora não peca em nenhum momento em deixar isso extremamente claro.

Eu gostei muito de fazer a leitura desse livro, mas pra mim ele não é nota 5. Ele peca em ser um livro lento em alguns aspectos e por dar importância a coisas que nós na verdade não nos importamos muito, como por exemplo o romance do Snow. Eu acredito que o livro poderia ter sido um pouco menor e com menos detalhes não tão importantes, porque algumas cenas que são realmente importantes, acontecem de maneira rápida, enquanto outras que poderiam durar em uma página, duram quase cinco.

Eu recomendo muito a leitura para quem acompanhou toda série da autora, principalmente para tentar entender o que se passava na cabeça de um ditador como Snow. Enfim...

Quanto a diagramação do livro, eu gostei muito. Achei que a Editora Rocco caprichou em quase tudo. Ele é muito bonito visualmente e vale a pena tê-lo na coleção. Por isso, espero que vocês tenham uma experiência tão boa, ou melhor que a minha! Fico no aguardo do feedback! :)

Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário