27 janeiro 2017

Resenha - Sacramento



Título: Sacramento
Autor: Felipe Cangussu
Cortesia: Editora Arwen
Skoob / Goodreads
Páginas: 404 páginas
Onde Comprar: Arwen Books

O que você faria se recebesse uma mensagem da própria morte, dizendo que seu tempo de vida expirou? Ele tentou driblar a morte a fim de proteger as pessoas que mais ama, porém ninguém pode fugir do seu destino. Ou será que pode? Com enredo original e arrojado, Sacramento conta a história de um grupo de amigos que enfrentará situações inimagináveis a fim de evitar o fim iminente. Prepare-se para conhecer a história de William, o amigo que todo suicida gostaria de ter; Anderson, o psicopata do bem; Marina, a mulher que amou demais; e Johnny Sacramento, o homem que (quase) morreu três vezes.










Esse livro nos apresenta quatro personagens principais que são amigos, cresceram juntos, amadureceram, passaram por várias transformações e que por mais que se perdessem, sempre arranjavam uma forma de se manterem unidos. Anderson é aquele cara extremamente esquentado, tanto que é preciso tomar cuidado com as palavras que as pessoas proferem perto dele ou poderá sofrer consequências. Ele sempre encontra e abraça com prazer qualquer oportunidade de se meter em confusão, e com essa postura, não haveria como imaginar outro destino para o personagem a não ser se tornar um assassino de pessoas que estão envolvidas no mundo do crime.

Anderson se tornou órfão ainda criança, quando seu pai morreu em um tiroteio sendo atingido por uma bala perdida de um soldado. Com essa grande perda, ele passa a morar com Will, seu primo, que o acolhe de braços abertos e realiza a promessa de que, quaisquer que sejam os obstáculos que apareçam no caminho deles, serão capazes de superá-los juntos. Will é um homem doce e o mais sentimental do grupo de amigos, mais conhecido por seu charme, e, por ser conquistador, não é difícil para ele ficar rodeado de mulheres. Ele é o amigo incrível que todos gostariam de ter, pois é capaz de entender as angústias de outras pessoas e se importa verdadeiramente com seus problemas. O que mais se destaca nesse personagem é a sua habilidade de sentir empatia para com o próximo, de uma forma que Will não hesita antes de ajudar alguém. Afinal de contas, foi dessa forma que ele conheceu Johnny e o salvou de uma gangue de meninos de outra escola.

“Era como se os três se comunicassem telepaticamente, mas sem a telepatia. Só com olhares e gestos. Só o fato de conhecê-los bem fazia com que ele soubesse o que estavam pensando ou as escolhas que tomariam. Todos tinham esse dom.”

No dia em que Will oferece uma carona a Johnny, o salvando de levar uma grande surra de um grupo de valentões, a vida de todos passa a mudar de uma forma intensa e peculiar. Desde então, eles se tornaram grandes amigos inseparáveis e a vida de Johnny passa a ter um pouco mais de cor, já que ele sempre viveu de forma solitária demais. Johnny tem uma prima que se chama Marina, que com a proximidade dos três, acaba também virando amiga de Anderson e Will. Marina é uma mulher meiga que possui o desejo de se casar e formar uma família, mas de alguma forma acaba terminando com o homem errado, que a maltrata, abusa e trai com outras mulheres.

Os quatro amigos moram em Palmas, localizada no estado de Tocantins, mas um dia Johnny passa em um concurso público de Brasília e acaba deixando a cidade e os amigos, em busca de melhores oportunidades. Porém, o que deveria ser a chance de um futuro melhor, se torna o início de uma tortura interminável para Johnny e para todos aqueles que o cercam. Ao ficar ali, sozinho em Brasília e longe dos seus queridos amigos, Johnny se vê solitário novamente, o que acaba agravando ainda mais a sua tristeza e depressão. Um dia, algo estranho acontece: Johnny recebe uma mensagem de texto no celular de alguém que se intitula Dona Morte, na qual está escrito que o tempo de vida de Johnny se expirou e que ele deve entregar seu corpo a um ceifador por meio do suicídio, e caso não o faça, irá cobrar juros posteriores.

