08 novembro 2016

Luz, Câmera e Ação [24]



Emanuel ( Kaya Scodelario) é uma adolescente prestes a fazer 18 anos. Sem ter conhecido a mãe, morta no parto, ela vive com seu dedicado pai e sua nova esposa. Quando a jovem Linda (Jessica Biel) se muda para a casa do lado, ela rapidamente se torna uma espécie de figura materna para Emanuel, que se oferece para cuidar do seu bebê.


Título: A grande ilusão
Lançamento: 2013 (1h 35min)
Dirigido por: Francesca Gregorini
Com: Kaya Scodelario, Jessica Biel, Alfred Molina...
Gênero: Drama, Suspense
Nota: 




Emanuel (Kaya Scodelario) é uma garota depressiva que perdeu a mãe logo em seu nascimento e até o momento, prestes a completar 18 anos, não consegue superar isso e acredita ter sido responsável pela sua morte. Ela expressa esse sentimento de tristeza em casa, nos jantares, onde sempre faz questão de deixar seu pai e sua madrasta bastante constrangidos. Emanuel sempre se perguntou como teria sido se os papeis estivessem invertidos: que fosse a sua mãe que estivesse viva e ela, morta. Sua vida muda completamente quando Linda (Jessica Biel), uma mãe solteira, se muda para a casa ao lado com seu bebê, e Emanuel, querendo uma grana extra, passa a trabalhar como babá para ela.





No início de seu relacionamento com a nova vizinha, Emanuel percebe que há algo errado. Afinal, Linda nunca leva o bebê para fora de casa e, assim que a contrata, sai de casa sem nem mesmo apresentá-la a sua filhinha, que está sempre dormindo. Um dia, quando Linda conversa com a sua pequena filha e vai trocá-la de roupa, Emanuel se surpreende ao descobrir a verdade sobre o bebê e é claro, não posso revelar qual é, pois acredito que foi intenção do filme fazer suspense e, particularmente, achei isso bem previsível. Emanuel fica bem assustada, ainda mais vendo Linda falando e tratando o bebê daquela maneira. Por algum motivo, a garota prefere manter o segredo e continuar com a farsa de babá, passando a “proteger” Linda e a impedir que outras pessoas descubram. Mas até quando essa ilusão irá durar?


A Grande Ilusão é um filme que não deve ser associado à vida real, já que as personagens lidam de maneira inadequada com as doenças psicológicas que possuem, porém, podemos aprender com os seus erros e as lições repassadas nas telas. Linda e Emanuel são mulheres que tiveram que lidar com a perda de uma pessoa que não chegaram a conhecer o suficiente, e essa é a razão da ligação entre elas ser tão intensa. 

Além dessa relação maternal, há também um romance que começa a se desenvover entre Emanuel e Claude (Aneurin Barnard), mas tudo ocorre de forma instantânea e rápida demais, por esse motivo não me convenceu e acredito que deveria ter sido melhor explorado. Além disso, Linda e o bebê roubam as cenas a todo momento deixando o romance como pano de fundo, então é compreensível que a relação dela com Emanuel acabe se sobrepondo a esse namoro.

As atrizes interpretam tão bem seus papeis que conseguem nos transmitir perfeitamente a existência desse sentimento de perda. Nos mostram que isso pode causar consequências irreparáveis nas pessoas que perderam alguém que não tiveram a chance de se apegar e colecionar memórias, mas que são pessoas que representam um papel bastante significativo na família.

Eu gostei bastante do filme pois vemos nele a perda dos dois lados, e é justamente por isso que Emanuel passa a se apegar à Linda e ao seu bebê. Afinal, ela não consegue evitar associar Linda à sua falecida mãe e se imaginar no lugar da sua pequena filha. A relação maternal que existe entre elas é bem perceptível e eu não poderia imaginar outras atrizes no lugar de Kaya Scodelario e Jessica Biel, ambas realizaram um trabalho muito bom e convincente!

Esse é um filme encantador que nos mostra como lidar com a perda e como superá-la, mesmo não se sentindo capaz para isso. Pude captar os pontos positivos e a mensagem que o filme passa, os atores fizeram um ótimo trabalho e achei a trilha sonora maravilhosa. Recomendo-o para todos que adoram filmes que abordam temas importantes como luto com delicadeza.





16 comentários:

  1. Olá Amanda
    Eu já assisti a esse filme e achei uma loucura, confesso que no começo achei um pouco complicado para associar algumas coisas, mas não demorou muito para compreender. Essa questão do sentimento da perda é mesmo muito bem trabalhada, e acredito que as atrizes fazem um papel incrível nesse quesito. Há muito mais do que superação e eu realmente fiquei envolvida nesse cenário. Adorei poder conferir suas impressões!
    Beijos, Fer
    www.segredosemlivros.com

    ResponderExcluir
  2. oi, amanda, eu definitivamente não gosto de filmes, mas fiquei muito intrigada com esse enredo e acho que consigo imaginar o que aconteceu com o bebê, mesmo assim quero um spoiler básico. Que bom que é um filme dramático e que as atrizes cumpriram com perfeição o papel. Fiquei querendo essa história em um livro.

    ResponderExcluir
  3. Olá, tudo bem??

