03 fevereiro 2017

Top 10: Melhores Designers Gráficos || Editora Intrínseca



Olá Leitores! Hoje estou aqui para mostrar o trabalho gráfico maravilhoso de uma das minhas editoras favoritas: Intrínseca.

São os 10 livros mais graciosos que já vi em toda minha vida e que enchem os olhos de qualquer leitor. Vale lembrar que não estão na ordem de preferência!




Pó de lua - Nas noites em claro

Quando a noite fica mais escura e as ruas se calam, a maior parte das pessoas dorme e sonha. Algumas, porém, preferem o silêncio para sonhar acordadas. Clarice Freire, autora do best-seller “Pó de Lua”, faz parte desse grupo. É nessa hora que costuma criar suas poesias e seus desenhos. Em seu segundo livro, “Pó de Lua Nas Noites em Claro”, ela vira a madrugada ao avesso em palavras e imagens, dedicando uma hora a cada capítulo, da meia-noite ao amanhecer. Além dos versos que conquistam o público desde 2013, quando foi criada a página “Pó de Lua” no Facebook, Clarice alterna passagens em prosa e poesia, acompanhando sua personagem durante um longo e mágico passeio pela cidade quase deserta.

Com um humor delicado e muita sensibilidade, a autora desvenda a angústia e a alegria daqueles que preferem a noite ao dia. Sua personagem insone se rende ao desejo de sair da cama e andar pelas ruas em busca de si mesma. Descobre que não está sozinha. Os sentimentos e as lembranças ganham vida, e ela esbarra em personagens como um homem que vaga por viadutos, um vigia noturno e até um misterioso carteiro que lhe entrega correspondências às três da manhã. Com lápis de cor e tinta nanquim, Clarice ilumina a escuridão e continua fiel à missão de “Pó de Lua”: diminuir a gravidade das coisas.








Pó de lua

Posso dizer que "Pó de Lua - nas noites em claro" foi um amor à primeira vista. A sensibilidade contida nas frases e textos de Clarice Freire e o encantamento da caligrafia juntamente com os desenhos previamente pensados, dão aquele toque sentimental, sem falar nas folhas com as bordas douradas que dão um chamego todo especial à obra.


Confesso que só passei a ter conhecimento do Pó de Lua, com este segundo volume, mas não posso deixar de citar que também, o primeiro Pó de Lua, tem uma diagramação espetacular!







Lar da Srta Peregrine para Crianças Peculiares

Jacob Portman cresceu ouvindo as histórias fantásticas que o avô, Abe, contava. Na época da Segunda Guerra Mundial, o avô havia morado numa ilha remota, num casarão que funcionava como abrigo para crianças. Lá, Abe convivera com uma menina que levitava, uma garota que produzia fogo com as mãos, um menino invisível… Entretanto, todas essas histórias foram perdendo o encanto à medida que Jacob crescia. Até que, aos dezesseis anos, tudo volta à tona para se provar real. Abalado com a morte misteriosa do avô, Jacob decide ir à tal ilha para tentar entender as últimas palavras de Abe: “Encontre a ave. Na fenda. Do outro lado do túmulo do velho.” Ele encontra o casarão em ruínas, mas, ao passar por um túnel subterrâneo, o menino se vê em outra época, décadas atrás: em 3 setembro de 1940. Nesse lugar protegido no tempo, ele conhece crianças com habilidades peculiares e encontra as respostas para todas as suas perguntas. Mas o fascínio inicial logo se transforma em uma luta para sobreviver e salvar a vida de seus novos amigos. Viagens no tempo, mulheres que se transformam em aves, crianças com dons inusitados e monstros à espreita. Bem-vindo ao lar da srta. Peregrine para crianças peculiares, um fascinante mundo novo pronto para ser descoberto.

Se tivesse um ranking dos mais esplêndidos trabalhos realizados pela Intrínseca, "O Lar da Srta. Peregrine para Crianças Peculiares", junto aos outros dois livros que compõe a trilogia e o livro extra da série, disputariam facilmente o primeiro lugar.

