24 abril 2017

Observatório Literário #5 - Mudar para se encaixar

Em tempos de 13 Reasons Why, tem-se falado muito na forma como nos relacionamos com as outras pessoas e como as pessoas tem capacidade de nos afetar, ainda que com pequenas coisas. Li recentemente Meu jeito certo de fazer tudo errado (Resenha aqui) e, além de ser um livro super amorzinho, ele traz uma situação que boa parte dos jovens acaba passando pelo menos uma vez: a tentação de mudar para se encaixar.

Na escola ou no mundo, independente da sua idade, na sua vida sempre vai aparecer certo amigo ou grupo de amigos com visões de mundo e atitudes diferentes da sua, afinal as pessoas são diferentes; mas diante disso, ocasionalmente pode acontecer de você se sentir pressionado, mesmo que inconscientemente, a aderir aquele estilo de vida, ou uma atitude x, só para se sentir parte daquilo.





Falamos muito sobre relacionamento abusivo entre casais, mas esquecemos que também existe amizade abusiva. Sabe aquele amigo que faz com que você se sinta mal de sair com outras pessoas porque ele vai ficar chateado? Aquele que julga suas escolhas ao invés de te incentivar a progredir? Aquele que é o primeiro ver o lado ruim quando você consegue algo que queria muito? Ou ainda aquele que faz chantagem emocional para você topar fazer algo com ele? Então...

Quando você se cerca de pessoas tóxicas, pouco a pouco você vai deixando de ser quem você realmente é, e o pior, às vezes você nem percebe. Mudar é importante, estamos sempre em movimento, mas tenha certeza de que você está mudando por você, para uma melhor versão de você. Você não tem que rir de piadas que você não ache engraçado. Você não tem que experimentar aquela bebida que te ofereceram. Você não tem que deixar de fazer algo que te faz bem porque alguém disse que você não pode, não devia ou porque é brega.

Hoje o Observatório Literário vai ser seu lembrete de não se doar para quem tira vantagem da sua amizade. Certifique-se de estar rodeado de pessoas que te fazem bem, que te coloquem para frente e façam você gostar de você mesmo, sem filtros, sem julgamentos, sem condições. Mais do que isso, certifique-se de ser a pessoa que faz bem aos que estão a sua volta, que os coloca para frente e os faz gostar de si mesmos, sem filtros, sem julgamentos, sem condições. Combinado?



18 comentários:

  1. Oi Luana
    As vezes agradeço sozinha por não ser mais adolescente. Época complicada. Eu tinha uma amiga que sempre arrumava mil e um defeitos nos meus namorados. Mas ai iguei o otão do foda-se e parei de dar bola, sabe? Temos contato até hoje.
    Acho que não vale deixar de ser quem somos por nada.
    Beijos

    Vidas em Preto e Branco

    ResponderExcluir
  2. Olá
    Gostei muito de ler seu texto, e realmente concordo com seu ponto de vista. O mundo já não está sendo fácil, e parece que a cada dia que passa surgem complicações ainda maiores, especialmente aos jovens. E como existem amizades abusivas... isso tem muito, mas as vezes as pessoas não percebem ou não fazem nada para não perder a amizade, por ter medo de ficar sozinhos, enfim... são tantas coisas a serem discutidas.
    Beijos, F

    ResponderExcluir
  3. Oi Luana!

    Tudo bem? Essa questão de tentar mudar para se encaixar é realmente muito importante e deve ser tratada com muita seriedade. A adolescência é um dos períodos mais complicados da nossa vida e com a internet as proporções tem aumentado uma vez que antes acontecia apenas dentro da escola e agora não há como se esconder se alguém quiser perseguir outrem. Aos sinal da mínima diferença a pessoa já é excluída e/ou difamada.

    Por outro lado vemos que muitos adolescentes já possuem uma visão mais crítica e que realmente tentam mudar posturas que antes eram vistas como normais, mas que são absolutamente inaceitáveis. Séries como 13RW e textos como o seu servem para nos alertar de que ninguém tem o direito de invadir a vida do outro e força-lo a fazer ou a ser coisas que ele não é.

    Adorei a passagem sobre não se doar para quem tira apenas vantagem da "amizade", parabéns pelo texto e por propor esta discussão no seu blog.

    Beijinhos - Jessie
    www.paraisoliterario.com

    ResponderExcluir
  4. Oi Luana!

