últimas resenhas

Luz, Câmera, Ação - Por Lugares Incríveis







Título: Por Lugares Incríveis
Data de Lançamento: 28/02/2020 Netflix 
Direção: Brett Haley
Gênero: Drama/Romance
Duração: 1h48m

Violet Markey (Elle Fanning) e Theodore Finch (Justice Smith) têm suas vidas mudadas para sempre quando se conhecem. Juntos, eles se apoiam para curar os estigmas emocionais e físicos que adquiriram no passado. Quando todas as circunstâncias fazem com que a vida seja dolorosa, os dois amigos se consolam e descobrem que ainda vale a pena continuar tentando.

    

Oi pessoal, tudo bem? A resenha de hoje é sobre esse filme que acabou de ser lançado pela Netflix e que é uma adaptação do livro "Por Lugares Incríveis" da escritora Jennifer Niven. O filme está ótimo e por isso, quis compartilhar um pouco dele com vocês!


Violet Markey tinha uma vida perfeita, mas todos os seus planos deixam de fazer sentido quando ela e a irmã sofrem um acidente de carro e apenas Violet sobrevive. Sentindo-se culpada pelo que aconteceu, a garota se afasta de todos e tenta descobrir como seguir em frente. 


Theodore Finch é o esquisito da escola, perseguido pelos valentões e chamado de "aberração" por onde passa. Para piorar, é obrigado a lidar com longos períodos de depressão, por ter que lhe dar com o pai violento e a apatia do resto da família. Enquanto Violet conta os dias  e os minutos para o fim das aulas para poder ir embora da cidadezinha onde mora.

Finch pesquisa diferentes métodos de suicídio e imagina se conseguiria levar algum deles adiante, porém em uma dessas tentativas ele vai parar no alto da torre da escola e, para sua surpresa, encontra Violet, também prestes a pular.

Então um acaba ajudando o outro a sair dali, então essa dupla improvável se une para fazer um trabalho de geografia: conhecer lugares incríveis do estado onde moram. Ao lado de Finch, Violet para de contar os dias e finalmente passa a vivê-los. O garoto, por sua vez, encontra alguém com quem pode ser ele mesmo, e torce para que consiga se manter desperto.


"Me apaixonei por Violet e Finch antes mesmo de se apaixonarem um pelo outro. A jornada deles é adorável e inteligente e corajosa. Vai partir seu coração e relembrar o que significa estar vivo." — Jennifer E. Smith, autora de A probabilidade estatística do amor à primeira vista

Os mais aventureiros podem estar perdidos em seus próprios caminhos. Mas a beleza de estar, pode ser encontrada em todos os lugares, sejam eles incríveis ou não. Talvez, essa seja a maior verdade e transparência que é apresentada no filme Por Lugares Incríveis.


O novo longa da Netflix foi baseado no best-seller de sucesso da escritora Jennifer Niven, e apesar de apresentar a história de uma forma mais singela, podemos conhecer e acompanhar o enredo cativante entre Violet Markey (Ellen Fanning) e Theodore Finch (Justice Smith). A dupla se conhece de forma inusitada na escola, e por situações ainda mais inesperadas acabam se sentindo preparados para lidarem com seus próprios demônios. Então cada um à sua maneira se esforça para superar angústias, traumas do passado e sensações que só o desconhecido oferece.

Eles se aproximam, e juntos, descobrem que os lugares mais comuns podem ter um grande significado.


O filme infanto-juvenil apresenta a história de uma maneira mais convencional e direta, como se fosse no mesmo estilo de “Se Eu Ficar” ou “A Culpa é das Estrelas”, e por conta disso, o diretor Brett Haley não consegue tirar todo o proveito dessa brilhante história.

O livro é mais detalhado e cheio de sentimentos, porque traz mais a fundo o passado dos personagens, enquanto o filme foca no imediato e apenas relembra que, algumas ações, podem ter reações em terceiros, mesmo que já tenha passado muitos anos. O diretor fez um extraordinário trabalho em apresentar dois personagens extremamente diferentes, que tem muito a aprender um com o outro, mesmo que o reconhecimento seja demorado e, como é o caso do filme, só aconteça por uma das partes.

O filme peca em abordar temas tão sérios e de extrema importância dentro de um relacionamento adolescente, levando em conta as responsabilidades que o livro carrega, o diretor apresenta o casal e seu relacionamento como uma peça secundária do que realmente deveria ser mostrado.


A jovem Violet passou por uma grande perda em sua vida pessoal e se encontra em estado de luto e negação, quase que inerte a qualquer tipo de sentimento possível. Theodore, apresenta uma característica completamente diferente à de Violet, porque apesar dos problemas, consegue encarar de frente os seus medos e anseios e serve como papel fundamental para trazer Violet à vida normal novamente. Mas será que ele é tão forte e verdadeiro quanto aparenta?


Por Lugares Incríveis traz como tema principal o luto. Mas não só aquele vivido após a morte, como também o luto diário de acordar, viver, respirar, se aceitar e escolher trilhar cada vez mais o seu próprio caminho, atrás de brilhantes encontros que a vida pode te oferecer. Apesar de dolorida, a trama é de extrema necessidade.

Além do amor pelos outros, existe o amor próprio, e essa história vai fazer você enxergar isso.




Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário