22 agosto 2017

Resenha - Quem Era Ela




Título: Quem Era Ela
Autor: JP Delaney
Editora: Intrínseca
Páginas: 336
Skoob
Onde Comprar: Saraiva

É preciso responder a uma série de perguntas, passar por um criterioso processo de seleção e se comprometer a seguir inúmeras regras para morar no n° 1 da Folgate Street, uma casa linda e minimalista, obra-prima da arquitetura em Londres.Mas há um preço a se pagar para viver no lugar perfeito. Mesmo em condições tão peculiares, a casa atrai inúmeros interessados, entre eles Jane, uma mulher que, depois de uma terrível perda, busca um ponto de recomeço.

Jane é incapaz de resistir aos encantos da casa, mas pouco depois de se mudar descobre a morte trágica da inquilina anterior. Há muitos segredos por trás daquelas paredes claras e imaculadas. Com tantas regras a cumprir, tantos fatos estranhos acontecendo ao seu redor e uma sensação constante de estar sendo observada, o que parecia um ambiente tranquilo na verdade se mostra ameaçador.
Enquanto tenta descobrir quem era aquela mulher que habitou o mesmo espaço que o seu, Jane vê sua vida se entrelaçar à da outra garota e sente que precisa se apressar para descobrir a verdade ou corre o risco de ter o mesmo destino. Com um suspense de tirar o fôlego e um clima de tensão do início ao fim, JP Delaney constrói um thriller brilhante reviravoltas até a última página. Uma história de duplicidade, morte e mentiras.
                                               






Um livro cheio de suspense e com uma estória que vicia do início ao fim.

A vida de Jane Cavendish chegou a um ponto crucial onde é preciso mudar completamente para não enlouquecer. Precisando desesperadamente de um recomeço, ela decide se mudar do apartamento onde mora e deixar tudo para trás, principalmente as lembranças e o futuro que vislumbrou.

Então, após passar por uma perda traumatizante, dolorosa e ainda muto recente, Jane está a procura de um novo lar e justamente neste momento surge uma casa magnífica e, o que é ainda melhor, com um aluguel bastante acessível para sua atual condição no momento. A casa em questão fica localizada em uma área nobre de Londres, no n°1 da Folgate Street e ao visitá-la Jane fica instantaneamente encantada pelo lugar, com sua arquitetura minimalista e muito diferente de tudo o que ela já viu até o momento, e então Jane decide alugar a casa, mas para isso acontecer ela terá que responder a um questionário com perguntas aparentemente sem propósito algum elaboradas pelo arquiteto responsável pela construção do imóvel e que também é o dono do lugar. Seu nome é Edward Monkford.

"As perguntas da ficha de inscrição ficam cada vez mais estranhas. No começo, tento refletir sobre cada uma delas com cuidado, mas há tantas que no fim mal penso nas respostas, marcando-as por instinto."

Após responder às perguntas Jane é selecionada para uma entrevista diretamente com Edward e assim que o conhece ela se sente imediatamente atraída por ele.

"Outro sorriso se estende até os cantos de seus olhos, e sinto meus joelhos cederem. Eu não sou assim, penso, e, em seguida: Será que é mútuo? Dou um sorriso encorajador em resposta."

Depois da entrevista com Edward, Jane é aprovada e se muda para o n° 1 da Folgate Street. A casa é um espetáculo em si, tudo que existe de mais moderno da tecnologia atual a casa possui, fazendo com que a curiosidade de Jane sobre Edward aflore de um jeito que ela não consegue controlar e, por conta disso, ela começa a pesquisar sobre sua vida e descobre que ele também sofreu uma dura perda, pois ao invés de uma só pessoa, Edward perdeu duas de uma vez.

Aos poucos Jane vai se acostumando com a casa e seu recomeço de vida, mas então Edward entra em cena e Jane percebe que sua vida nunca mais será a mesma.

"- Eu gostaria de tomar um café com você, Jane. Não consigo parar de pensar em você. Mas, se ainda for muito cedo para isso, é só me avisar que eu vou embora."

Diante do claro interesse de Edward por ela, Jane aceita o convite e os dois acabam se envolvendo em um relacionamento que a cada dia vai se tornando mais e mais controlador e cheio de regras, pois Jane percebe que absolutamente tudo que Edward faz é calculado nos mínimos detalhes como se fosse a planta de uma casa ou prédio onde quem manda é ele.

Alguns dias após ter se mudado para sua nova casa Jane passa a receber misteriosos buquês de flores sem remetente e desconfia que sejam de Edward, mas ela encontra um cartão com a seguinte frase:

"Emma, vou te amar para sempre. Durma bem, minha querida."

Ela então vê um homem entrando em um carro estacionado na rua próximo à casa e o questiona querendo saber o por quê das flores. Ele se apresenta como Simon e diz que as flores não são para ela e sim para Emma que morou na casa antes de Jane e que faria aniversário no dia seguinte se não tivesse morrido ao cair das escadas. Diante das respostas que recebe Jane fica assustada e decide saber mais a respeito da inquilina anterior fazendo uma busca por informações a respeito de sua morte e percebe uma clara semelhança entre Emma e ela própria, e por conta disso Jane começa  a investigar mais a fundo quem e como era Emma no dia a dia e com as pessoas ao seu redor.

