17 dezembro 2016

Resenha - Seduzida por um Guerreiro Escocês



Eveline Armstrong é imensamente amada e protegida por seu clã, mas as pessoas a consideram diferente, pois apesar de ser linda e encantadora, a moça sofreu um acidente que lhe causou sequelas não só psicológicas, mas também físicas, visto que ela ficou surda. Satisfeita com sua vida reclusa, ela aprendeu a ler lábios e permitiu que o mundo a enxergasse como uma tola. Contudo, quando um casamento arranjado a torna esposa de Graeme Montgomery, integrante de um clã rival, Eveline aceita seu destino - despreparada para os deleites que viriam. Enredado pelos mistérios de Eveline, cujos lábios silenciosos são cheios de tentação, Graeme vê seu casamento ameaçado devido às rivalidades entre clãs e agora deverá enfrentar inúmeras adversidades para salvar a mulher que lhe despertou tanto amor.

Livro: Seduzida por um Guerreiro Escocês (Montgomery e Armstrong #1)
415 páginas || Skoob || Cortesia: Universo dos Livros || Onde comprar
                                                       










A história gira em torno das famílias Montgomery e Armstrong, dois maiores clãs da Escócia. Eles são inimigos há incontáveis décadas e possuem um ódio recíproco. O rei, descontente por seus maiores aliados não cessarem esses conflitos internos, acaba executando uma ideia, forçando um casamento entre o laird (proprietário de terras) Graeme Montgomery com a única filha do laird dos Armstrong chamada Eveline, e caso os dois clãs não cumpram o acordo de paz, serão considerados fora da lei e suas terras serão confiscadas.

Eveline Armstrong é uma mulher surda há três anos, desde que saiu de casa com seu cavalo e houve um acidente. Quando descobriu que o som não existia mais para ela, ficou assustada a ponto de não ter coragem de falar, já que não seria capaz de medir o volume de sua voz. Na época do acidente, Eveline estava prometida ao Ian McHugh, cujo pai era amigo do pai de Eveline. Só que por baixo daquela máscara de cavalheirismo que Ian demonstrava à família Armstrong, existia um homem cruel, que sussurrava a ela coisas terríveis, dizendo como pretendia “cuidá-la” quando estivessem casados. 

Ela tentou alertar seu pai sobre Ian, mas é claro que ele não a apoiou, acreditando ser apenas um medo bobo de casamento. Dessa forma, Eveline não encontrou outra saída e passou a agir como se fosse uma mulher louca para impedir que o casamento acontecesse e desde então, deixou que todos de seu clã pensassem que o acidente mexeu com sua cabeça, até mesmo a sua família. Foi justamente por causa de um casamento que Eveline manteve uma mentira por tanto tempo, e lá estava ela, prestes a se casar com um inimigo de sua família e incapaz de fugir disso.

Graeme Montgomery também não está nada feliz com o acordo forçado do rei, pois além de ser obrigado a se casar com uma Armstrong, seria incapaz de consumar o casamento e de gerar filhos, já que ela era incapaz de exercer suas faculdades mentais. Como se não bastasse, seu pai fora assassinado por um Armstrong, o que justifica o seu ódio por esse clã ser tão intenso. Sem escolha, ele e seus dois irmãos vão até as terras dos Armstrong para que o casamento fosse realizado, e os seus indesejáveis sogros alertam Graeme sobre Eveline, explicando as condições dela e que provavelmente não será capaz de executar funções de uma esposa normal e por isso, precisava ser paciente com a moça. Apesar de ser uma Armstrong, Graeme sempre foi gentil com mulheres e inocentes, e sabia que a moça não tinha culpa pelo o que ocorrera a ela e garantiu que daria o melhor tratamento possível a filha deles.