Com todo o luxo e formosura capaz de conter em uma obra, esta veio com o pacote completo. Hardcover e Jacket são apenas alguns dos aspectos deslumbrantes aqui encontrados. Internamente o livro possui inúmeros detalhes que dão um ar sombrio e encantador na história, sem contar no vermelho vibrante que colore a capa dura.

Realmente fica difícil explicar o que mais me encantou aqui, a diagramação ou todo fantástico e envolvente enredo.





Loney

Quando os restos mortais de uma criança são descobertos durante uma tempestade de inverno numa extensão da sombria costa da Inglaterra conhecida como “Loney”, Smith é obrigado a confrontar acontecimentos terríveis e misteriosos ocorridos quarenta anos antes, quando ainda era criança e visitou o lugar.
À época, a mãe de Smith arrastou a família para aquela região numa peregrinação de Páscoa com o padre Bernard, cujo antecessor, Wilfred, morrera pouco tempo antes. Cabia ao jovem sacerdote liderar a comunidade até um antigo santuário, onde a obstinada Sra. Smith crê que irá encontrar a cura para o filho mais velho, um garoto mudo e com problemas de aprendizagem. O grupo se instala na Moorings, uma casa fria e antiga, repleta de segredos. O clima é hostil, os moradores do lugar, ameaçadores, e uma aura de mistério cerca os desconhecidos ocupantes de Coldbarrow, uma faixa de terra pouco acessível, diariamente alagada na alta da maré. A vida dos irmãos acaba se entrelaçando à dos excêntricos vizinhos com intensidade e complexidade tão imperativas quanto a fé que os levou ao “Loney”, e o que acontece a partir daí se torna um fardo que Smith carrega pelo resto da vida, a verdade que ele vai sustentar a qualquer preço. Com personagens ricos e idiossincráticos, um cenário sombrio e a sensação de ameaça constante, “Loney” é uma leitura perturbadora e impossível de largar, que conquistou crítica e público. Uma história de suspense e horror gótico, ricamente inspirada na criação católica do autor, no folclore e na agressiva paisagem do noroeste inglês.

"Loney" foi uma das típicas obras que caiu de paraquedas na minha vida. Sem ao menos ter ideia do quão fascinada eu ficaria com a diagramação do livro, embarquei de cabeça na história sem pretensão alguma do que encontraria pela frente.

Ao ler a sinopse e me deliciar com as primeiras palavras, que logo de cara é relatado que restos mortais de uma criança são encontrados, fiquei chocada. Não fazia ideia de que uma obra escolhida muito ao acaso se encaixaria tão bem no meu gênero favorito.

Uma surpresa ainda maior foi quando vi, em uma livraria, a edição física desta fantástica história. Também com Hardcover e Jacket, com capa dura preta trazendo toda a tensão contida na história, Loney se tornou, prontamente, minha edição favorita de 2016!






Extraordinário

August Pullman, o Auggie, nasceu com uma síndrome genética cuja sequela é uma severa deformidade facial, que lhe impôs diversas cirurgias e complicações médicas. Por isso, ele nunca havia frequentado uma escola de verdade... até agora. Todo mundo sabe que é difícil ser um aluno novo, mais ainda quando se tem um rosto tão diferente. Prestes a começar o quinto ano em um colégio particular de Nova York, Auggie tem uma missão nada fácil pela frente: convencer os colegas de que, apesar da aparência incomum, ele é um menino igual a todos os outros.

Infelizmente ainda não tive a oportunidade de embarcar na vida de Auggie, este garotinho que emocionou e encantou uma nação.

As particularidades contidas na capa de Extraordinário me causou várias indagações que no momento não sei explicar. Acredito que a apresentação desta obra foi proposital para nos causar uma primeira impressão encantadora e agoniante, o que se torna mais que um maravilhoso convite para nos deliciarmos com os obstáculos e superações deste guerreiro!