Obviamente Johnny não leva essa mensagem a sério e pensa se tratar de uma piadinha de mal gosto. Só que a Morte mostra a ele que não está de brincadeira, e lhe manda um sinal bem claro e cruel disso, provando que haverá consequências caso Johnny não cumpra o seu pedido. Como ele já estava imerso em uma profunda solidão e com transtorno depressivo, comprou uma arma e atirou em si mesmo. Todavia, ao chegar do “outro lado”, Johnny consegue encontrar uma maneira de fugir e voltar à vida. Ele não está nem um pouco a fim de voltar para aquele lugar frio e escuro. Sabendo do que a Dona Morte é capaz de fazer e que definitivamente irá cobrar os juros posteriores, ele volta para Palmas e realiza uma emboscada para agrupar todos os seus amigos em uma cabana de Taquaruçu, uma cidade vizinha de Palmas. Dessa forma, Johnny pode ficar de olho em cada um e protegê-los de quaisquer perigos que os ceifadores enviados pela Dona Morte possam lhe causar. Mas será que ele conseguirá salvá-los?

“- Você acha que essas criaturas são demônios de verdade? – Anderson perguntou a Jack.
- Sei lá. E, mesmo se fossem, eu não saberia. Nunca vi um demônio antes, você já?
Só eu mesmo, ele pensou.”

Admito que não tinha muitas expectativas no início dessa história, mas tantas coisas foram acontecendo que, quando cheguei à última página, minha opinião passou a ser diferente. A escrita do autor é bastante original e não posso deixar de frisar que ele soube dar ênfase às cenas em que o gênero terror estavam mais acentuadas, e tendo em vista que esse é o enfoque do livro, é um excelente ponto positivo. Além disso, o autor foi bem criativo na elaboração das mortes dos personagens, de modo que cada morte possui uma singularidade. Ao mesmo tempo, preciso dizer que ele também foi cruel, já que teve a audácia de matar personagens tão carismáticos de forma extremamente brutal. Então, já deixo o aviso: não se apegue a ninguém ou poderá ficar de coração partido como eu.

A narrativa oscila entre presente e passado durante todo o livro, e por essa razão, a leitura deve ser feita com bastante atenção, para que o leitor consiga perceber em qual tempo que a história se passa. Um detalhe que gostei bastante é que a história está repleta de referências nacionais, como o MPB, destacando Legião Urbana, Raimundos, e a incrível dupla Claudinho e Bochecha. Também são citadas figuras da televisão, como Silvio Santos e Jô Soares. Como é raro encontrarmos menções de nossa cultura nas obras nacionais, isso acabou enriquecendo ainda mais a história e tornando os personagens ainda mais palpáveis.

Um ponto negativo é que o início do livro é um pouco confuso, o que fez com que eu demorasse um pouco para me encontrar na narrativa e finalmente compreender todos os elementos da história. Outra coisa que me incomodou um pouco é que, desses quatro personagens, eu senti que o autor apenas foi capaz de explorar melhor o Johnny e Anderson, pois mal há trechos que dão mais detalhes sobre Will e Marina, tanto no presente quanto no passado, de forma que eles se pareciam mais com personagens secundários.

A diagramação está maravilhosa, e é claro que a primeira coisa que chamou a minha atenção é essa bela capa. Minha leitura foi em e-book e fiquei tão apaixonada com todo o capricho e cuidado que a editora concedeu à obra, que fiquei desejando o livro físico, pois a edição não me decepcionou em nenhum aspecto. Recomendo essa história para todos os fãs de terror ou suspense, pois além de conter uma premissa única, há elementos sobrenaturais inseridos que complementaram de forma positiva a obra.

22 comentários:

  1. Oi Amanda,
    Eu nao conhecia esse titulo, mas fiquei bem interessada depois de ler seus comentários e a premissa parece ser ótima. Achei a capa bem bonita mesmo e fiquei bem curiosa quanto ao desenvolvimento, seja pela parte da ambientação quanto personagens, entre outras características. É um gênero que chama muito a minha atenção, um dos que eu leio com frequência na verdade, e pelo que pude compreender por aqui, os elementos são ótimos. Elementos sobrenaturais sempre me intrigam!!!! Espero poder ler em breve, e obrigada pela indicação!
    Beijos, Fer
    www.segredosemlivros.com

