10 outubro 2016

Resenha - Birman Flint e o Mistério da Pérola Negra





Após mergulhar num mundo sombrio cercado por assassinos e traidores, Birman Flint depara-se com uma estranha verdade em torno de um antigo legado transformado numa maldição.
A busca pelo misterioso artefato conhecido como Ra´s ah Amnui pode ser a resposta para  a conspiração em torno do Czar Gatus Ronromanovich e sua família, conduzindo Flint por caminhos obscuros muito além da sua própria compreensão.
Um artefato, uma estranha seita e um assassinato, todos eles interligados por algo que parece representar a chave deste misterioso enigma. Uma jóia, um objeto de rara beleza ocultando em si um passado sombrio, lançando nosso herói numa corrida contra o tempo para salvar a dinastia Ronromanovich do desastre iminente.





Título: Birman Flint e o Mistério da Pérola Negra
383 páginas || Skoob || Cortesia: Autor Parceiro || Editora: Chiado Editora || 
             








A história se inicia com o assassinato do camundongo Karpof Mundongovich, porém antes de morrer ele consegue deixar algumas anotações com indicações sobre seu suposto assassino e toda a conspiração em que estava envolvido. Anotações essa que vão dar trabalho para quem for investigar a história uma vez que ele deixou escrito em uma estranha linguagem cheia de símbolos que ninguém parece decifrar.

O detetive Ponterroaux que está encarregado do caso convida seu amigo Birman Flint um jovem repórter para ajudá-lo a conduzir as investigações do crime. Os dois então saem em busca das pistas deixadas por Karpof e logo descobrem que existe algo muito mais grandioso por trás do assassinato.
Um mistério envolvendo todo o império antigo dos Czar. Uma conspiração política. Segredos. Seitas estranhas. Religiões. Interesses políticos. Códigos e mensagem criptografadas. Várias peças de um quebra cabeça do qual eles precisam a tempo juntar as peças e descobrir quem ou o que está por trás de tudo isso. Além de tomar cuidado com os atentados que estão ocorrendo com eles de pessoas que não querem que descubram mais do que deveriam. Quanto mais pistas vão sendo desvendadas pelo caminho mais certeza eles tem de quê toda a conspiração tem haver com uma antiga seita que pode ressurgir a qualquer momento e destruir todo o império de Czar.

Apesar do detetive ser Ponterroaux, que conduz com maestria e sagacidade a investigação é o jovem repórter. Sempre  à tento a detalhes sutis que podiam passar despercebidos por outros.

Não  vou me estender muito mais sobre a trama pois é um livro minucioso, cheio de pequenos detalhes que são muito relevantes para o conjunto e que acredito que tem que ser apreciado durante a leitura pois a trama toda afinal é uma descoberta em cada página e eu não quero dar spoilers.


Birman Flint é um livro cheio de peculiaridade, pois primeiramente o autor usou uma forma diferente nesse enredo onde todos os personagens são animais que vivem como humanos. Quando eu percebi isso pensei que não fosse mergulhar na história ou me envolver com ela, porém o autor soube conduzir esse ponto tão bem que soube me convencer no enredo.

Foi uma história que me lembrou muito os livros do Sherlock Holmes com a mesma forma de escrita. e o autor vai soltando durante as páginas pistas para que nosso protagonista Birman Flint tente juntar para desvendar todo o mistério. Ele é sempre sagaz e atento a detalhes que ninguém mais prestaria atenção e claro que conta com a ajuda de Bazzu ( um ajudante dele que me lembrou muito o Watson ajudante do Sherlock ).

É uma trama que tem tudo para prender o leitor do início ao fim e nos deixar curiosos em casa página para desvendar os mistérios que acompanham o livro se não fosse um único detalhe que acabou deixando a leitura bem cansativa e arrastada.

O autor foi extremamente descritivo em detalhes dos quais não achei necessário. As vezes páginas e mais página só para descrever um local que eu confesso que me fez ter vontade de pular as páginas e seguir adiante e só não fiz isso porque como é uma história investigativa fiquei com medo de pular alguma página e perder algum detalhe fundamental. Mas sinceramente o excesso de descrição é algo que me incomoda muito no livro e que me faz perder um pouco do interesse na história.