Cidade dos Etéreos

Cidade dos etéreos dá sequência ao celebrado O orfanato da srta. Peregrine para crianças peculiares, em que o jovem Jacob Portman, para descobrir a verdade sobre a morte do avô, segue pistas que o levam a um antigo lar para crianças em uma ilha galesa. O orfanato abriga crianças com dons sobrenaturais, protegidas graças à poderosa magia da diretora, a srta. Peregrine. Neste segundo livro, o grupo de peculiares precisa deter um exército de monstros terríveis, e a srta. Peregrine, única pessoa que pode ajudá-los, está presa no corpo de uma ave. Jacob e seus novos amigos partem rumo a Londres, cidade onde os peculiares se concentram. Eles têm a esperança de, lá, encontrar uma cura para a amada srta. Peregrine, mas, na cidade devastada pela guerra, surpresas ameaçadoras estão à espreita em cada esquina. E, além de levar as crianças a um lugar seguro, Jacob terá que tomar uma decisão importante quanto a seu amor por Emma, uma das peculiares. Telecinesia e viagens no tempo, ciganos e atrações de circo, malignos seres invisíveis e um desfile de animais inusitados, além de uma inédita coleção de fotografias de época — tudo isso se combina para fazer de Cidade dos etéreos uma história de fantasia comovente, uma experiência de leitura única e impactante.

E aqui temos o segundo livro da série "O Lar da Srta Peregrine para Crianças Peculiares".

Cidade dos Etéreos segue o mesmo padrão luxuoso do livro anterior. A diferença (encantadora) que contém este volume, é a cor da capa dura, que em vez do vermelho vibrante, temos um azul pastel, trazendo uma doçura à historia que, mesmo sendo impossível de acreditar e enxergar, ela existe.






Pax

Uma história emocionante que vai conquistar crianças e adultos.
Peter e sua raposa são inseparáveis desde que ele a resgatou, órfã, ainda filhote. Um dia, o inimaginável acontece: o pai do menino vai servir na guerra, e o obriga a devolver “Pax” à natureza. Ao chegar à distante casa do avô, onde passará a morar, Peter reconhece que não está onde deveria: seu verdadeiro lugar é ao lado de “Pax”. Movido por amor, lealdade e culpa, ele parte em uma jornada solitária de quase quinhentos quilômetros para reencontrar sua raposa, apesar da guerra que se aproxima. Enquanto isso, mesmo sem desistir de esperar por seu menino, “Pax” embarca em suas próprias aventuras e descobertas.
Alternando perspectivas para mostrar os caminhos paralelos dos dois personagens centrais, “Pax” expõe o desenvolvimento do menino em sua tentativa de enfrentar a ferocidade herdada pelo pai, enquanto a raposa, domesticada, segue o caminho contrário, de explorar sua natureza selvagem. Um romance atemporal e para todas as idades, que aborda relações familiares, a relação do homem com o ambiente e os perigos que carregamos dentro de nós mesmos.

O que dizer de "Pax"? Ao me deparar com um livro onde contém uma raposa e um garotinho não poderia deixar de relacioná-lo com "O Pequeno Príncipe". E realmente, lá no fundo, ambos livros se assemelham por nos trazerem ensinamentos valiosos.

O enredo, diagramação, capa dura e detalhes de pinheiros no interior do livro não foram suficientes para me encantar por inteira (confesso que estes aspectos me encantaram 99%). Mas ao me deparar com o marcador de páginas de Pax, fiquei sem reação. O marcador tem a mesma raposa da capa com o rabinho que se mexe (ISSO MESMO! O MARCADOR É A RAPOSA COM UM RABINHO).

Não tenho maturidade para saber lidar com raposas, rabinhos, Intrínseca e, muito menos, com uma linda e emocionante história de amor entre um animal e um ser humano. Este livro mexeu com o meu psicológico e indico de olhos fechados para todos que possuem a sensibilidade de compreender todas as formas de amor existentes neste mundo cruel.





Biblioteca de Almas

“Biblioteca de Almas” é o último volume da celebrada trilogia iniciada com O lar da srta. Peregrine para crianças peculiares. Neste terceiro livro, depois de sofrer com a morte do avô, conhecer crianças com habilidades peculiares em uma fenda temporal e partir pelo mar em uma busca desesperada para curar a srta. Peregrine, Jacob vai finalmente enfrentar a inevitável conclusão dessa turbulenta jornada.
Jacob descobre uma poderosa habilidade e não demora a explorá-la para resgatar os amigos peculiares e as ymbrynes da fortaleza dos acólitos. Junto com ele vai Emma Bloom, uma menina capaz de produzir fogo com as mãos, e Addison MacHenry, um cão com faro especial para encontrar crianças perdidas.
Partindo da Londres dos dias atuais, o grupo vai percorrer as ruelas labirínticas do chamado Recanto do Demônio, uma complexa fenda temporal que abriga todo tipo de vícios e perversões. É ali que o destino de peculiares de toda parte será decidido de uma vez por todas. Tal como os volumes anteriores da série, “Biblioteca de Almas” une fantasia, aventura e sombrias fotografias de época para criar uma experiência de leitura única.