    Eu acho este um tema tão complicado e mesmo assim tão necessário de ser conversado que gostaria de te dar os parabéns pelo post em primeiro lugar.

    Quantos relatos todos nós já não escutamos sobre pessoas que fizeram de um tudo pra se encaixar, serem notadas na escola e que mudaram muito além da aparência só pra não se sentir isolada? É muito terrível esse sentimento de solidão e acredito que muitos adolescentes não façam ideia de como estão prejudicando. É tão mais fácil pensar que isso não acontece mais, mas acontece sim e muito.

    Eu falei acima que já escutamos relatos, mas quando paramos para pensar nós mesmos já mudamos (ou tentamos mudar!) para nos encaixar em determinado padrão social porque aquilo ali era o "certo", só para que não ficássemos sozinhos, mas por outro lado quando temos a consciência de que quem gosta da gente faz isso não apenas por causa das qualidades e apesar dos defeitos, mas por causa de tudo isso juntos então as coisas se tornam mais fáceis. Isso é amizade e nenhum amigo tira vantagem um do outro.

    Enfim, acho importante aprender que se isolar não é o caminho e que em determinados momentos da vida devemos ficar sozinhos. Temos que entender que não é o número de pessoas que importa, mas com quantas delas se pode contar nos bons e maus momentos. Isso realmente pode ajudar.

    Aninha
    www.paraisoliterario.com

    ResponderExcluir
  5. Olá,

    Achei bem interessante seu post e é mesmo importante falarmos sobre este assunto. Mudar é inevitável, mas mudar por outra pessoa e ser diferente para se encaixar tem algo errado mesmo. Nunca tinha parado para pensar em amizades abusivas, mas de fato existe. Adorei o post e serve de ajuda para quem está passando por situações assim.

    Beijos!

    www.virandoamor.com

    ResponderExcluir
  6. Que ótima reflexão. Acho que é complicado mudar para se encaixar e ao mesmo tempo, pensar nisso tudo apenas como ser flexível. Ser adolescente é um caos e ao mesmo tempo tão definidor de quem somos que essa fase deveria ser melhor assistida pelas pessoas ao redor.
    MEU AMOR PELOS LIVROS
    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Oi, uma ótima reflexão sua. Lembro-me de ter lido um livro que fala sobre como "pequenas" atitudes toxicas levam a grandes problemas, seja emocional ou em uma relação e isso acaba gerando marcar pra vida toda. E, assim como você diz, há também amigos abusivos, pais abusivos e etc. Ou seja, ao nosso lado podemos ter a pior relação/pessoa. Por isso, é importante saber quem, de fato, serve pra tá ao seu lado, afinal determinadas escolhas podem trazer consequências, um amigo ou namorado abusivo, a perda de pessoas boas e uma energia negativa em sua vida.

    www.porredelivros.com

    ResponderExcluir
  8. Oi,
    Gostei muito da forma como você abordou esse assunto, pois ele é muito atual e precisa sempre vir a tona pois muitos adolescentes e jovens passam por situações assim todos os dias.

    ResponderExcluir
  9. Oi, eu preciso te parabenizar pelo texto e pela atitude... Muitas vezes as pessoas vêem o abuso mais relacionado a casais e esquecem que existem vários tipos de relacionamentos abusivos, e que você não precisa e nem deve mudar seu jeito de ser para se encaixar ou para que gostem de você! Seja você independente do que achem, independente de amizades ou interesses amorosos, seja você independente de sua família te aceitar assim ou não, apenas seja feliz com quem é. Muitas vezes achamos que precisamos do outro para ser feliz, mas a verdade é que só precisamos é de nós mesmos, de estarmos bem sendo quem somos e aprender isso desde cedo é importante porque principalmente quando adolescentes nos sentimos perdidos. Apenas seja fiel a você e aceite o outro como ele é... As pessoas tem que gostar de você pelo seu verdadeiro você e não por um personagem criado para agradar. Realmente amei ver esse texto e essa reflexão que me proporcionou!
    Um beijo
    www.brookebells.com

    ResponderExcluir
  10. Olá!
    Gostaria que muitos pudessem ler essa postagem!
    Graças a Deus sempre tive ao meu redor pessoas que estavam lá para me empurrar, me motivar e caminhar comigo, e não para me "sugar". No entanto, nunca estive alheia a isso, e percebo que a cada dia mais parece que aumenta esse tipo de relação, tóxica, ou em que as pessoas preferem se padronizar para poder se encaixar em algo que as vezes nem é de seu agrado, ou que não a faz feliz ou que seja agradável. Entretanto, é legal ter em mente que isso não significa que devemos nos fechar para tais pessoas, muitas delas, embora ostentem uma imagem feliz e tudo mais, as vezes precisam muito de um ombro amigo, um apoio, ou algo sincero diante de tanta superficialidade.
    Parabéns pela postagem!