Eveline está ansiosa para conhecer seu futuro marido, com receio de que ele seja um homem velho e cruel, que pudesse ser parecido ou pior que Ian. Porém, ao chegar no salão e perceber que seu noivo é um homem jovem, grande e bonito, algo incrível acontece: Eveline acaba escutando os tons graves de sua voz! Extasiada por ouvir um som tão belo depois de tanto tempo no silêncio, Eveline se aproxima de seu noivo e começa a sorrir para ele, demonstrando de forma clara que não compartilha a mesma opinião que sua família sobre o casamento e surpreendendo todos ali. Ela vê em Graeme Montgomery uma chance de recomeçar e destruir o papel de mulher louca que desempenhou nos últimos anos. 

“Ela adorava o som e a sensação de sua voz. Queria voltar a escutar, para que não fizesse nada além de ouvi-lo falar. Ele devia ter a voz mais maravilhosa do mundo. Por que outra razão soaria tão deliciosamente em seus ouvidos?”

Mas será que Graeme poderia perdoar a sua farsa? É possível que a família Montgomery, apesar do ódio, consiga tratar Eveline com respeito e gentileza? E o mais importante, será que o acordo realmente irá selar a paz entre os clãs e extinguir as desavenças entre eles?

Esse livro é meu primeiro contato com o gênero romance de época e faz um bom tempo que desejava conhecê-lo, pois alimentava a expectativa de que o gênero iria me agradar. Felizmente, foi o que aconteceu! Eu amei tudo nessa história, a escrita leve e fluída da autora, o desenvolvimento do romance entre os personagens principais e os mistérios inseridos na trama. O que mais me chamou a atenção foi o fato de Eveline ser surda e por essa razão, ter adquirido a habilidade de fazer a leitura labial. Maya Banks conseguiu mostrar essa perspectiva de maneira bem realista e adorei a maneira que ela moldou Eveline, que mesmo sendo incapaz de escutar, não deixa de ser uma mulher corajosa e inteligente que luta por seus princípios. 

O romance que vai surgindo entre Eveline e Graeme é incrível e maravilhoso. É impossível não se encantar por esse casal e pela química irresistível entre os dois. Apesar de fazerem parte de famílias rivais, com o tempo Graeme consegue deixar esse ódio de lado e pouco a pouco, passa a enxergar as qualidades de Eveline, sua bondade para com o seu povo - mesmo eles a tratando mal -, e sua persistência em demonstrar a todos que merece ser tratada como esposa do laird e não como inimiga vem de uma força de vontade impressionante. Eu amei os dois juntos e todo o cuidado, respeito e carinho que Graeme manifesta por ela é muito bonito de ver.

“Ela o atraía de um modo peculiar. Falava diretamente com o seu coração. Inspirava sentimentos de proteção e feroz possessividade que ele não sabia nem gostava de sentir.”

Os personagens secundários também são encantadores e de todos, eu me afeiçoei bastante a Rorie, irmã de Graeme. Ela é uma menina bem travessa, inteligente e divertida, sempre aproveitando uma oportunidade para aprontar com seu irmão. Além disso, Rorie foi a única pessoa além de Graeme que tratou Eveline bem e foi se tornando sua amiga, mesmo todas as outras mulheres do clã manifestando uma opinião contrária. Ela é uma garota que foge um pouco dos padrões das outras mulheres, já que deseja aprender a ler e escrever e não tem interesse nenhum em se casar um dia, e para mim foi inevitável não gostar dessa menina tão divertida e fofa.

A diagramação do livro está perfeita e a editora não pecou em nenhum detalhe. Não costumo gostar de capas que possuem pessoas reais, mas essa foi uma exceção. A achei muito bonita, apesar da mulher retratada nela não possuir os mesmos atributos físicos de Eveline. A fonte utilizada e o espaçamento são bem agradáveis e colaboraram para que a minha leitura fosse bem rápida. A escrita é em terceira pessoa, intercalando pontos de vista entre Eveline e Graeme. Essa é uma história sobre como o amor pode superar as barreiras do ódio e diminuir as diferenças entre os clãs, além de conter fortes conspirações políticas que surpreendem o leitor. Amei esse livro e o recomendo para todos!

