03 maio 2017

Resenha - Uma longa jornada para casa


Título: Uma longa jornada para casa
Autor: Saroo Brierley
Editora: Record
Páginas: 229
Onde comprar: Amazon / Saraiva

A história que deu origem ao filme Lion: uma jornada para casa, com Dev Patel.Aos 5 anos, Saroo pede ao irmão mais velho que o deixe acompanhá-lo à cidade onde ele passava os dias em busca de dinheiro e comida. Durante a viagem, o menino adormece. Ao despertar, confuso, se vê sozinho na estação de trem. Ele não sabe onde está o irmão, mas vê um trem parado. Imaginando que Guddu poderia estar lá dentro, Saroo embarca no vagão, e isso o faz atravessar a Índia. Sem saber ler nem escrever, e sem ideia do nome de sua cidade natal ou do próprio sobrenome, ele é obrigado a sobreviver sozinho nas ruas de Calcutá até ser levado para uma agência de adoção e ser escolhido por um casal australiano. Os anos se passam e, ainda que se sinta extremamente agradecido pela nova oportunidade que os Brierleys lhe proporcionaram, Saroo não esquece suas origens. Até que, com o advento do Google Earth, ele tem a oportunidade de procurar pela agulha no palheiro que costumava chamar de casa, e investiga nas imagens de satélite os marcos que poderia reconhecer do pouco que se lembra de sua cidade. Um dia, depois de muito tempo de procura, Saroo encontra o que buscava, mas o que acreditava ser o fim da jornada é apenas um novo começo.










Uma longa jornada para casa se trata de uma história autobiográfica de Saroo Brierley, um homem indiano que, aos 5 anos, com saudade de seu irmão, decidiu sair de casa e acompanhá-lo na estação em uma busca por comida ou serviço que lhe proporcionasse algum valor para contribuir na renda da casa. Saroo acaba ficando cansado no meio do percurso e seu irmão lhe pede que espere ele voltar. Ele acaba demorando um pouco e Saroo, acreditando que seu irmão entrou no trem, se encaminha para o vagão e adormece. Porém, quando acorda, percebe que está preso em um trem em movimento, sozinho e do outro lado do país. 

Pelas ruas de Calcutá, sem conhecer o seu sobrenome e sem que as pessoas reconheçam os nomes da cidade e da estação, Saroo está perdido e impossibilitado de voltar para a casa. Afinal, como uma criança pobre sem condições de pagar por uma escola poderia explicar para alguém onde mora, a não ser através de uma pronúncia duvidosa? Dessa forma, Saroo passa a se virar nas ruas por busca de comida e algum canto que lhe servisse de abrigo para dormir, sempre perguntando às pessoas sobre a localização de sua casa e, na maioria das vezes, sendo ignorado pelos seus pedidos de ajuda. Estando sozinho, tudo com que ele poderia contar era com os seus instintos, de forma que, quando alguma pessoa parecia querer ajudá-lo, Saroo aceitava, mas sempre com desconfiança. Se alguém tivesse segundas intenções, restava a ele ser cuidadoso e tentar fugir o mais discretamente possível.

“Eu queria me manter longe das pessoas mas também desejava achar uma saída da minha situação. Por isso, precisava estar extremamente alerta. O equilíbrio entre a cautela e a necessidade de assumir riscos caracterizou o restante da minha jornada.”

Ao encontrar um garoto bondoso que o acolhe, Saroo vai parar em um lar para crianças perdidas como ele. De início, ele fica satisfeito por estar naquele lugar, já que as ruas estavam sendo bem difíceis para ele e cada dia era uma luta para sobreviver. Ao menos naquele lugar teria comida e uma cama, certo? Mas em breve Saroo descobriu que aquele lar era tão perigoso quanto fora dele, já que acolhiam crianças de todas as idades e condições, incluindo ladrões, assassinos e meninos violentos. Quando não conseguiram encontrar a sua casa e sua família, Saroo é mandado para uma casa de adoção, o local que serviria de elo para a sua futura família adotiva na Austrália.

É claro que tudo que ele mais desejava na vida era voltar para casa, ainda que as condições de sua família não fossem favoráveis. A mãe tinha que trabalhar pesado o dia todo no canteiro de obras por um mísero salário, para conseguir sustentar uma casa de apenas um cômodo onde dormia junto com quatro filhos, o que obrigava a ele e outros dois irmãos a fazerem pequenos serviços e até mesmo a roubar comida para sobreviver. Como foram abandonados pelo pai, que decidiu se casar com outra mulher - já que o islamismo permite isso -, eles passavam por dificuldades consideráveis e um se tornava responsável pelo outro, de modo que Saroo, apesar de ter apenas 5 anos, cuidava de sua irmãzinha Shekila de apenas 2 anos.

