13 fevereiro 2017

Resenha - Sully, o Herói do Rio Hudson



Título: Sully - O Herói do Rio Hudson
Autores: Chesley “Sully” Sullenberger & Jeffrey Zaslow
Editora: Intrínseca
Número de páginas: 256
Skoob / Goodreads
Onde comprar: Saraiva / Amazon

A história de um piloto e o audacioso pouso de um Airbus A320 no rio Hudson, em plena Nova York — um ato heroico que salvou mais de uma centena de vidas.
Em 15 de janeiro de 2009, o mundo testemunhou um pouso de emergência notável quando o comandante Chesley Sullenberger, um piloto com mais de vinte mil horas de voo, habilidosamente deslizou o avião da US Airways sobre o rio Hudson, em Manhattan, salvando todas as 155 vidas a bordo. Poucos minutos de-pois de decolar do aeroporto LaGuardia, o voo 1549 ganhava altitude quando a fuselagem estremeceu. Ao colidir com um bando de pássaros, o avião perdeu ambos os motores. O sangue-frio do piloto não apenas evitou uma enorme tragédia, mas o transformou em herói. O incidente, que na época ficou conhecido como “O milagre do rio Hudson”, inspirou o comandante Sullenberger a contar a própria história: uma trajetória de dedicação, esperança e prontidão, que revela as importantes lições aprendidas por ele na infância, durante o serviço militar e depois, trabalhando como piloto da aviação civil.







Observatório Literário #3 - Expandindo o horizonte


Ler é, para nós, essencialmente um prazer. Tem gente que lê de tudo e tem gente que prefere sempre um gênero específico. Eu defendo que não importa aquilo que você esteja lendo, se te diverte, você já está tirando um bom proveito daquilo. Tem leitores que adoram criar uma hierarquia e se acharem superiores por lerem certas coisas, mas a verdade é que ler aquilo que te faz bem te acrescenta muito mais do que quebrar a cabeça lendo algo “complexo” que no fim você não entendeu nada e só leu para dizer que leu.

Mas sair da zona de conforto também é muito saudável e você pode descobrir um novo prazer em explorar novos horizontes literários. Eu sempre gostei de ler de tudo, mas faz alguns anos que eu acabei enjoando das leituras que eu vinha fazendo, parecia que eu estava lendo o mesmo livro várias e várias vezes com nomes de personagens e autores diferentes. Desde então, eu decidi que queria me aventurar pelas águas dos clássicos, entender por que eles se tornaram clássicos, ver o que eles tinham a me acrescentar. Foi (e tem sido) uma experiência surpreendente na minha vida como leitora e fez eu me ver querendo sempre mais.

Não digo só em relação aos clássicos, mas eu deixo aqui o convite para que vocês tentem ler algo diferente. Leiam romances, fantasias, ficções científicas, aventuras, suspenses, o que quer que vocês não tenham tentado ainda e se permitam serem surpreendidos por vocês mesmos. Se vocês não sabem por onde começar, vou deixar algumas dicas que funcionam comigo quando eu quero sair da minha zona de conforto literária. Vamos lá!