''O que é a religião, senão o combustível capaz de mover um grande exército, devastando seus inimigos em nome de suas crenças? – sua reflexão soando como um questionamento, fitando sua presa com um olhar sombrio – Crenças estas que acabarão por estabelecer um novo período permeado por possibilidades infinitas, movidas puramente por uma engrenagem política cujo verdadeiro interesse não é outro senão poder e controle”



Mesmo com esse detalhe, a história é bem interessante e cheia de tramas, intrigas e traições. Onde todo mundo é suspeito e que por mais que você tente juntar o quebra cabeça não tem ideia do que vai acontecer até o final. Tenho certeza que se não fosse o excesso de descrição que mencionei seria um livro para ser devorado em poucas horas como todo livro bom de suspense. Mas por ser o primeiro livro do autor acredito que foi uma história bem desenvolvida e interessante.


A diagramação do livro está simples com páginas amareladas que torna a leitura confortável. A capa sombria foi uma das coisas que mais chamou a minha atenção e acredito que ela combinou e muito com a história que encontramos nele. Eu particularmente gostei muito da capa. Encontrei alguns erros de digitação mas nada que venha atrapalhar a leitura. A história é narrada em terceira pessoa o que deixa mais amplo a visão de todos os personagens e cenas que vão acontecendo durante o enredo.

Um livro que com certeza vai te fazer acompanhar Birman Flint em suas investigações e te deixando ansioso para saber o que irá acontecer nas próximas páginas.

Eu recomendo a leitura para quem gosta de livros investigativos recheados com mistérios e suspense com personagens bem diferentes do que estamos acostumados a encontrar nesse tipo de história por estar se tratando de animais e não de humanos.

BOA LEITURA!

25 comentários:

  1. Olá Camila
    Num primeiro momento, confesso que a obra não chamou a minha atenção, mas não há duvida de que seja um enredo diferente, e acredito mesmo que cada detalhe seja importante demais nesse cenário peculiar. Depois de ler suas impressões, fiquei curiosa por gostar de histórias investigativas sim, além de todo o mistério envolvido. Quem sabe eu procure para ler!!
    Beijos, Fer

    ResponderExcluir
  2. Olá Camila
    Eu não conhecia esse título, e confesso que num primeiro momento, a premissa não chamou a minha atenção, mas não tenho duvida de que seja uma história diferenciada, especialmente por conta dos personagens animais, viverem como humanos. Tenho certeza de que cada detalhe é extremamente importante mesmo.. Depois de ler suas impressões, fiquei curiosa por conta do estilo.. adoro uma boa investigação e todo esse ar de mistério e afins.. então, quem sabe procure para ler.
    Beijos, Fer

    ResponderExcluir
  3. Olá
    Eu já conhecia a obra e estava um pouco por dentro do enredo pois li uma outra resenha, mas essa falou o que a outra não disse, o ponto da escrita do autor. Eu não gosto nada quando um autor enche o livro de detalhes super banais e desnecessários como você disse. Sou fã de livros investigativos,e apenas por esse motivo darei uma chance em breve para a leitura. Até mais vê
    Bjks

    ResponderExcluir
  4. Deixa ver se eu entendi, é um livro de investigação em que todos os personagens são animais é isso? Que coisa diferente!!! Seria como uma fábula em que personagens adquirem características humanas? Gostei. Não conhecia o livro e estou bem curiosa, além disso, que capa bonita, meio sombria mas bonita!

    ResponderExcluir
  5. Oi, Camila. Eu lembro de já ter visto a capa desse livro mas não sabia nada sore ele. Gostei de conhecer um pouco e essa premissa me deixou bem curiosa, achei muito interessante o fato dos personagens serem animais que agem como humanos e a trama me parece ser instigante. Eu goste de histórias diferentes e fiquei com a impressão de que esse livro pode ser uma boa leitura.

    ResponderExcluir
  6. Não conhecia o livro e achei a capa muito bonita. Eu particularmente gosto de detalhes descritivos, principalmente de lugares ou cidades, então, acho que isso não me incomodaria, logo, acredito que eu vá gostar bastante do enredo.
    MEU AMOR PELOS LIVROS
    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Apesar de não ler muito o gênero, fiquei bem curiosa, ainda mais por se tratar de mistérios com animais, e não humanos, e acho que isso dá um ar completamente diferente à trama.
    Que pena que a escrita do autor é muito detalhada em momentos desnecessários, também não gosto quando isso acontece.