    ResponderExcluir
  2. A capa é bem assustadora rs e acho que se recebesse uma mensagem da morte tbm seria, mas gostei da ideia do livro.
    Beijos,
    Juliana.
    Fabulônica
    Fanpage
    Instagram

    ResponderExcluir
  3. Oi, Amanda!
    A capa chama mesmo atenção, até pensei que fosse da DarkSide. Fiquei interessada na obra. Apesar desse ponto de confusão no início certeza que o livro deve valer a pena. Curto suspense e terror. Sempre me envolvo demais com tramas assim.
    Obrigada pela dica!
    Beijão!
    http://www.lagarota.com.br/
    http://www.asmeninasqueleemlivros.com/

    ResponderExcluir
  4. Olá amore,
    Sendo sincera pela capa, pularia fora, mesmo chamando atenção. Mas pela sua resenha leria fácil, fácil.
    De início pensei que era da DarkSide, foi a primeira coisa que procurei saber.
    Parece ser uma leitura maravilhosa!
    Beijokas!
    www.facesdeumacapa.com.br

    ResponderExcluir
  5. Olá Amanda,
    Assim que olhei a capa fiquei receosa, mas sua resenha foi me animando, afinal o enredo é bem inusitado e acho muito legal isso de fugir da morte, mas ao saber que não devo me apegar desisti rsrsrs
    Gosto de um suspense, mas não quero ler descrição de mortes horrendas no momento rsrsrs

    Beijos,
    Anne
    Fadas Literárias

    ResponderExcluir
  6. Oie! Tudo bem? Diferente de você não curti muito a capa não, e não leria se eu fosse julgar só por ela! Não é uma história que eu esteja procurando por agora para realizar a leitura, mas curti bastante a premissa dela e ainda mais por ser sobre a Morte etc, gosto bastante disso, vou anotar a dica para quem sabe futuramente eu leia!
    Bjss

    ResponderExcluir
  7. Olá!! :)

    Eu não conhecia este livro mas ainda bem que gostaste assim tanto de fazer a leitura, mesmo que com alguns senãos...

    Bem, eu acho ótimo que oscile entre o passado e o presente, mas acho ma toda essa confusão no inicio e no final! :)

    Boas leituras!! ;)
    no-conforto-dos-livros.webnode.com

    ResponderExcluir
  8. Olá!
    Adorei a premissa da história, ela é super cativante e envolvente; fiquei surpresa e encantada ao saber que é uma de terror, meu gênero favorito, que se passa no nosso país, e além de ter várias referências de nossa cultura, o que não é tão visível nos livros nacionais. Adorei a capa, pois achei ela bem representativa a essência da história.
    Beijos,Lari.
    Segredosdeumacerejeira.blogspot.com

    ResponderExcluir
  9. Oi.

    Eu já gostei logo de cara por ser ambientado em Tocantins, pois as pessoas têm preconceito contra esse e outros estados do norte e nordeste brasileiro. Acho ótimo que as pessoas conheçam um pouco e parem de falar tanta besteira.

    Outro aspecto que considerei positivo é a referência à cultura brasileira. Acho muito estranho quando autores brasileiros optam por relatar ambientes e cultura estrangeiros, alguns até dão nomes estrangeiros aos personagens.

    Sua resenha despertou meu interesse em ler o livro, e foi bom você ter avisado para não nos apegarmos aos personagens. Dica anotada.

    ResponderExcluir
  10. OOi!
    Dessa vez, irei pular a dica... haha
    Desde a capa imaginei que não fosse algo que eu gostaria, mas para não julgar pela capa, continue. Mas ao saber que tem terror na história me desanimou de vez. É um gênero que fujo de cara!
    Beijoos!

    ResponderExcluir
  11. Olá, tudo bem?
    Nao tinha ouvido falar da obra ainda, mas o enredo me pareceu ser bem interessante. Realmente é uma pena que o autor não tenha conseguido explorar, mais profundamente, um número maior de personagens, acho que isso seria crucial para que o leitor entendesse a trama com um todo. mesmo assim vou colocar o livro em minhas metas, mas pretendo ler em fisico, são muitas páginas para ebook.

    ResponderExcluir
  12. Oii, tudo bem?

