30 setembro 2016

Resenha - Desejo Concedido



Na Inglaterra do século XIV, após a morte dos pais, a jovem lady Megan Phillips, de vinte anos, segue uma vida tranquila, focada na educação e na criação de seus dois irmãos mais novos. Para fugir de um casamento arranjado por sua tia, Megan e a irmã, Shelma, vão para o castelo de Dunstaffnage, na Escócia, onde vive seu avô Angus de Atholl, do clã McDougall. Anos depois, durante o casamento de um de seus primos, Megan (uma mulher aguerrida, pronta a empunhar uma espada para defender sua família e que não se dobra por nada e nem por ninguém), conhece o temido guerreiro de olhos verdes Duncan McRae, um homem acostumado a liderar exércitos, mas que nunca esteve preparado para enfrentar o gênio forte de uma mulher. O destino trama contra (ou a favor de) Megan, que, contra a sua vontade, acaba se casando com Duncan. Conseguirão os dois se entender e seguir a vida como um casal feliz? Ou viverão às turras, como se estivessem num campo de batalha?


Livro: Desejo Concedido
464 páginas || Skoob || Cortesia: Editora Planeta || Onde comprar









"Quanto odiava aqueles três mestiços! Em especial as moças. Sempre tinham sido a vergonha da família. Ela mesma havia sofrido as consequências de seu irmão ter se casado com uma selvagem escocesa. Quando todos souberam do casamento, Margaret e Albert deixaram de ser convidados aos bailes e eventos sociais da época. Mas agora que seu irmão George e a selvagem de sua cunhada haviam morrido, ela cuidaria do futuro daqueles mestiços."

O livro se inicia na Inglaterra, em meados de 1300, onde, Megan Phillips, sua irmã Shelma e o bebê Zac, moram com seus tios após o falecimento de seus pais. Nessa época a rixa entre ingleses e escoceses era muito forte, o que fazia com que a presença de um deles em terras inimigas fosse considerada uma ofensa. Como os três órfãos são fruto de um relacionamento entre um inglês e uma escocesa, são mal vistos por seus familiares e por grande parte dos ingleses. 

"A vida é muito curta, e o melhor que se pode fazer é desfrutá-la. Se digo isso é porque eu, assim como você, pensava que os guerreiros eram só isso, homens preparados somente para lutar. Mas minha amada Elizabeth me ensinou a aproveitar momentos que a vida nos dá. Eu compreendi e aprendi a ser um terrível guerreiro no campo de batalha, e um bom marido e pai quando estava em meu lar."

Como não possuem nenhum tipo de afeto pelos sobrinhos, querendo se livrar dos mesmos, e, movidos pela ganância, os tios de Megan arranjam pretendentes para ela e sua irmã. Tais pretendentes são ingleses que não suportam escoceses, portanto, o casamento seria marcado por violência e, provavelmente, morte de ambas. Por gostar muito da família, os serviçais da casa planejam e auxiliam a fuga dos três para a casa do avô, que mora na Escócia. Eles chegam ao país com vida e lá permanecem por uns anos sem maiores problemas.

"Quando vivíamos na Inglaterra, éramos as escocesas selvagens. E aqui, na Escócia, somos as inglesas, ou as sassenachs. Nunca pertenceremos a lugar nenhum?"

Como casamentos de época são marcados por muitas visitas, não foi diferente quando o Laird Alex, dono das terras onde a família Phillips se encontra, resolve se casar. Entre os convidados, estão alguns famosos e temidos guerreiros, que possuem fama de encantar garotas por todo o país. Um deles é Laird Duncan McRae, um destemido e bonito homem, também chamado como falcão. Ele se impressiona com Megan logo que a conhece, e ela, diferente do que ele está acostumado, não lhe dá muita moral.

"Axel, nas ameias de seu castelo, observava um grupo de uns trinta homens que se aproximava a cavalo. Sorriu ao reconhecer seu bom amigo Duncan McRae, um temível e inigualável guerreiro cujo apelido era Falcão, devido a seu olhar verde intimidador e seu aspecto sério. Diziam que quando o Falcão fixava o olhar em alguém, era por apenas duas razões: ou porque mataria esse alguém ou porque lhe arrancaria informações."