    Virando Amor

    ResponderExcluir
  8. Olá amore,
    Pela capa não leria.... masss... não podemos jugar um livro pela capa não é¿!
    Mas sendo bem sincera pelo que li de sua resenha não curti muito não... pelo menos no momento.
    A única coisa que me interessou um cadinho é a questão de falar de ceitas e religiões.
    Beijokas!
    www.facesdeumacapa.com.br

    ResponderExcluir
  9. Oie...
    Confesso que não me senti atraída por essa obra, pois, detesto quando o autor exagera nas descrições e o fato de mencionar religiões não me animou também.
    Vou passar a dica...
    Beijos

    ResponderExcluir
  10. Oie!
    Eu não gosto quando os autores se perdem nas descrições deixando o livro cansativo. Confesso que não fiquei interessada em ler o livro. Por mais que a história seja interessante, não é um livro para mim.
    Bjks!
    Histórias sem Fim

    ResponderExcluir
  11. Olá Camila,
    Gosto muito de livros assim, com histórias investigativas e tudo o mais, mas confesso que esse livro não chamou muito minha atenção - ou quase nada.
    Achei interessante o livro ser constituído por animais e eles agirem como humanos, mas o excesso de descrição que você citou foi um ponto bem negativo para mim e a trama não teve o brilho que poderia ter para chamar minha atenção.
    Ainda assim, fico contente por ela ter te agradado de alguma forma, mas vou deixar a dica passar.
    Beijos,
    Um Oceano de Histórias

    ResponderExcluir
  12. Oi, esse livro foi lido pelo meu colunista que assim como você gostou bastante. Acho que o fato de ser parecido com Sherlock ajudou um pouco no interesse e o fato de serem animais vivendo como humanos é algo que realmente desperta o interesse. No entanto, ao ver que você disse que possuí um excesso de descrições me fez ficar receosa, não levo jeito para histórias que contam com detalhes demais, acabo ficando entediada, de saco cheio e a leitura acaba sendo deixada de lado. Mas talvez eu acabe me arriscando pelo fato de que adoro pistas e mistérios, e isso, ao que parece, não falta ;) Quem sabe mais para frente eu me aventure junto com o Birman, mas no momento não seria uma das leituras que eu estaria mais ansiosa para ler! Ótima resenha.
    Beijos
    www.brookebells.com

    ResponderExcluir
  13. Olá, tudo bom?
    Curti essa premissa de investigação onde todos são animais que agem como humanos e estão investigando um assassinato e seguindo ainda o estilo de Sherlock. A única coisa que me desanimou - e que te incomodou - foi esse excesso de descrição que o autor colocou em algumas cenas, apenas para descrever um local. Ainda assim, leria o livro para tirar minhas conclusões já que é um bom suspense com personagens com os quais não estamos acostumados.

    Beijos!
    @PollyanaCampos
    Entre Livros e Personagens

    ResponderExcluir
  14. Olá, achei o livro totalmente genial, uma ideia super criativa, quero muito conferir como seriam se animais vivessem como seres humanos, foi uma ídeia bem bolada do autor, e o fato de o livro ser bastante descritivo meio que me motiva, pois eu adoro esse tipo de escrita, o fato de ter tantos detalhes parece que me transporta mais para o cenário do livro e eu consigo me perder mais na leitura.

    ResponderExcluir
  15. Gostei muito de saber que nesse livro os personagens são todos animais que vivem como humanos, li um livro em que os animais tinham uma sociedade muito bem estruturada e achei o máximo, acho que tenho tudo pra gostar desse, principalmente depois que você disse que a forma como foi escrito te lembrou Sherlock Holmes, que eu amo demais. Só tenho um pouco de receio desse excesso de descrições, mas quero ler mesmo assim.