    Adorei a capa, e acho os livros da ed muito fofos. Pena q o inicio do livro não foi tao bom, e que bom q conseguiu finalizar a leitura permitindo então pontos positivos ao mesmo.
    Adorei a resenha.
    Bju Rafa

    ResponderExcluir
  13. Olha, nunca havia visto esse livro, mas amei tudo. Sim, tudo. Achei a capa fantástica, linda demais. E o plot é demais. Já quero conhecer o psicopata do bem. Uma das coisas que amo na literatura nacional é exatamente o fato de vermos coisas do nosso dia a dia na narrativa. Isso me agrada demais. Amei a dica.

    ;D
    Nelmaliana Oliveira

    ResponderExcluir
  14. Olá!
    Não conhecia ainda esse livro mas achei muito interessante que o autor não tenha medo de matar personagens carismáticos e que ainda seja de uma maneira brutal. Fiquei bem curiosa com o livro e vou adicionar na minha lista de leituras.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  15. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  16. Olá,
    Lendo a sinopse, lembrei-me dos filmes da franquia Premonição onde os personagens tentam driblar a morte (porém sem sucesso).
    A premissa é bem interessante e mesmo não sendo um gênero que costumo ler com frequência, fiquei intrigada para saber como a trama será desenvolvida e achei extremamente legal saber que se passa no nosso país.

    LEITURA DESCONTROLADA

    ResponderExcluir
  17. Olá! Que pena que o inicio do livro é confuso. Mas que bom que ele mudou sua opinião no final, é bom quando um livro que não nos da expectativa nenhuma no final abacamos gostando. A sinopse por se sò é interessante, com essa resenha então, dica anotada! Beijos'

    ResponderExcluir
  18. Olá!
    Já tinha ouvido falar do livro, mas não tive a oportunidade de ler nenhuma resenha. A sua foi a primeira e eu amei. Amo livros de terror e suspense (embora eu seja bem cagona com esse gênero). Fico meio triste pelo começo ser um pouco confuso, espero não me decepcionar se decidir comprar.
    Amei sua resenha e espero poder comprar o livro físico, porque essa capa merece estar na minha estante haha
    Beijos!

    ResponderExcluir
  19. A capa desse livro é maravilhosa!
    Mas pra mim tá mais para um grupo de amigos piratas, huahuah!

    Infelizmente quando há muitos personagens principais, alguns podem acabar meio que sendo deixados de lado, talvez teria sido melhor fazer um livro, ou um... sei lá, uma parte para cada um deles, assim o autor poderia ter explorado mais sua obra.

    Mas ainda assim, quero um dia ler esse livro!

    Abraços!
    www.asmeninasqueleemlivros.com

    ResponderExcluir
  20. Olá, tudo bem por aí?

    Primeiramente, que capa LINDA! Eu adoro capas assim, chamam muito a minha atenção. O gênero é um dos meus preferidos e me prende do início ao fim. Fiquei muito interessado pela leitura mesmo, principalmente pelo fato de você ter dito que a edição não decepciona em nenhum sentido. Já sobre a história, é uma pena que o começo seja confuso, mas eu espero que realmente tudo se ajeite depois. Muito obrigado pela dica!

    Abraços.
    www.acampamentodaleitura.com

    ResponderExcluir
  21. Olá tudo bem?
    Não conhecia o títalo, mas se essa premissa não tivesse me chamado a atenção com certeza a sua resenha o faria. De fato, é um livro incomum. O enredo já nos diz isso.
    Não há muitas histórias como essa, que exploram o que é a morte e o que há do outro lado com essa irreverência toda.
    Outro fato que me chamou a atenção foi o realce a nossa cultura.
    Só é uma pena o começo ser confuso e o autor não ter conseguido desenvolver todos os personagens.
    Mesmo assim acredito que seja uma leitura válida.
    Bjs, Mila

    http://esquadrao-literario.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  22. Olá Amanda!
    E nossa! Que capa maravilhosa menina!
    Fico feliz em saber que é um livro nacional no qual envolve essa temática! E achei um máximo pelo fato de poder notar traços da nossa cultura dentro da história e pelo que entendi da sua resenha, sem perder o foco, o autor foi bastante criativo e está de parabéns!
    Uma pena que alguns aspectos você sentiu que deixou a desejar! Mas parece ser uma obra intrigante viu, já anotei sua dica! Parabéns pelo post!

    Abraços!
    www.facesemlivros.com

    ResponderExcluir