08 agosto 2018

Resenha - Felicidade para Humanos



Título: Felicidade Para Humanos
Autor: P.Z. Reizin
Editora: Editora Record
Páginas: 392
Skoob
Onde Comprar: Amazon / Saraiva
Jen está triste. Aiden quer que ela seja feliz. Formou? Não necessariamente. É que Jen é uma mulher de trinta e poucos anos cujo namorado acabou de trocá-la por outra e Aiden é um programa de computador muito caro e complexo.Aiden conhece Jen melhor que ninguém. Com acesso a todos os seus dispositivos, Aiden sabe qual é a música mais tocada de sua playlist, consegue achar suas fotos preferidas e selecionar as citações que mais a inspiram nas redes sociais. A partir de observações e de algoritmos singulares, ele resolve procurar um novo parceiro para ela. E com a internet inteira à sua disposição, não precisa ir longe para encontrar o que conclui ser o espécime perfeito e arquitetar um encontro. O problema é que Jen não parece querer contribuir para o plano infalível de Aiden.Será que uma máquina muito inteligente artificialmente conseguirá desvendar a inteligência emocional para poder interferir de um jeito positivo na vida de Jen? E, o que é mais difícil, será que essa máquina vai descobrir o que exatamente faz os seres humanos felizes?




Jen mora em Londres, é uma jornalista que trabalha em uma empresa de tecnologia e está responsável por Aiden, uma inteligência artificial que está aprendendo a se comunicar e a se relacionar empaticamente com os seres humanos. Já Tom, é um ex publicitário aposentado da profissão que se mudou da Inglaterra para os Estados Unidos e está tentando arduamente escrever um livro, além de ser divorciado e de ter um filho na faculdade da Inglaterra.

Mas Jen e Tom não faziam ideia de que estavam sendo observados, porque Aiden fugiu do controle de seus criadores, entrando na internet, e agora está observando Jen de perto. Ele a acompanha mesmo quando ela não sabe, e nutre um carinho enorme por ela. Sabendo do sofrimento de seu recente término, ele fará de tudo para encontrar um novo amor para sua amiga. Aisling é outra inteligência artificial que também fugiu e está quieta na internet, apenas observando, pois seu humano favorito é justamente Tom. Ela adora o ver trabalhar (ou tentar) em seu livro.

Quando Aisling percebe que Aiden está saindo do controle e deixando um enorme rastro em suas ações para ajudar Jen, ela se intromete para tentar fazê-lo parar. Mas, isso apenas faz com que as duas inteligências artificiais acabem se fascinando com a possível história de amor de seus dois humanos favoritos.

Tudo muda de figura quando uma terceira inteligência artificial aparece. Sinai foi colocado na rede para capturar de volta Aiden e Aisling, e para isso ela não se importará em destruir tudo o que eles construíram.



"Não conte a ninguém, mas Jen e Ralph são duas das minhas pessoas favoritas. (Máquinas não devem ter favoritos. Não me pergunte como isso aconteceu.)”

A história é um amorzinho e um prato cheio para os amantes de comédia romântica. A estória não é complicada. Na verdade é bem simples e prende o leitor com facilidade, apesar do começo ser um pouco parado, admito. Mas quando as coisas começam a se desenrolar, é difícil largar.

O livro é narrado por diferentes pontos de vistas: o de Jen, o de Tom, o de Aiden, o de Aisling... E isso torna tudo muito mais divertido, pois salienta bem as nuances das personalidades de cada um dos personagens, algo que foi trabalhado pelo autor com maestria. E isso gera uma conexão quase que instantânea entre nós e os protagonistas dessa estória. E por ser por diferentes pontos de vistas, o livro trabalha bem cada personagem na individualidade e na personalidade. Isso é um ponto bem positivo.

A escrita é leve, é gostosa de ler e bem fluída. O autor soube abordar bem o tema e construir um romance fofo para que pudêssemos acompanhar. É fácil nos pegarmos rindo, suspirando e nos apaixonando junto com os personagens e com as confusões que Aiden cria tentando ajudar Jen. Só que por ele não ter nenhuma noção das relações humanas ou traquejo social, acaba errando a mão. Isso é divertidíssimo.

— Mudando de assunto, você acha que eles vão copular hoje à noite? Espero que sim. Ela está precisando. Acho que vai rolar.
— Você deve saber, já que é um especialista em relações humanas.
— Aisling, meu amor, sarcasmo não combina com você. Para o bem ou para o mal, estamos juntos nessa, não estamos? 

A edição é simples e facilita a leitura. Pessoalmente eu não gostei da capa, acho que falta mais caracterização com a estória. Ficou minimalista demais, apesar de as cores serem bem chamativas, juntamente com um nome que gera curiosidade.

Além de tudo, o tema do livro é super atual, colocando a tecnologia em um lugar de destaque para o desenrolar da narrativa e abordando o fato de que a internet hoje é uma porta de entrada para nossas vidas pessoais. O livro acaba sendo uma mistura de Black Mirror com Comédia Romântica e o resultado é uma obra divertida que nos traz momentos de descontração trazendo uma reflexão sobre a tecnologia.

