10 maio 2017

Resenha- Sociedade J.M. Barrie


Título: Sociedade J.M. Barrie
Autor: Barbara J. Zitwer
Cortesia: Editora Novo Conceito
Skoob / Goodreads
Páginas: 305
Ano: 2016
Onde comprar: Amazon

Após passar por altos e baixos na vida, Joey finalmente tem uma grande oportunidade: a empresa de arquitetura onde trabalha decidiu mandá-la para Inglaterra para supervisionar a restauração de uma antiga casa. A Stanway House é o lugar onde J. M. Barrie teria escrito Peter Pan, o livro favorito de Joey. Entretanto, a tarefa se mostra mais difícil do que ela imaginava.
Até que um dia, enquanto corria pelo parque, Joey conhece um grupo de alegres octogenários. Elas são membros da Sociedade de Natação de Senhoras J.M. Barrie. O desafio delas é nadar nas águas geladas do lago.









Joey Rubin é uma arquiteta de 37 anos, mas com um probleminha: Ela é viciada em trabalho e não consegue se desgrudar um só minuto de responsabilidades. Tem uma alma bondosa e não consegue dar não para ninguém. Esse seria um dos motivos que seus colegas pedem "favores" e abusam de sua boa vontade.

Rubin possuía uma rotina exemplar e mimeticamente cronometrada, e por isso não tinha tempo para si. Mas, a sua vida estava prestes a mudar! Ela recebe a chance de trabalhar em um projeto fantástico, fora do país, sob a responsabilidade de reformar Stanway House, a possível casa que o autor de Peter Pan( clássico) morou. 

Inglaterra, esse era o seu novo destino. Sua nova casa, nova rotina... uma grande transformação que pode custar muita paciência. Afinal. Nova York e Inglaterra, apesar de possuírem um inglês "parecido" a divergência cultural é imensa. 

Joey encontra uma antiga amiga, a sua melhor amiga. Como também não consegue se entender com um zelador de nome Ian ( responsável pelo lugar em que ela reformaria). Ambos ficam confusos com tudo isso. Para ela isto é muito novo e não há tempo para pensar em relacionamento, pois seu objetivo é e sempre será o trabalho.

Confusões, choque de realidade, solidão e agilidade no trabalho são sentimentos novos para ela. Não é fácil se adptar e recomeçar! Ou melhor, começar sua vida em um outro país. Em meio a tudo isso , Ruby se surpreende com um grupo de senhorinhas, que moram na casa. Elas são membros da Sociedade de Natação J.M.Barrie, e enfrentam de cabeça erguida o lago mais gelado de Stanway para conseguir o famoso troféu "Peter Pan". Na verdade, Joey aprenderá muito com elas. Será que dessa vez ela se desligará um pouco mais do seu trabalho? Qual o segredo presente naquela casa?


A autora do livro, Barbara tem um escrita vibrante e leve. Ao passo que li esta obra me senti como uma criança, cuja mãe narra histórias divertidas e reflexivas para seus filhos, que sempre está de prontidão para chamar ainda mais atenção com pequenas mudanças no enredo. A sociedade J.M. Barrie é uma narrativa rápida e leve, mas com certa profundidade no quesito refletir sobre "como gastamos o nosso tempo". Somado a isto a diagramação é satisfatória! Apesar de ler lido através do Kindle fiquei apaixonada pelas cores da capa e as paginações. Mais um sinal de esforço e resultado bem feito pela novo conceito.

A Joey não tinha tempo nenhum para si, nem mesmo para aproveitar todos os seus frutos (conseguidos com trabalho e muito esforço). Acredito que mesmo sendo famosa e tendo referência no meio, como ela tinha, é mais do que necessário tirar um tempo para usufruir de todas as coisas boas que a vida nos oferece. Ela vivia em seu mundo fechado, e acordou tarde para isso... ou não?! Nem sempre é tarde para recomeçar, tentar algo novo, criar novas rotinas e hábitos que nos deixem mais saudáveis e vivos.

