13 novembro 2018

Dia de Quote [67] - Jogos Vorazes


Olá, tudo bem com vocês? Esta é minha primeira vez trazendo quotes para vocês, e nada melhor do que sendo fã de fantasias e seus subtemas, trazer trechos do inesquecível Jogos Vorazes. Acredito que muitas pessoas já tenham o lido, ou não? Se não, está aqui uma ótima oportunidade de conhecer um pouco essa maravilha de trilogia e se interessar!



"A princípio, um, depois outro, depois quase todas as pessoas da multidão tocam os três dedos médios de suas mãos esquerdas em seus lábios e os mantêm lá em minha homenagem. É um gesto antigo, de nosso distrito, e raramente utilizado. Eventualmente visto em enterros. Significa agradecimento, admiração, adeus a alguém que você ama." pág. 31 


Resenha - Canção de Ninar


Título: Canção de Ninar
Autor: Leila Slimani
Editora: Editora Planeta / Tusquets Editores
Páginas: 192
Skoob
Onde comprar: Amazon / Saraiva

Sinopse: Quem cuida dos seus filhos quando você não está olhando? Apesar da relutância do marido, Myriam, mãe de duas crianças pequenas, decide voltar a trabalhar em um escritório de advocacia. O casal inicia uma seleção rigorosa em busca da babá perfeita e fica encantado ao encontrar Louise: discreta, educada e dedicada, ela se dá bem com as crianças, mantém a casa sempre limpa e não reclama quando precisa ficar até tarde. Aos poucos, no entanto, a relação de dependência mútua entre a família e Louise dá origem a pequenas frustrações – até o dia em que ocorre uma tragédia. Com uma tensão crescente construída desde as primeiras linhas, Canção de Ninar trata de questões que revelam a essência de nossos tempos, abordando as relações de poder, os preconceitos entre classes e culturas, o papel da mulher na sociedade e as cobranças envolvendo a maternidade. Publicado em mais de 30 países e com mais de 600 mil exemplares vendidos na França, Canção de Ninar fez de Leïla Slimani a primeira autora de origem marroquina a vencer o Goncourt, o mais prestigioso prêmio literário francês..

“O Bebê está morto. Bastaram alguns segundos. O médico assegurou que ele não tinha sofrido. Estenderam-no em uma capa cinza e fecharam o zíper sobre o corpo desarticulado que boiava em meio aos brinquedos. ”



Sim, é assim mesmo que esta história se inicia, isso não é nenhum spoiler, são as primeiras linhas do livro! Impossível não ficar no mínimo intrigado com esse primeiro parágrafo e não querer descobrir imediatamente o que aconteceu detalhadamente nessa trama. Prontos para esta resenha deste livro diferentão? Então bora!