Enfim, o último livro da trilogia "O Lar da Srta Peregrine para Crianças Peculiares".

Creio que só quem realmente teve a honra desta experiência poderá compreender toda minha admiração por esta série.

Novamente, temos todo o capricho do Hardcover e Jacket e o tom pastel, mas desta vez esverdeado. O melhor sempre fica para o final: a capa dura está autografada por todos os personagens, o que nos trouxe, com chave de ouro, um inacreditável desfecho para esta série tão especial.

Hoje posso dizer que sou uma leitora peculiar. Mas só descobri este meu dom de peculiaridade quando pude ler o livro extra da série, "Contos Peculiares". Logo logo vocês entenderão o motivo!






Gelo Negro

Britt Pfeiffer passou meses se preparando para uma trilha na Cordilheira Teton, um lugar cercado por natureza e cheio de mistérios. Antes mesmo de chegar à cabana nas montanhas, ela e a melhor amiga, Korbie, enfrentam uma nevasca avassaladora e são obrigadas a abandonar o carro e procurar ajuda. As duas acabam sendo acolhidas por dois homens atraentes e imaginam que estão em segurança. Os homens, porém, são criminosos foragidos e as fazem reféns. Para sobreviver, Britt precisará enfrentar o frio e a neve para guiar os sequestradores na descida das montanhas. Durante a arriscada jornada em meio à natureza selvagem, um dos homens se mostra mais romântico do que perigoso, e Britt acaba se deixando envolver. Será que ela pode confiar nele? Sua vida dependerá dessa resposta.

A edição de "Gelo Negro", apesar de simples, aflorou meu gosto pelo cor de rosa. Sou a favor da linha de pensamento de que o pequeno detalhe faz toda a diferença.

Então, foi assim que aconteceu. Os mínimos detalhes em cor de rosa contidos na capa e no símbolo da editora me agradaram totalmente assim que tirei o livro da caixa e pude examinar tudo bem de pertinho.

Além de me encantar com a diagramação, a história não deixa nada a desejar e faz jus a toda composição que envolve a obra.






Contos Peculiares

Dez incríveis histórias ambientadas no universo de O lar da srta. Peregrine para crianças peculiares. O livro dentro dos livros, “Contos peculiares” é a coletânea de contos e fábulas citada ao longo da série O lar da srta. Peregrine para crianças peculiares — o livro com as histórias que os jovens peculiares escutam sua protetora contar e recontar. Um menino que vira gafanhoto e foge com um grupo de gansos; uma princesa com língua de cobra à procura de um príncipe com quem se casar; canibais ricos que comem braços e pernas de peculiares que têm o dom de se regenerar são alguns dos personagens dessas narrativas que há séculos povoam o imaginário dos peculiares, oferecendo não apenas valiosas lições, mas também pistas para informações secretas, como a localização exata de certas fendas temporais, por exemplo. Compilado por Millard Nullings, o menino invisível acolhido no lar da srta. Peregrine, o livro inclui surpreendentes comentários e notas, além de um desfecho alternativo para a tocante história do gigante Cuthbert, já conhecida dos leitores da série. Inusitado, surpreendente e divertido, Contos peculiares é ao mesmo tempo um delicioso complemento e uma porta de entrada para o rico universo criado por Ransom Riggs; um verdadeiro presente para quem não resiste à magia das boas histórias.

Quando achei que, infelizmente, a trilogia tinha chegado ao fim e que, muito provavelmente, nenhuma obra poderia ser tão especial em minha vida como fora a série, a Intrínseca arranja um jeitinho todo especial para transbordar meu coração de alegria e ansiedade.