A mudança brusca para outro país fez com que Ruby acordasse e enxergasse o mundo de outra maneira. Com Ian, ela aprendeu a lidar com as diferenças, com o grupo de senhorinhas ela percebeu que não importa a idade, uma alma jovem é aquela que reconhece desde sempre os prazeres da vida com alegria. Uma leitura rápida e instigante que nos orienta em como devemos enxergar o mundo, aproveitar o tempo, as pessoas, a nós mesmos!

Além disso a obra possui uma intertextualidade imensa com o mundo mágico de Peter Pan e o seu criador, o Barrie. Enquanto Peter Pan não queria crescer e deixar de ser uma eterna criança para ter tempo para brincar, se divertir e degustar dos prazeres da infância, a Joey não se libertava de sua vida adulta corrida e do seu vicio em trabalho. Com tamanhas responsabilidades, ela acreditava que o seu tempo é curto para se dar ao luxo de diversão e tranquilidade. É por isso que a recomendação da obra vai para aqueles que trabalham o tempo inteiro e não tiram um tempo para si, para os amigos, família; como também para os apaixonados pelo mundo mágico criado pelo J.M. Barrie ao dar vida ao famoso menino que não queria crescer!

''Então venha comigo, onde nascem os sonhos, e o tempo nunca é planejado. Basta pensar em coisas alegres, e seu coração vai voar nas asas, para sempre, na Never Never Land!'' -Peter Pan 


Participe! - Já está valendo!



5 comentários:

  1. Amanda!
    Tão bom poder ler um livro que desperta no leitor uma possível mudança de opinião como nossas vidas estão sendo conduzidas e que deveos aproveitar mais a vida também.
    E ainda aprendermos a lidar com as mudanças e diversidade.
    Tudo isso acoplado a uma escrita mágica, ligada ao mundo da fantasia, deve ser um livro lindo.
    “A sabedoria dos homens é proporcional não à sua experiência mas à sua capacidade de adquirir experiência.” (George Bernard Shaw)
    Cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA DE MAIO 3 livros, 3 ganhadores, participem.
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Talvez você tenha me descrito, sem mesmo me conhecer, ultimamente minha vida se resumi a duas coisas, trabalhar e estudar, e isso tem feito com que eu não tenho tempo para diversão, para descanso, tudo que envolva momento de descontração, e isso com certeza nos leva a frustração. Amo muito a história de Peter Pan e tudo isso em um livro só, e claro que me cativou a leitura. Quero muito conhecer a vida dessa personagem, já que sei que irei me identificar.

    ResponderExcluir
  3. A capa desse livro está espetacular, mas essa é a primeira resenha que leio dele e confesso que não consigo entender bem a relação rs
    Acho que isso de trabalhar demais e não ter tempo para si não é saudável mas infelizmente muitas pessoas se enfiam nisso, aí perdem a saúde, perdem os amigos, familiares... que bom saber que a protagonista teve uma mudança tão grande assim na vida dela e na forma de pensar também! Parece ser um livro que nos faz questionar o que estamos fazendo com nossas vidas, se é o rumo que realmente queremos...
    Vou adicionar na minha lista
    Beijos!

    ResponderExcluir
  4. Adorei sua resenha (E ainda bem que li ela kk), mas detestei essa sinopse, muito sem sal. Porém, fiquei muito curiosa com a história em si. sua impressões me despertaram curiosidade além dos quotes. Adorei o inverso do que foi pete pan e como sou fã de tudo que cita o clássico vou anotar a dica para ler ainda esse ano <3

    ResponderExcluir
  5. Olá! Eu não conhecia esse livro, mas de cara achei interessante pela relação com Peter Pan, que é uma história que eu amo. Amei como você relacionou os dois, destacando que enquanto Peter não queria ser adulto, a protagonista não quer ser "criança" e se divertir. Realmente uma lição para repensarmos como gastamos nosso tempo. Obrigada pela indicação!

    Beijos!

    ResponderExcluir