    ResponderExcluir
  11. Olá!!
    Belo texto!! Graças a deus não tive esse tipo de "amigo abusivo" pois não tenho paciência pra gente assim,mas infelizmente isso acontece muito e é bastante comum uma pessoa entre cinco ter ou conhecer alguém com esse tipo de problema.

    http://livroaoavesso.blogspot.com.br/2017/04/resenha-o-sol-tambem-e-uma-estrela.html

    ResponderExcluir
  12. Olá,

    É muito inevitável alguém não ter um amigo que nos suga o máximo possível, eu já tive e sei como é, uma sessão horrível, você tenta sair e deixá-lo de lado, mas não consegue. Adorei o sei texto, retratou muito o assunto! ♥

    → desencaixados.com

    ResponderExcluir
  13. Olá!
    Belo texto! Sou defensora da ideia de que não precisamos mudar absolutamente nada para nos encaixar, apenas se for uma mudança para melhor. Então se esse seu amigo não te aceita como é, passa para outra e bola para a frente, com certeza vai achar uma companhia muito melhor.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  14. Oie! Tudo bem?

    Eu já tive infelizmente amigos abusivos e de verdade não é legal, e sobre o mudar para se encaixar, indiretamente já fiz isso, não havia me tocado na época e quando me toquei, prometi a mim mesma nunca mais fazer isso, muito pelo contrário ser eu mesma não importando se gostem ou não do que vem! E tem dado certo e me rendendo boas risadas de algumas situações!

    Bjss

    ResponderExcluir
  15. Olá, Luana.
    Gostei muito do tema do observatório.
    De fato, nunca tinha parado para pensar nisso de amizade abusiva. Já aconteceu muito de me sentir pressionada a fazer algo só porque meus amigos queriam.
    É bom para refletirmos também se não somos o amigo abusivo.
    Abraços.

    ResponderExcluir
  16. Olá Luana,
    Adorei ler sua postagem e ver tudo o que você falou sobre esse tema. Eu já me mudei várias vezes para agradar outros e me arrependo profundamente. Hoje, tenho um conhecimento diferente disso e escolho muito bem o que acontece, quem vou ajudar, como vou mudar e me doar, principalmente, apenas para as pessoas certas.
    Beijos ♥

    ResponderExcluir
  17. Oie...
    Adorei sua postagem, acho que deveriamos ter mais debates assim, principalmente nas escolas :)
    Ao ler sua reflexões me lembrei de vários acontecimentos de minha adolescência, quando levava a vida de acordo com a opinião de outras pessoas. Diversas vezes mudei meu comportamento para satisfazer esta ou aquela pessoa, mas, me recordo perfeitamente de quando estava no penultimo ano do ensino médio e meus amigos que conviviam comigo desde a infância quiseram me obrigar a beber bebidas alcoolicas, pois, era a única do grupo que não tinha esse hábito, mas, felizmente, dessa vez eu não cedi, bati o pé até o fim, e se eles quiseram ser meus amigos tiveram de me aceitar daquele jeito, então, apartir daí nunca mais me deixei levar por opiniões alheias, afinal, amizade abusiva não acrescenta em nada no ser humano ;)
    Beijos

    ResponderExcluir
  18. Olá!
    Ótimo texto para refletirmos e debatermos. Graças a Deus tive uma infância diferente das atuais. Nada de computador, jogos de consoles, o bulling era chamado de implicância. E não voltávamos pra casa até resolver nossas briguinhas infantis. E no final de tudo, terminávamos amigos dos inimigos. Não tive um amigo explorador, sugador, eramos todos iguais.
    Hoje fico assustada com a mudança, com o grau de estupidez e falta de sensibilidade entre as pessoas, até mesmo entre os pais. Precisamos conversar mais, precisamos ser mais tolerantes, precisamos de um longo e forte abraço.
    Adorei seu texto. Parabéns
    Nizete
    Cia do Leitor

    ResponderExcluir