A cada nova descoberta Jane passa a questionar seu relacionamento com Edward, pois ele aparenta uma forte predileção por se envolver com suas inquilinas, e o que é mais estranho, todas elas muito parecidas com sua finada esposa.  Diante desse fato Jane passa a suspeitar que a morte de Emma não tenha sido um simples acidente e começa a temer por sua vida, já que ela se sente vigiada o tempo todo que está na casa. Só que as aparências enganam e nem tudo é exatamente do jeito que parece ser.

Agora Jane terá que ficar muito mais atenta, pois ela pode vir a se tornar mais uma vítima da casa do n°1 da Folgate Street.



[- Minhas impressões -]

Assim que iniciei a leitura de "Quem era Ela" me vi fazendo a mesma pergunta, pois o livro aborda o passado, quando Emma morou na casa e o presente onde atualmente quem mora é Jane. Eu ficava me perguntando: mas afinal, a estória se baseia em qual das duas? Porém, a medida que fui me aprofundando mais na leitura fui entendendo a forma de abordagem escolhida pelo autor e achei genial. Todos os elementos que compõe sua escrita foram usados de uma maneira muito inteligente, pois eu não me cansava de ler e a cada nova página eu fui ficando mais e mais interessada pelo enredo. Sou super fã de um bom suspense e nesse livro em questão o que mais se destacou para mim foi exatamente isso. A estória me pegou de jeito e eu não consegui parar de ler enquanto não fiquei por dentro de tudo que foi acontecendo com Jane, Emma, Edward e Simon.

Por falar em Simon, seu personagem foi surpreendente, pois aparentemente ele foi visto por mim como um personagem meramente secundário, mas que ao longo da estória foi crescendo e aparecendo de um jeito que me fez ficar de boca aberta, pois nunca me passou pela cabeça que ele fosse ter uma importância crucial na trama.

Uma coisa que chamou bastante minha atenção foi que o livro abordou o lado psicológico de cada um, e a partir daí deu para conhecer cada personagem na sua essência, com seus medos, fraquezas, dúvidas, incertezas, aflições, defeitos, imperfeições, etc. Foi realmente um leitura muito boa e extremamente interessante, ainda mais porque eu não conhecia o autor então, não tive nenhuma influência de nenhum livro seu que eu já tivesse lido antes, portanto, foi prazeroso demais para mim conhecê-lo a partir desse livro e eu espero sinceramente poder ler mais estórias escritas por ele.

A capa do livro e o título escolhido ajudaram bastante na composição da estória, pois contribuíram para criar uma aura de mistério e curiosidade que gira em torno da personagem central da trama.

Não consigo encontrar nada de ruim que tenha feito com que eu me decepcionasse com o livro, muito pelo contrário, quanto mais eu lia mais eu queria ler. Foi um tipo de leitura que me prendeu logo de cara e eu ficava fazendo mil conjecturas, pois conforme a estória ia se desenrolando eu achava que sabia como ela iria acabar (risos), mas a todo momento eu era surpreendida por um fato novo que jogava por terra todas as minhas certezas e fundamentos baseados nos meus achismos.(risos)

Por isso, se você gosta de livros que tem o suspense como tema principal eu te aconselho a ler "Quem era Ela" e me arrisco a afirmar com cem por cento de certeza que você não vai se arrepender.


PARTICIPE !! SE INSCREVA !!!



13 comentários:

  1. Olá!
    Li poucos livros desse gênero de terror psicológico, e os poucos que li acabei não gostando muito. Mas é um gênero que eu tenho bastante esperança de ainda gostar. Gostei muito dos seus comentários e acredito que esse livro faz meu estilo. Espero ter a oportunidade de ler em breve <3
    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Olá Kaline,
    Como sou fã do gênero, já li este livro logo após seu lançamento!
    E não me decepcionei, fiquei fascinada com a narrativa dupla entre Emma (passado) e Jane (presente). Achei muito bem montada e instiga o leitor a querer saber mais e mais sobre a vida das duas.
    Eu também não conhecia o autor, tive uma impressão muito boa (também fiquei presa à narrativa desde seu início). Concordo que a descrição psicológica foi muito bem feita, nos sentimos dentro da mente das personagens e nos identificamos com algumas delas.
    Como você não encontrei nada de ruim, cheguei inclusive a me surpreender por gostar tanto. Com certeza, um livrão no gênero de suspense!

    ResponderExcluir
  3. Gosto muito de livros de suspense como este que nos prende desde das primeiras páginas, e quando mais lemos mais queremos ler, e pela sua resenha e possível notar que o enredo te cativou e muito. A forma como o autor demonstra passado e presente, de forma genial e inteligente, que nos surpreende em vários momentos. Apesar de ser um gênero que não costumo ler Quem era ela me deixou bastante curiosa e entusiasmada, e louca para saber qual será este desfecho.