Contos Peculiares, a edição extra da trilogia "O Orfanato da Srta Peregrine para Crianças Peculiares", também chegou para ficar: uma diagramação incrível que predomina o dourado e a capa dura prossegue com toda elegância das obras anteriores.

Aqui tive um aprendizado único e que veio como uma revelação bônus: estava realmente preparada para assumir minha peculiaridade. A Intrínseca ganha os leitores nos pequenos detalhes que vão além do gosto de uma maravilhosa história.





O som do Amor

Matt e Laura McCarthy são obcecados pela ideia de herdar a Casa Espanhola — uma construção malcuidada e quase em ruínas no condado de Norfolk, interior da Inglaterra, que tem um valor simbólico para os moradores locais. Para atingir esse objetivo, Laura, a mando do marido, faz todas as vontades do velho Sr. Pottisworth, o proprietário. Entretanto, como o homem nunca deixou nada por escrito, quem acaba por herdar a casa é uma parente distante, Isabel Delancey. Primeiro violino na Orquestra Sinfônica Municipal, em Londres, Isabel tinha uma vida tranquila com seus dois filhos e o marido, mas tudo virou de cabeça para baixo quando ele morreu em um acidente de carro e deixou uma grande dívida. Sua única oportunidade de recomeço é fincar moradia na Casa Espanhola — algo que o casal McCarthy vai tentar impedir a qualquer custo. “O som do amor” é um romance sobre obsessão, manipulação, segredos e paixões. Por meio de personagens carismáticos e capazes de tudo para realizar seus objetivos, Jojo Moyes mantém seu estilo inconfundível em uma brilhante história de recomeços.

Este também é um dos livros aqui listados que ainda não tive a oportunidade de realizar a leitura, mas não pude deixar de me encantar quando peguei em mãos "O Som do Amor" pela primeira vez.

O azul da capa junto a todos os mínimos detalhes que compõe a diagramação, está encantadoramente lindo e, apesar de não me adaptar muito bem à organização da fonte dos livros da Jojo Moyes, nunca deixo de apreciá-los.

Creio que são peças únicas na estante que, mesmo sem nome algum a vista, todos reconhecem que se trata de Jojo!



Alguém aqui ainda tem dúvidas de que a Intrínseca honra o nome em todas as obras publicadas? Também tiveram experiências positivas com a editora? Vou adorar saber a opinião de vocês!


27 comentários:

  1. Oi, Amanda! Eu amei o post mas faz tempo que não compro nenhum livro sequer da editora. Eu concordo que a capa dos livros da Jojo são um amorzinho. Pó de lua também é maravilhoso, adoraria ter na minha estante!
    Beijo, Leitora Encantada
    Promoção 4 anos de blog Minhas Escrituras

    ResponderExcluir
  2. Olá
    Adorei suas escolhas, desses eu sou apaixonada por Nas noites em claro, Pax e O som do amor. Mas se for pra escolher um só mesmo, fica dificil porque todos tems seus detalhes especiais... são lindos e a editora está de parabéns como sempre!
    Beijos, Fer
    www.segredosemlivros.com

    ResponderExcluir
  3. Oi, Amanda!
    As capas e o cuidado com elas é mesmo notável.
    Gosto particularmente da edição da séria O Lar das Crianças Peculiares. Apesar de só ter lido o primeiro, sei que todos tem um trabalho incrível em sua constituição.
    "Loney" também tem uma bela edição! ^^
    Beijão!
    http://www.lagarota.com.br/
    http://www.asmeninasqueleemlivros.com/

    ResponderExcluir
  4. Lindas capas MESMO! Desses eu tenho os da Sra. Peregrine e Extraordinário, mas Loney e Pax estão na minha lista de desejos do amazon, rs. Adorei saber que Pó de Lua tem dois livros, só tinha conhecimento do segundo também, ainda bem que não comprei ou ia ficar perdida na história, rs.

    ResponderExcluir
  5. Caramba, que top 10 maravilhoso, e eu concordo com você em todos, essas capas são realmente incríveis, e não podemos negar que somos visuais, que uma capa bonita nos chama atenção, amei!

    www.memoriasdeumaleitora.com.br

    ResponderExcluir
  6. A Intrínseca sempre faz um trabalho gráfico bem caprichado. Todas as capas são lindas. Os dois Pó de lu são bem lindos. Dois desejados.