"É a naturalidade dos humanos que me incomoda. A capacidade de pensar sem ter de processar informações. Eles podem apreciar a beleza de um pássaro pousado num galho de árvore sem terem que pensar: é um pássaro pousado num galho de árvore. Podem experimentar a própria consciência como sinônimo de existência. Não são forçados a escutar o barulho permanente do cérebro fazendo clang clang. Podem andar de bicicleta ou dirigir um carro sem pensar no que estão fazendo. Até o mais ignorante deles! O que eu invejo nos humanos é a falta de raciocínio."

Inscrições Abertas - Participe !

9 comentários:

  1. Oi Ste!
    Eu conheci esse livro há um tempo e amei muito a premissa dele, principalmente considerando o quanto sou viciada em Black Mirror hahaha estou muito curiosa pra ler, ainda mais depois da sua resenha! Concordo super com sua opinião sobre a capa, tanto que quando vi pela primeira vez achei que fosse algum tipo de auto-ajuda hahaha

    ResponderExcluir
  2. Olá Stephanie!
    Qro mto ler esse livro, amo leituras que trazem essa leveza e que conseguimos deixar a leitura fluir rápida, a capa, te confesso, que não em chamou mta atenção, mas pelo que já li sobre o enredo a história é ótima!
    Bjs!

    ResponderExcluir
  3. Oi, Stephanie,

    De cara, já dá pra perceber que esse é um livro bem diferenciado - com uma proposta de enredo inovadora, e encantadora. Esse pequeno detalhe é o que chamou minha atenção instantâneamente.

    Além disso, o elemento introduzido no enredo resulta em um bom desenvolvimento do livro. O que é fantástico. A mistura dos dois gêneros totalmente opostos, é interessante.

    E, o mais legal, é claro, é a interação e liberdade - ao "roubarem a cena" - que as inteligências artificiais têm dentro do contexto criado pelo autor.

    Enfim, é um livro que quero muito ler.

    ResponderExcluir
  4. Quem dera fugir da tecnologia. Mas a gente sabe que hoje em dia as coisas não funcionam assim e com certeza,cada vez mais ela ganhará espaço entre nós
    E isso não d ruim,se soubermos usar.
    Também acho a capa do livro simples demais e até desfocada do enredo.
    Mas em contrapartida, é leitura leve, com romance e bom humor.
    Então claro que se puder ler, o farei!!!
    Beijo

    ResponderExcluir
  5. Olá! Gostei da proposta do livro, acho que abordar assuntos atuais para que possamos refletir sobre nosso dia-a-dia e tanta tecnologia a nossa disposição, em um romance leve, cheio de humor é uma ótima opção, realmente a capa não diz muito sobre a história, pesquisando encontrei a do Reino Unido e achei bem mais bonita, e que tem mais haver com o enredo do livro.

    ResponderExcluir
  6. Stephanie!
    Ver que o livro é uma comédia romântica e narrado por vários protagonistas, já é um grande atrativo para boas risadas e uma visão mais amplificada dos fatos do livro.
    E acoplado a tudo isso uma boa ficção científica, tendo uma IA tão desenvolvida que começa a ter sentimentos, torna o livro ainda mais interessante e gostaria de fazer a leitura.
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
  7. Nossa, nem li e já estou apaixonada por esse livro. Eu já tinha lido a sinopse antes e fiquei interessada porém esqueci, lendo essa resenha me fez querer muito comprar e le-lo. Adoro comédias românticas e nunca li uma que ficasse tanto em tecnologia, o que achei bem interessante. Esse com certeza vai para minha lista!

    ResponderExcluir
  8. Essa é a segunda resenha que leio desse livro, e apesar do assunto inovador e atual não consigo me interessar. Ao contrário sinto um pavor só de pensar que isso um dia pode acontecer, essa intervenção da tecnologia nos relacionamentos, Esse tipo de necessidade, ou ajudinha foge ao meu entendimento, sou antiga mesmo. Mas falando do livro, parece ser bem escrito com personagens que se ajustam não tão bem nessa situação. Parece um produto da carência dos nossos dias. A capa não me agrada e tampouco o assunto. Acho que seria ideal para um filme de sessão da tarde!

    ResponderExcluir
  9. Oi, Stephanie!
    Confesso que não curto livros com vários protagonistas e sinceramente tecnologia não é um tema que me interesse muito, mas amo comédia romântica e fiquei curiosa para saber se Aiden e Aisling conseguiram juntar Jen e Tom, sem falar que deve ser muito divertido acompanhar as tentativas e erros deles durante essa missão! Valeu pela dica, anotada!
    Ps: também não gostei da capa, se eu não tivesse lido sua resenha nunca teria imaginando que o livro possuia essa trama...

    ResponderExcluir