No entanto, como ninguém conseguia localizar sua cidade, não lhe restou outra opção a não ser ir para a Austrália, onde viria a conhecer seus pais e cresceria da forma mais saudável e feliz possível. O tempo vai passando e com ele, vem uma necessidade urgente resgatar as origens de Saroo. Sem dizer a ninguém para não alimentar as expectativas, passa a procurar a sua casa através do Google Earth, contando apenas com a ajuda de sua memória e cálculos aproximados. 

“Se tudo de que eu precisava era tempo e paciência para encontrar minha cidade, contando com a ajuda do olho divino do Google Earth, então era isso que eu faria. Encarando o problema tanto como um desafio intelectual quanto como uma aventura emocional, mergulhei na tarefa de solucioná-lo.”

Uma longa jornada para casa é, definitivamente, uma das melhores histórias que tive o prazer de conhecer. O que aconteceu na vida de Saroo é incrível e ao mesmo tempo angustiante, já que as dificuldades enfrentadas quando criança poderiam muito bem tê-lo levado a um destino pior. Eu amei a experiência de leitura pois além de conhecer a árdua trajetória de uma pessoa que acabou se separando de sua família ainda na infância e seu esforço considerável para encontrar o caminho de volta para casa, também pude compreender um pouco melhor a cultura indiana e a dura realidade das crianças que precisam se virar nas ruas, fazendo com que tenham pouca expectativa de vida.

A cena em que Saroo reencontra sua mãe biológica é, sem dúvidas, a mais impactante e emocionante de todo o livro. Para mim foi inevitável segurar as lágrimas ao visualizar uma parte tão bonita e importante da vida de Saroo e de sua mãe, que nunca perdeu as esperanças de seu filho voltar para casa. O autor escreve sua história de uma forma muito bela e acessível, de modo que eu me deixava levar pelas suas palavras facilmente e não conseguia terminar de ler até que chegasse a última página. Esse é o tipo de história que merece ser lida por todas as pessoas, pois com certeza irá mudar a perspectiva da vida que os leitores possuem, assim como mudou a minha.

O livro está muito bem diagramado e toda a parte gráfica foi feita com muito capricho. Não encontrei erros de revisão ortográfica, o que facilitou ainda mais a leitura. Existe uma adaptação cinematográfica intitulada Lion – Uma jornada para casa, indicada para o Oscar e com certeza pretendo assistir em breve. Recomendo fortemente para todas as pessoas.



Participe! - Já está valendo!



26 comentários:

  1. Amanda!
    Apesar da tristeza e da agonia passada por Saroo, ele teve muita sorte em poder encontrar uma boa família e que tinha condições de proporcionar-lhe, alimentação, casa e bom estudo.
    Imagino a emoção ao reencontrar sua família após anos de busca e angústia, deve ser lindo!
    Desejo um mês abençoado!
    “Muitas palavras não indicam necessariamente muita sabedoria.” (Tales de Mileto)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    TOP COMENTARISTA MAIO 3 livros, 3 ganhadores, participem!

    ResponderExcluir
  2. Ola
    Eu pretendo ler esse livro logo, na verdade estou só aguardando chegar meu exemplar. Pelo que pude compreender em seus comentários, é uma história bem marcante e igualmente sutil né? Claro que chama a atenção também por conta das reflexões apresentadas. Espero gostar da leitura tanto quanto você.
    Beijos, F

    ResponderExcluir
  3. Olá, Amanda.
    Sem dúvidas esse livro vem emocionando vários leitores.
    Pretendo lê-lo em breve (assim que o limite do meu cartão me permitir compra-lo) e conferir por mim mesma as emoções que ele pode desencadear no leitor.
    O mais incrível é que é uma história real. Tudo o que está ali escrito realmente aconteceu.
    Conhecer uma história de superação que teve um final feliz assim no faz acreditar que o mundo ainda é um lugar bom.

    Uma Mãe Leitora

    ResponderExcluir
  4. Olá,

    Não conhecia a história, mas me interessei bastante. Confesso que fiquei triste por Saroo por ter se perdido e fiquei curiosa para saber mais se ele consegue encontrar sua casa se sua família. Sem dúvidas pretendo ler a história e amei a resenha!

    www.virandoamor.com

    ResponderExcluir
  5. Mesmo com todo o sofrimento passado pelo garoto nas ruas sozinho, sem comida, não sabendo quem é e de onde veio deve ter sido muito terrível e assustador, no entanto só de saber que ele consegue reencontrar com sua família, e superar todos os momentos ruins já e um final feliz e tanto. Depois de ler sua resenha fiquei super interessada na leitura.