    Vidas em Preto e Branco

    ResponderExcluir
  7. Oie! Tudo bem?
    De todos os livros da editora que tenho, todos são bem trabalhados e lindos, desses que você citou não tenho nenhum e muito menos li, mas com certeza só pelas capas se nota que com certeza a diagramação deles devem ser lindos também!
    Bjss

    ResponderExcluir
  8. Oi. São capas e projetos realmente lindos, conheço algumas edições e seus detalhes e outras não, mas posso concordar que a Intrínseca é uma ótima editora nesse sentido. Não lembro de ter encontrado capas feias nunca vindas de lá... Adorei o post!!


    ourbravenewblog.weebly.com
    Participe do nosso TOP COMENTARISTA valendo um livro JANTAR SECRETO, do autor Raphael Montes :)


    ResponderExcluir
  9. Oi Amanda, este post é um verdadeiro tiro, porque você só pegou livro nota mil pra comentar sobre a arte gráfica. Os livros da serie Peculiares são muito caprichados, mas o que f=dizer de Extraordinário, que além d aparte física linda, é um livro de encher o coração de alegria?
    Amei o post. Muito original. Quero mais posts assim.
    MEU AMOR PELOS LIVROS
    Beijos

    ResponderExcluir
  10. Queeeem não curte um livro bem-feito? Eu adorei saber de algumas das melhores edições da Intrínseca segundo o seu ranking. Algumas já conhecia, inclusive me atraíram nas livrarias devido à sua beleza. Loney foi um deles. Pretendo ler a obra, mas foi por sua beleza rara que o peguei em mãos. :) Concordo com você que Extraordinário deve fazer parte da lista. O cuidado na diagramação para dar mais individualidade à narrativa de cada personagem foi maravilhoso.

    Beijos!
    http://www.myqueenside.com.br

    ResponderExcluir
  11. Olá!
    Sou apaixonada por designer de capas, e dessa lista as que mais amo são dos livros da Clarice Freire, são tão delicadas e fofas que não tem como se apaixonar, Pax e Gelo negro, que tem peculiaridades que nos instigam a saber mais da história. Adorei esse tipo de post e espero ver mais deles.
    Beijos,Lari.
    Segredosdeumacerejeira.blogspot.com

    ResponderExcluir
  12. Oi,

    A editora é ótima com seus designers. Um livro sempre supera o outro, meus parabéns para os diretores de arte da editora. Para mim, Pax é o mais bonito da sua lista, se bem que Nas noites em claro também é muito lindooooo! Não tenho essas edições ainda, mas quero muito ter, vai ser show na minha estante. Hahahahhaa.

    bjs!

    ResponderExcluir
  13. Como eu amo o livro Pó de lua! O cuidado da editora, desde a borda redondinha e fofa, até a folha e as ilustrações, mostram o quanto eles querem se manter fiel ao que acreditam, isso é simplesmente incrivel, impossivel não amar;

    ResponderExcluir
  14. Olá, tudo bem?
    Eu tenho o primeiro Pó de Lua aqui em casa, ele tem uma diagramação muito linda e para que não dizer fofa. Tenho visto a editora cuidar cada vez mais nessa parte de uma boa apresentação da obra, porque apesar daquela frase: Não julgue o livro pela capa. As vezes até que julgamos né?

    ResponderExcluir
  15. Olá, eu fico super feliz de ver que a Intrínseca tem caprichado nas edições de seus livros. Te digo uma coisa: leia Extraordinário o mais rápido possível, espero que você goste tanto quanto eu. E quero muito adquirir Pax, mais ou menos como você, não tenho maturidade para resistir a essa capa.

    ResponderExcluir
  16. Olá!! :)

    Eu não conhecia a editora pelo seu trabalho de design gráfico mas adorei conferir estas capas, gostei mesmo! :)

    AS minhas preferidas foram: Noites em Claro, Loney (ameiii) e ainda as do Lar da Srta Peregrine!!