    Não conhecia esse filme... mas gostei bastante da proposta! Parece que nunca estamos preparados suficientemente para uma perda né?! Vou procurar pra assistir algum dia desses...

    XOXO
    Umnovo-roteiro.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Olá
    Sou cinéfila heheh então posts sobre filmes sempre me agradam. Adoro ver as dicas.
    Muito legal vc frisar que o filme não deve ser associado a vida real (por conta da maneira que as personagens lidam com as doenças psicológicas), pois nem sempre quem assiste entende bem o que o roteiro quis mostrar.
    Não assisti a esse filme, mas vou colocar na lista, gostei do que vc falou dele.
    Até a próxima
    Bj

    ResponderExcluir
  5. Olá
    Eu ainda a conhecia o fio me em questão! Mas pelo o que acabei de ler ele tem tudo (ou quase) que eu costumo assistir nos filmes rsrs. É uma pena o filme não tratar de forma um pouco verídico a doença, ;mas fico contente em saber que as atrizes interpretaram muito bem seus papéis. Irei anotar a sua dica é procurar ver ele em breve. Até mais vê
    Bjs

    ResponderExcluir
  6. Amanda, você conseguiu despertar a minha curiosidade e m um nível estratosférico. Quero aqui saber o mistério deste bebê e já estou procurando o filme agora mesmo. Nunca tinha ouvido falar e acho que ser´algo bem diferente do que tenho visto ultimamente.
    MEU AMOR PELOS LIVROS
    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Olá!! :)

    Eu confesso que não muito o tipo de filme que eu costumo ver, mas ainda bem que gostaste! :) Eu achei bem giro e o romance ate me agradou! :)

    Bem, adorei que as personagens sejam bens interpretadas pelas atrizes e que trate do tema das perdas superações, dos dois lados.

    Boas leituras!! ;)
    no-conforto-dos-livros.webnode.com

    ResponderExcluir
  8. Admito não ter assistido ou ouvido falar desse filme ainda, mas adorei a sinopse e esse mistério envolvendo o bebê. Realmente parece um daqueles filmes que nos surpreendem e traz uma mensagem ao final que nos faz pensar. Adorei sua opinião sobre o filme, ficou bem escrita!

    ResponderExcluir
  9. Olá, Amanda!
    Eu não conhecia o filme, mas fiquei bem interessada. Tanto nos livros quanto nas telas, gosto de histórias que trazem algum aprendizado para nós. Nosso tempo não deve ser jogado no lixo.
    Fiquei curiosa ao você dizer que os atores interpretaram bem o papel; adoro quando a atuação parece tão real a ponto de mexer conosco!
    Vou procurar assistir ao filme.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  10. Olá, Amanda.
    Eu não conhecia esse filme e fiquei bastante curiosa para saber o motivo da Linda nunca sair de casa com o bebê e dele sempre estar dormindo. Já comecei a especular um monte de coisas!
    Fora isso, acho que a forma como é tratado os problemas psicológicos também são do meu interesse.
    Abraços.

    Papel, palavra, coração

    ResponderExcluir
  11. Oi, tudo bem?
    Eu nunca tinha visto esse filme e confesso que não costumo ver filmes, mas achei a premissa desse bem curiosa. Fiquei aqui tentando descobrir qual o problema com o bebê e é uma pena ver que foi algo previsivel. Enfim, parece ser um bom filme mesmo, que traz boas mensagens, mas não acredito que verei.

    Beijos :*

    ResponderExcluir
  12. Oie!
    Confesso que o livro não me chamou a atenção.
    Não sou muito de assistir filmes, e gostyo mais dos romances bem fofinhos. E esse é m filme que não fiquei interessada em assistir. Uma pena...
    Bjks!
    Histórias sem Fim

    ResponderExcluir
  13. Olá Amanda!
    Eu não conhecia o filme, mas a proposta é bem interessante. Fiquei curiosa para saber que segure é esse que as duas vão carregar. O filme me pareceu bem emocionante e cheio de mistério.
    Adorei a sua indicação e assim que puder vou ver.
    Beijinhos!

    ResponderExcluir
  14. Oi Amanda! Há quanto tempo não vejo um bom filme como esse parece ser. Confesso que quando comecei a ler sua resenha, achei que talvez as personagens fossem desenvolver algum relacionamento amoroso... risos. Mas logo vi que não! Fiquei curiosa para saber qual é o problema com o bebê, e se ele de fato existe... Adorei a dica, beijos!

    ResponderExcluir
  15. É um filme diferente dos que eu estou acostumado a assistir. Achei a história interessante e chamativa, fiquei bem curioso para dar uma olhada nele. O trailer é ótimo e chama logo muita atenção

    ResponderExcluir
  16. Oi Amanda, tudo bem?
    Eu não conhecia esse filme ainda e devo dizer que achei o enredo bem diferente, não conhecia nada assim e realmente o luto é algo complicado e triste, imagino abordado no filme. Achei interessante e uma pena que ele não tenha funcionado tanto contigo. Mas acredito que uma hora dessas darei uma chance a ele para ver se gosto.

    Beijos

    http://www.oteoremadaleitura.com/

    ResponderExcluir