18 comentários:

  1. Não conhecia o livro resenhado, mas me apaixonei pelo enredo. Eveline, pelo que li, é uma personagem que transmite muitas características positivas em relação a sensibilidade humana. Guerra entre famílias também faz parte de enredos que me chamam bastante atenção. Curiosa para saber tudo que acontece nessa estória. Com certeza "Seduzida por um guerreiro escocês" entra para lista dos livros que pretendo ler. Não esquecendo de comentar a capa e o título do livro que chamam bastante atenção. Gostei da resenha!

    Beijos!

    ResponderExcluir
  2. Olá
    Nossa, como assim esse é seu primeiro contato com o gênero kjjk. Eu não sou muito chegado ao estilo de livro, mas já li alguns que foram boas experiências também. Eu já conhecia essa série, e achei as capas dos dois livros muito belas, mas acho que essa é a primeira resenha que leio. Fico feliz que os Personagens secundário foram de sei agrado. Espero ter a chance de ler em breve. Até mais ver

    ResponderExcluir
  3. Olá!! :)

    Eu não conhecia este livro mas a capa parece-me minimamente bem conseguida! :) Bem, não lerei por não fazer nada o meu género de romance...

    De resto, fico muito contente que tenhas gostado e adoro quando os personagens secundários tem o seu peso (e nos afeiçoamos a eles) :)

    Boas leituras!! ;)
    no-conforto-dos-livros.webnode.com

    ResponderExcluir
  4. Oi Amanda,

    Eu amo romance de época então eu to de olho nesse livro desde o seu lançamento. Além de ter uma capa maravilhosa, eu acho a premissa muito encantadora também. Adoro quando as histórias passam uma lição sobre o amor e a superação do ódio. Adorei sua resenha e fico feliz que tenha gostado. Não vejo a hora de ler.

    beijos =)

    ResponderExcluir
  5. Olá Amanda,
    Que bom que a leitura te agradou. Tenho bastante curiosidade de conhecer essa obra, pois a capa me intriga, confesso. Fiquei intrigada para saber como a protagonista lida com a sua perda de audição e o que aconteceu para que isso acontecesse. Achei muito legal a história ser sobre como o amor pode superar a barreira do ódio.
    Vou tentar adquirir meu exemplar muito em breve e espero gostar.
    Beijos,
    Um Oceano de Histórias

    ResponderExcluir
  6. Oiee, tudo bem? Que bom que gostou tanto da leitura!! E essa capa é realmente bonita, chamativa. Quero MUITO ler esse livro. Estou adornado o gênero e achei a premissa desse muito interessante. Quero ler logo :D Sua resenha ficou maravilhosa.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  7. Não deve ter sido nada fácil para Eveline. Enfrentar a raiva e desconfiança de um povo supostamente inimigo não é para qualquer um. Ainda não li este livro, mas estou bem curiosa a cerca dele.
    Bjs

    ResponderExcluir
  8. Oi querida,
    Adorei a resenha (mesmo sendo imensa), ela passou todos os seus pontos do livro e da história.
    Não conhecia o livro e fiquei muito curiosa para conhecer a Eveline... A autora fez um ótimo trabalho criando essa personagem. E o enredo do livro é perfeito, moldou toda trama com um belo romance, adorei.

    Beijoss, Enjoy Books

    ResponderExcluir
  9. Olá, adorei conhecer a obra, gosto do gênero e adoraria a leitura. Confesso que não chegaria a compras essa obra se fosso só pelo título (que achei bem estranho, kkk), mas curti demais sua resenha.

    Abraços

    ResponderExcluir
  10. Oi, tudo bem? Já conhecia o livro, mas nunca tinha lido e confesso que sua resenha foi a que mais me animou. Você conseguiu dar detalhes do enredo, mas sem grandes spoilers. Fico feliz que sua primeira experiência com o gênero tenha sido boa e espero que leia mais, eu mesma sou a louca dos romances de época. Esse livro estava lá em baixo na minha lista de desejados, mas a partir da sua resenha fiquei bem curiosa para conhecer o casal, sua história, mas principalmente Eveline, uma mulher bem diferente pelo o que li. Parabéns pela resenha, beijos.

