22 outubro 2018

Primeiras Impressões – Helloween – Histórias ao redor da fogueira.


Título: Helloween – Histórias ao redor da fogueira.
Cortesia: Editora Coerência
Onde Comprar: Loja Editora Coerência
Sinopse: Nós nos assustamos desde a noite dos tempos. Desde que, à deriva em um mundo feroz, nossos ancestrais paleolíticos buscavam explicar aquilo que não compreendiam. As tempestades e os trovões, o fogo, as bestas; um vasto território de mistérios já inspirava as mais delirantes histórias. Sussurradas ao redor da fogueira, elas amedrontavam, arrepiavam e acima de tudo fascinavam.
Milhares de anos depois, o fascínio continua o mesmo. Já não nos reunimos ao redor de fogueiras com a mesma frequência, mas continuamos atentos ao sussurro do desconhecido.
Sobretudo nos festejos em que a razão não é bem-vinda; nas celebrações em que os séculos de progresso cedem lugar ao prazer primevo de aterrorizar. E o Halloween é uma dessas ocasiões. Afinal, cultuar os mortos também significa retroceder no tempo.
Por isso, a editora Coerência convida você a uma celebração à moda antiga. Neste ano, deixe os doces e as travessuras de lado para acomodar-se diante da fogueira. Só pense bem antes de abrir este livro, porque ele traz horrores muito piores do que tempestades, trovões ou animais.


Halloween chegando e nada melhor do que variar um pouco do que estamos acostumados a ler ao longo do ano e entrar um pouco nessa “vibe” tão icônica ao redor do mundo que é o Hallowen. Histórias de terror são muito antigas e com certeza mesmo para quem não curte muito, é sempre legal entrarmos nesta onda de vez em quando, não é? Afinal quem nunca teve uma história sombria e assustadora para contar?

Hoje vim trazer as primeiras impressões desta antologia de contos de horror, que promete um resgate de histórias deste estilo bem a moda antiga, quando as pessoas se reuniam ao redor das fogueiras para contar histórias e se assustarem.
Tive acesso aos  contos e vim aqui dizer o que achei da amostra desta antologia que promete contos medonhos. Vamos então aos contos!

1 – O Baile de HalloweenO conto , começa de um jeito bem peculiar com uma menininha lembrando-se de algo horrível que aconteceu com ela em uma festa de Halloween na escola. Vamos acompanhando aos poucos o que ela sentiu e o momento de desespero pelo qual seus colegas e pais passaram naquela terrível noite. Ao avançar do conto, descobrimos que nada é o que pensamos que fosse.

Gostei muito deste conto e o final realmente surpreende. Na hora em que achamos que sabemos o que está acontecendo, a história toma um rumo totalmente contrário ao que pensamos. O final é simplesmente aterrorizante e nos faz pensar o quanto não podemos julgar as pessoas.


Resenha - A Sétima Cela


Livro: A Sétima Cela
Série: Trilogia A Cela
Autora: Kerry Drewery
Cortesia: Astral Cultural
Páginas: 316
Skoob
Onde Comprar: Amazon / Saraiva

Martha Heneydew é a primeira adolescente a ser presa e condenada no novo sistema de justiça da Inglaterra. A polícia a encontrou ao lado do corpo de Jackson Paige, filantropo, milionário e uma das celebridades mais queridas do país. Nesse novo sistema de justiça, o condenado tem sete dias - cada dia em uma cela diferente - para ter seu destino determinado pelos votos dos telespectadores. Se a audiência do programa de TV "Morte é Justiça" decidir pela inocência do preso, ele será solto. Caso contrário, será morto na cadeira elétrica. Porém, algumas peças não se encaixam na história que Martha conta para a justiça. Ela se declara culpada, mas há algo por trás da cena do crime que os telespectadores ainda não sabem. Com a ajuda da consultora psicológica, Eve Stanton, de um juiz do antigo sistema jurídico, Cícero, e do seu grande amor, os sete dias que precedem sua execução serão de muita intensidade, sofrimento, descobertas inesperadas e reviravoltas de perder o fôlego.  Quem é, de verdade, Jackson Paige? Martha Heneydew é realmente culpada? Será que esse sistema jurídico é justo? Nesta distopia eletrizante, todas essas questões nos fazem refletir sobre o poder do dinheiro que, muitas vezes, prevalece sobre a justiça. E Martha, uma adolescente forte e destemida, mostra sua crença em uma sociedade verdadeiramente justa, na força da amizade e do amor. Mesmo que isso possa significar sua própria vida.


Adoro quando esperamos quase nada da leitura e ela acaba surpreendendo positivamente. Foi o que me aconteceu com A Sétima Cela, em que a curiosidade de descobrir o final e um paralelo importantíssimo notado me fez lê-lo rapidamente. Te convido a conhecer!