    ResponderExcluir
  6. Nossa, to apaixonada por esse livro, preciso ler ele depois da sua resenha. Amo histórias reais, especialmente esse tipo de drama. Tem coisas que a gente pensa ser absurdas, que nunca aconteceriam, mas acontecem mesmo e eu amo saber o desfecho disso. Nem imagino a angústia que uma criança perdida deve sentir, o desespero, o medo. Já conheci uma família que o filho desapareceu, e a história deles foi de muito sofrimento e infelizmente com um final triste, que acho que é o que acontece na maior parte dos casos.

    Adorei a indicação.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  7. Oii Amanda, tudo bem? Amei sua resenha, ficou maravilhosa! Bom saber que gostou tanto da leitura. Eu tenho bastante interesse no livro, especialmente por ser uma história real, e tão emocionante e tocante. Tenho certeza que irei me desfazer em lágrimas, mas ainda assim quero muito fazer a leitura.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  8. Achei que este livro seria mais badalado em função do filme, mas ouvi pouco se falar dele. A sua resenha me deixou curiosa e acho que ficarei bem emocionada com o reencontro entre mãe e filha. Quero muito ler e me emocionar também.
    MEU AMOR PELOS LIVROS
    Beijos

    ResponderExcluir
  9. Olá Amanda,
    Ainda não li ao filme nem li ao livro, mas acho a premissa muito fascinante. Fiquei contente que você tenha gostado e que esse tenha sido uma das melhores histórias que você já teve o prazer de ler. Acho que é impossível não se emocionar e, tenho certeza, vou me emocionar.
    Ótima resenha e dica mais do que anotada!
    Beijos ♥

    ResponderExcluir
  10. Oi Amanda,
    Conhecia essa história por causa do livro, mas ainda nem tive a chance de assistir. Com certeza é uma leitura que me deixará aflita na maior parte do tempo e COM CERTEZA O reencontro eu vou me acabar de chorar, porque sou dessas que chora parecendo uma louca.
    Sendo uma história verídica então, já me deixa emotiva.
    Com certeza vou querer conferir o livro antes do filme.

    Bjs,
    Garotas de Papel

    ResponderExcluir
  11. Olá!

    Quero muito ler esse livro para poder assistir ao filme , vi muitas criticas boas sobre ele e estou mega curiosa.

    Com o livro eu não estava tanto mas a sua resenha me chamou muito atenção, por ser uma das leituras mais maravilhosas que você leu, confesso que vou ter que passar ele na frente de outros que tenho para ler , parece ser lindo!

    Obrigada pela dica!

    Beijos
    Jess
    www.pintandoasletras.com.br

    ResponderExcluir
  12. Oie amore,
    Não conhecia o livro até o momento... até achei se tratar de um livro bem legal por sua resenha... mas estou com tanta coisa pra ler e com tantas dicas anotadas aqui pra ler... que no momento vou pular a dica!
    Sei que tem bastante gente falando bem dessa belezura, mas não me chamou a atenção a ponto de querer ler no momento.
    Beijoka!

    ResponderExcluir
  13. Oii, tudo bem?
    Não conhecia a obra, parece ser emocionante e nos fazer refletir. O reencontro dos dois deve ser a parte mais forte da trama toda, com certeza. Confesso que não é um gênero que me atrai, mas parece ser um livro lindo demais pra ser deixado de lado.
    Espero ter a oportunidade de ler em breve.

    ResponderExcluir
  14. Oie! Tudo bem?

    Estou de olho nesse livro faz tempinho, não é o tipo de obra que costumo ler. Mas o filme foi bem elogiado e depois o livro também, e acabou que senti vontade de realizar a leitura dele! Espero conseguir fazer isso em breve e fico feliz que tenha gostado da leitura!