    ResponderExcluir
  11. Há algum tempo já eu tinha ouvido falar sobre esse livro, mas nunca tinha tido a oportunidade de ter um conhecimento mais profundo sobre ele! No entanto, foi com grande alegria que em sua resenha pude alem de conhecer me encantar e ansiar por conhecer esse casal. Achei bem legal o jeito que a autora conduz a história e principalmente a doçura e força dela mesmo quando todos a tratam mal. Espero ler em breve e me apaixonar assim como você <3
    Um beijo
    www.brookebells.com

    ResponderExcluir
  12. Olá!
    Eu também quero ler um romance de época, mas até hoje estou enrolando pra comprar. Esse eu ainda não conhecia e fiquei bem curiosa pra saber como essa personagem agia como louca e como foi esse desenrolar depois que ela conheceu o tal pretendente. Vou colocar na lista dos romances de época que eu quero ler. Obrigada pela dica.
    Beijos,
    Nay
    Traveling Between Pages

    ResponderExcluir
  13. Olá, ainda não conhecia o livro, mas amei como a autora trouxe a personagem Eveline, como ela aprendeu a superar sua deficiência. Gosto de enredo que trazem temas assim de uma forma delicada..
    Gostei de como você trouxe os personagens nessa resenha, e ainda mais nos mostrando como a autora deu destaque aos personagens secundários, que para mim age como ponto super positivo. Vou anotar a dica por aqui. Feliz Natal!

    ResponderExcluir
  14. Oi. Tudo bem?
    Apesar dos clichês, como a rivalidade entre dois clãs, coisa que vemos em vários romances (o mais famoso seria Romeu e Julieta), achei bem bacana a quebra de expectativa da personagem que se vê diante de uma outra realidade, diferente da que imaginava. Lógico que aí temos uma visão romanceada, mas é algo que chama a atenção. Eu acho que não seria uma tipo de leitura que me deixaria animando, mas reconheço que é uma história interessante. Agora, com relação a capa tenho de discordar um pouco de você, eu não gostei muito. No geral, gostei bastante da resenha. Boas festas e um ótimo final de ano para você.
    Abraço!

    ResponderExcluir
  15. Oie,
    Não conhecia o livro ainda e não consegui ter o minimo interesse pela obra, mesmo com seus comentários positivos. Não é o que estou procurando para ler agora, então deixo para ler em algum momento mais a frente.

    Beijos
    Bru, Cantinho da Bruna

    ResponderExcluir
  16. Gosto bastante de romance de época, mas não costumo ler muitos. Não conhecia o livro e confesso que torci o nariz ao ver a capa. Não me entenda mal, a capa é realmente linda e com certeza me chamaria a atenção. Mas já vi tantas resenhas de romances assim que ultimamente tenho me afastado do gênero.
    Felizmente, sua resenha me convenceu de que sim, eu devo dar uma chance para a história. Já simpatizo com Eveline e por Rorie.
    Já adicionei o livro a minha lista de desejos.
    Bjs, Mila

    http://a-viagem-literaria.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  17. Oi, tudo bem?

    Não conhecia a obra ainda e fiquei encantada pelo o que você descreveu do enredo!

    Eveline é uma personagem muito cativante e também me apaixonei pela diagramação!

    Seja bem vinda aos romances de época e fico feliz por sua primeira experiencia ter te agradado!

    Vou anotar a dica (:

    ResponderExcluir
  18. Oi Amanda, tudo bem?
    Eu sou super suspeita de falar pois amo um bom romance de época e achei muito interessante essa história, sua resenha me trouxe uma ótima proposta. Fiquei bem curiosa para conhecer os personagens que parecem cativantes e diferentes. Fiquei muito animada mesmo e espero uma hora dessas conhecer a obra. Ótima resenha!

    Beijos

    http://www.oteoremadaleitura.com/

    ResponderExcluir