    ResponderExcluir
  16. Oi Camila!
    Eu não conhecia o livro mas não me interessei muito. Eu AMO livros de investigação - tanto que é o meu gênero favorito. Porém não curti muito a ideia dos personagens serem animais. Apesar de gostar de algumas histórias que saem um pouco do normal, do que estamos acostumados a ler, acho que ter animais como os personagens não me despertou interesse. Além é claro de parte em que você disse que o autor é muito descritivo. Isso também sempre me cansa um pouco nas minhas leituras e me atrasa.
    Acho que dessa vez passo a dica.
    Bjss

    http://umolhardeestrangeiro.blogspot.com.br/2016/10/a-traicao-do-sapato-novo-conto-1-dos.html

    ResponderExcluir
  17. Olá, Camila

    Excesso de descrição também é algo que me incomoda bastante, tem autor que peca nisso. Já li livros em que o autor descrevia até os movimentos que os personagens faziam, tipo "fulado dobrou o braço e o apoiou na mesa"!
    Achei interessante o fato dos animais viverem como humanos e pelo fato de haver muita conspiração política, mas algo me faz ficar com um pé atrás. ..vamos ver.

    Beijos

    ResponderExcluir
  18. Olá,

    Primeiramente preciso confessa que não gosto muito de personagens que são animais, já tive algumas péssimas experiências com leituras do tipo e por isso fiquei um pouco desanimada ao ler sua resenha. Mas eis que o conteúdo do livro parece ser muito rico, essas tensões políticas, conspirações sabem enriquecer a obra e acho que talvez um dia eu resolva me aventurar.

    Abraços,
    Cá Entre Nós

    ResponderExcluir
  19. Oi, tudo bem?
    Eu não conhecia esse livro e achei bem interessante o autor criar uma história com animais que vivem como humanos, nunca li nada assim, mas assim como você não gosto de narrativas muito descritivas, menos ainda em detalhes que não são necessários e acredito que eu não seria tão paciente como você, então eu dispenso a leitura.

    Beijos :*

    ResponderExcluir
  20. Muito diferente e interessante o autor criar em seu livro personagens animais que vivem como pessoas e ainda assim conseguir algo perto de Sherlock Holmes. Eu acredito que pularia as páginas com uma descrição muito detalhada, isso torna a leitura muito cansativa e chata.

    ResponderExcluir
  21. Oi Camila, que diferente esse livro. Pela capa imaginava que era um livro infantil, mas pela sua resenha tive minhas dúvidas. Interessante o autor ter utilizado animais ao invés de humanos para os personagens. Assim como você, eu também teria dúvida se iria gostar ou não. Gosto de um bom mistério, mas não sei se ele me convenceu... Gostei da sua resenha! Abraços

    ResponderExcluir
  22. Olá =)
    Eu não conhecia a obra. Nunca li um livro onde os personagem são animais que vive como humanos. O autor foi ousado. Isso despertou minha curiosidade. Adoro detalhes, mais é ruim quando são desnecessários. O livro parece ser bom. Apesar de não ler muito o gênero, gosto de um bom suspense. Beijos'

    ResponderExcluir
  23. Oi oi querida,
    Essa capa me enganou bastante. Se ele se trata de mistérios e investigações, então vem cá e me dá um abraço. Pois eu amei a indicação e essa resenha maravilhosa. O livro deixou a desejar no quesito Capa, mas a diagramação parece ótima. E o escritor caprichou na criação do cenário e dos personagens.
    Espero conhecer o livro e indicar a algumas crianças (Sim, crianças) para incentivar a leitura.

    Beijos, Enjoy Books

    ResponderExcluir
  24. Olá Camila,
    Achei bem interessante o fato dos personagens serem animais, não é muito comum, a não ser que do a leitura é focada para o público infantil. O fato da descrição muito longa realmente tira a paciência em alguns momentos, eu acho que pularia as páginas fácil. A obra parece ser boa e espero ter a oportunidade de ler no futuro.
    Bjim!.
    Tammy

    ResponderExcluir
  25. Oi
    Adoro livros de investigação, mas nunca li com animais como protagonistas. Tenho problemas com obras descritivas, pois às vezes adoro, mas em outras não curto muito. Mas no geral, suas impressões me passaram uma mensagem positiva e guardei o nome do livro para, quem sabe, ler no futuro.
    Beijinhos
    Rizia - Livroterapias

    ResponderExcluir