    Boas leituras!! ;)
    no-conforto-dos-livros.webnode.com

    ResponderExcluir
  17. Oii Amanda, tudo bom? Amei seu post! Muito caprichado. A Intrínseca é uma das minhas editoras favoritas e fico babando no catálogo deles, com livros tão lindos e capas maravilhosas. A edição de Loney, Pax e da série O Lar da Srt. Peregrine são mesmo de encher os olhos. Quero todos!!
    Beijos

    ResponderExcluir
  18. Olá! Assim como você sou apaixonada por todas essas capas - e também por suas sinopses. Praticamente todos estão na minha lista de desejados, exceto ''O Orfanato Da Srta. Peregrine Para Crianças Peculiares'' e ''Gelo Negro'', pois já os tenho.

    Beijos,
    Blog Anne & Cia.

    ResponderExcluir
  19. Oi.

    Eu babo nessas capas, não só da Intrínseca, mas de muitas outras editoras. Gosto muito da capa de Pax e Pó de Lua. Acho tão simples e linda ao mesmo tempo. Os detalhes fazem uma diferença incrível. Adorei seu post. Faz outro sobre outra editora, vou adora ver.

    ResponderExcluir
  20. Oi Amanda, como está?
    Olhando essas capas, as sinopses e a tua empolgação nesse post, a Intrínseca não manda apenas nos designs gráficos, manda igualmente bem na escolha das tramas porque sinceramente gostei muito de todas elas e com certeza no futuro quero dar uma chance para essas leituras. Em especial a trilogia das Crianças Peculiares.
    Abraços e beijos da Lady Trotsky...
    http://rillismo.blogspot.com

    ResponderExcluir
  21. Apesar de ter lido poucos dos livros que vc citou, já vi todos na livraria e concordo muito com suas escolhas. A intrínseca tem um trabalho muito bom com design.

    Www.belapsicose.com

    ResponderExcluir
  22. A íntrisica é uma editora realmente maravilhosa e de um capricho sem tamanho, não é a toa que é a minha editora favorita, eu sou muito ansiosa para ler o livro PAX e agora com essa história de marcador de rabinho, eu quero mais ainda kkk

    ResponderExcluir
  23. Realmente são trabalhos com uma excelente parte gráfica, principalmente os livros da Jojo, cujas capas acho extremamente femininas e graciosas. Ja as capas dos livros do Riggs eu não curto. E não curto também o catálogo deles, são poucos os livros que chamam minha atenção.

    Beijo

    ResponderExcluir
  24. Olá,
    Tenho que dizer que fiquei babando aqui!
    Os dois volumes de Pó de Lua apresentam capas lindas demais. Porém, as que mais gosto dos que citou aqui são Pax e O som do amor! Os livros da Jojo apresentam trabalhos gráficos desenvolvidos com maestria e acho todos muito belos.

    LEITURA DESCONTROLADA

    ResponderExcluir
  25. A Intrínseca tem muita qualidade né? Livros com histórias incríveis, capas maravilindas! <3 é muito amor numa editora só

    As capas de Loney e Extraordinário são meu amorzinho a parte e Extraordinário se tornou para mim o livro mais querido da editora.

    Pax também achei muito bonita, mas ainda não o li, Quero muito, claro.

    Gelo negro embora a capa seja atrativa e o título também, li umas resenhas que não me agradaram tanto...

    Ótimas escolhas!

    Abraços!
    www.asmeninasqueleemlivros.com

    ResponderExcluir
  26. Olá!!!
    Olha tenho que parabenizar de pé por essas artes gráficas da Intrínseca viu,porque é um mais perfeito que o outro e de todos o que me ganhou de cara foi Pó de Lua nas Noites em Claro!! Não tenho nem palavras pra descrever o quanto eu amo essa capa,da vontade de ficar horas e horas só olhando pra ela!!

    http://livroaoavesso.blogspot.com.br/2017/02/resenha-e-viveram-felizes-para-sempre.html#comment-form

    ResponderExcluir
  27. Clarice Freire é uma autora na qual as edições sem dúvidas se destacam! De longe você vê essas obras de arte em forma de livro, o Pedro Gabriel também é outro que tem ótimos trabalhos gráficos pela editora.
    Sou suspeito para falar sobre os do Ranson, mas amo mais historia que edição ♥

    ResponderExcluir