    Bjss

    ResponderExcluir
  15. Oi.
    Eu já li uma resenha do livro e estava com vontade de ler. Essa vontade só aumentou ao ler sua resenha.
    Passei a me interessar bastante pela cultura indiana depois que li a serie A Maldição do Tigre. E esse livro parece trazer uma visão bem realista.
    O livro já está na minha lista, vou ler assim que tiver oportunidade.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  16. Oie...
    Estou namorando esse livro desde que a editora o lançou rsrs...
    Achei a premissa dele mega interessante e tenho certeza que ele tem tudo para entrar para os meus favoritos! Achei legal a forma que você expressou seus sentimentos acerca da obra, e deu pra perceber que você gostou de verdade, isso me animou mais ainda a ler. Essa cena do reencontro da mãe biologica deve ser muito comovente... Espero poder ler em breve ;)
    Beijos

    COISAS DE DIANE

    ResponderExcluir
  17. Olá, tudo bem?
    Por incrível que pareça, o filme adaptado desse livro não me atraiu muito, porém, estou curiosa para conferir o livro desde que foi publicado. Deve ser uma história realmente muito tocante e que mostra uma realidade que não estamos acostumados a ver. Acredito que é um daqueles livros que transformam a maneira como a gente encara a vida mesmo.
    Adorei conferir sua resenha e espero me encantar com essa história, assim como você.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  18. Olá!! :)

    Eu não conhecia este livro e confesso que a capa não chamaria muito a minha atenção, especialmente se estivesse a passear numa livraria ou parecido...

    De qualquer das formas, a tua resenha ate chamou a atenção! :) Fico contente que tenha cenas impactantes assim, como aquela em que a protagonista encontra a mae biológica!

    Boas leituras!! ;)
    no-conforto-dos-livros.webnode.com

    ResponderExcluir
  19. Fiquei com muita vontade de ler esse livro depois de saber sobre o que o mesmo se tratava. Gosto dessa tematica, pois é uma realidade inclusive aqui do Brasil a qual poucos tem conhecimento. Claro que na India deve ser igual ou pior, devido a ausência de muitos direitos humanos.

    Gostei muito de ler suas impressoes acerca dessa historia, me deixou ainda mais instigada a procurá-lo!

    Abraços!
    www.asmeninasqueleemlivros.com

    ResponderExcluir
  20. Não leria, pelo menos não agora. Apesar de o livro parecer ter um história bem emocionante, fiquei um tanto agoniada com a situação que o menino se encontrou. Ia ser angustiante.
    www.belapsicose.com

    ResponderExcluir
  21. Oi, tudo bem? Preciso começar dizendo... uau! Quando eu comecei a resenha lendo que se tratava de uma obra biográfica eu fiquei com um certo receio porque eu não gosto muito do gênero, mas quando vi do que se tratava e toda a história e trama emocional que tem, sem contar toda uma cultura e o fato dele tão jovem ter que se virar tanto para sobreviver depois de se perder... Estaria mentindo se dissesse que não mexeu comigo, porque a verdade é que fico imaginando e o quanto eu gostaria de ver essa relação dele se reencontrando com a mãe... Enfim, definitivamente é um livro para o qual você conseguiu me convencer a ler. Espero me envolver e me sentir tão emocionada quanto você! Mais do que adicionado para ler <3
    Um beijo
    www.brookebells.com

    ResponderExcluir
  22. O título deste livro é a criança correndo sempre me leva as lágrimas!
    Quando li a sinopse ele me comoveu de uma forma incrível.
    Amo livros assim é este quando fizer a leitura sei que derramarei muitas lágrimas
    Porw são temas que mexem demais comigo!Parabéns pela resenha

    ResponderExcluir
  23. achei a história interessante, imagino o que ele nao passou, longe da familia, não faz meu gênero, mas com certeza verei o filme :D

    ResponderExcluir
  24. Oie, tudo bem?? Já faz algum tempo que eu ouvi falar no filme e fiquei super a fim de ver. Se a minha teoria estiver certa o livro com certeza é mil vezes melhor né? Adora histórias reais, principalmente uma emocionante como essa do Saroo. Bjossss

    www.porredelivros.com

    ResponderExcluir
  25. Conhecia o livro e o filme, mas não fazia ideia do que se tratava!
    Realmente foi uma ótima surpresa ler sua resenha e descobrir que fala da cultura indiana, que é sobre uma história real e uma história assim tão bonita, apesar de triste. Concordo que esse menino poderia ter tido um destino muito ruim, mas que bom que não foi assim!
    Vou já adicionar na minha lista de livros e, claro, vou procurar assistir ao filme!

    ResponderExcluir
  26. Oi querida,
    Eu já assisti o filme, mas não sabia que tinha um livro. Minha mãe adorou o filme e disse que ela mesma vai ler o livro. Gostei do cenário do livro, todo o enredo e premissa foram maravilhosos e muito bem construídos. Sei como essa história é carregada de drama, e nos deixa muito abalado.

    P.S não sei se vou ler esse ano, mas já anotei a dica e assim que possível começo a leitura.

    Beijoss, Enjoy Books

    ResponderExcluir