    Participe do TOP COMENTARISTA de AGOSTO, para participar e concorrer Ao livro "Dois Mundos", o primeiro da série "Tesouros da Tribo de Dana" da escritora Simone O. Marques, publicado numa edição linda pela Butterfly Editora.
    http://petalasdeliberdade.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Kaline!
    Acredito que seja a primeira vez em que vejo um enredo onde o cenário, no caso a casa, é uma das protagonistas e a principal responsável por toda trama que se desenvolve no livro.
    Deve mesmo ser um tremendo thriller e quero poder ler, ainda mais por toda abordagem psicológica dada pelo autor.
    "...Aceite com sabedoria o fato de que o caminho está cheio de contradições. Há momentos de alegria e desespero, confiança e falta de fé, mas vale a pena seguir adiante..."(Paulo Coelho)
    Cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA DE AGOSTO 3 livros, 3 ganhadores, participem.

    ResponderExcluir
  5. Amo thrillers psicológicos, já li alguns e esse foi um dos melhores.
    Adoro quando o autor fica alternando entre os personagens, faz com que a gente fique se questionando quem fala a verdade e é extremamente angustiante, pois vc não sabe direito em quem confiar.

    ResponderExcluir
  6. Olá !!
    Faz tempo que não encontro um suspense bom e que nos prende do início ao fim do livro.
    Adorei ver seu intusiasmo ao falar do livro.
    Fiquei muito curiosa e intrigada com o desfecho!!
    Bjos

    ResponderExcluir
  7. Olá Kaline ;)
    Já vi algumas resenhas positivas de Quem Era Ela, e como adoro um bom suspense, que legal saber que o livro prende a atenção do leitor até o fim da leitura!
    Gosto de livros que mostram essa alternância entre passado e presente, ainda mais sendo com personagens diferentes, mostrando ao leitor o que aconteceu antes e o que está acontecendo agora.
    Fiquei bem curiosa para saber sobre a história do Edward, e o que aconteceu de verdade com a ex mulher dele e com a Emma. Espero me surpreender com o livro tanto quanto você, e adorei a resenha.
    Bjos

    ResponderExcluir
  8. Olá!
    Gostei muito da premissa desse livro e já está na minha lista de desejados.
    Adoro um bom suspense, com mistérios envolvido e um enredo que prende o leitor, do começo ao fim. E por tudo que você comentou, na sua ótima resenha, tenho certeza de que esse livro oferece tudo isso e muito mais!
    Também nunca li nada do autor, mas será ótimo conhecer sua escrita, por esse livro.
    Espero ter a chance de ler, muito em breve!
    Excelente resenha.
    Beijos e obrigada pela indicação.

    ResponderExcluir
  9. Confesso que eu esperava um livro no estilo Gillian Flynn, um suspense que me fizesse ficar horas e horas lendo e querendo saber o que ia acontecer, mas não foi isso que encontrei. Mas em geral, o livro é bom. Os capítulos são curtos e a leitura flui divinamente bem. Quando menos esperamos a história já acabou.
    Dica excelente! :)

    ResponderExcluir
  10. Oi Kaline,
    Os thrillers psicológicos ganharam a minha atenção ultimamente, amo um bom suspense, repleto de reviravoltas e mistério. Fiquei bem intrigada com esse livro quando vi o lançamento, mas confesso que a empolgação foi diminuindo, pois vi comentários bem contraditórios a respeito de como a trama foi conduzida. Só que como uma fã do gênero, nada como topar o desafio e ler para saber qual vai ser a minha opinião, pois não posso negar, esse enredo chama muito a atenção. Estou curiosa para saber a razão das tantas perguntas e regras a seguir para conseguir alugar o apartamento, achei interessante essa proposta do livro.
    Que genial a abordagem que o autor escolheu para desenvolver a trama, pelo jeito a história faz jus ao titulo do livro.
    Beijos

    ResponderExcluir
  11. Olá!
    Nossa, que livro em! A trama é bem envolvente, tem um mistério envolve na história que te prende até o fome. Gostei muito do livro e já esteou em minha lista de leitura.

    ResponderExcluir
  12. Olá! Nossa já com a primeira frase da resenha o livro já me conquistou. Adoro histórias que conseguem te prender e faz com que você não largue o livro e quando menos espera chega ao fim da história. Normalmente com esses tipos de livros, eu também faço conjecturas e sempre erro todas. Fiquei empolgada em descobrir o que te fato aconteceu nessa casa e qual será o desfecho de Jane.

    ResponderExcluir
  13. Nao sou fa de livros de suspense, mas a sinopse desse me deixou curiosa.
    Gosto de livros que o autor trabalha tbm mostrando o psicológico dos personagens, que mostra o personagem de um modo mais detalhado.
    Se um dia eu resolver começar a ler esse género literário, com certeza vou dar uma chance a esse.

    ResponderExcluir