Após alguns encontros não planejados e inusitados, Duncan, mesmo não querendo assumir, demonstra certo interesse na garota e procura saber mais sobre ela. Megan, por sua vez, tem como prioridade proteger e cuidar do irmão, que agora está com 10 anos, e de sua irmã. Portanto, não dá muita atenção ao tão comentado guerreiro. E, devido a alguns infortúnios, é nesse clima que acontece deles se casarem.

" — Não sei se serei capaz de amá-la como você necessita, mas preciso dizer que é maravilhosa. Nosso casamento não vai ser fácil, mas quero tentar porque é a mulher mais bonita, valente, problemática, respondona e divertida que já conheci na vida."


[ - Minhas Impressões - ]

O livro Desejo Concedido, é o primeiro livro de uma trilogia, ambientada na Escócia no século XIV. Explorando os conflitos históricos entre países inimigos, é um romance de época desenvolvido em um cenário muito interessante para uma história de amor. Através da leitura, você será levado a diversos castelos e paisagens de tirar o fôlego. Me deu até vontade de dar um pulinho lá na Europa para averiguar se tais castelos existem até os dias atuais, ou se é tudo imaginação da autora.

A personagem principal é bem divertida. A melhor forma de descrevê-la é afirmando que Megan se trata de uma feminista em tempos em que o feminismo nem passava pela cabeça das pessoas. Ela é: difícil de lidar, teimosa, geniosa, com personalidade pra lá de forte e impulsiva. Nossa! Mas isso não é muito ruim para a personagem? Nesse caso, a resposta é não! Essas características deixam a trama mais engraçada e interessante. Em quase nenhum momento você consegue imaginar qual será sua atitude. 

Ah, mas isso não faz com que ela seja infantil ou birrenta? Depende do momento. Em alguns, eu queria dar um soco na Megan, para ela parar, principalmente no final do livro (o que vou falar mais abaixo). Entretanto, não prejudicou o bom andamento da história, já que, além de todas essas características, ela ainda é carinhosa, dedicada, solidária, inteligente e amiga. Claro, não espere delicadeza ou atitude de princesa. 

Duncan, é o estereótipo do cavalheiro que espera que uma dama se porte como uma dama. Ele é ousado, forte, viril, alto, bonito, ou seja, um herói. E não pensa em casar, nem tem essa vontade, uma vez que já sofrera por amor, e não acredita em tal sentimento. Seu casamento com Megan se deu via uma promessa, e, suas cenas com a esposa são intensas e sempre mudam da água pro vinho.

Muitos outros personagens são apresentados durante a narrativa. Eles enriquecem a leitura, mas são muitos para serem aqui explorados. Alguns deles têm seus próprios livros, como é o caso de Niall, irmão de Duncan; Gillian, amiga de Megan e Kieran, um guerreiro amigo do clã dos McRae.

O único ponto negativo que encontrei na narrativa foi o final. Você acompanha, durante toda a leitura, o desenvolvimento dos personagens, o que é comum em qualquer livro. Nesse caso, a protagonista, quando tem um conflito, acaba reproduzindo o mesmo tipo de comportamento do início da história. Eu esperava que, no final, ela fosse tomar uma atitude diferente, mais madura. Mas não, infelizmente isso não acontece, e acabei lendo o final da história com uma careta estampada no rosto. Bem, tirando isso, o livro continua sendo muito bom

A escrita é típica de romances de época, e, pela autora não ter o costume de escrever enredos assim, me surpreendeu pela perfeição. O enredo é muito bem elaborado, e, apesar do livro ser extenso, a leitura é muito fluida e não cansa o leitor. Vale muito a pena ser lido pra quem gosta de romance, principalmente aqueles que apreciam uma protagonista que foge dos estereótipos da época. Estou ansiosa para a leitura do próximo volume.

18 comentários:

  1. Olá!
    O livro não tem meu gênero favorito mas a premissa dele é muito boa, fiquei bem ansiosa para saber mais sobre o Duncan e Megan. Que pena que o final te decepcionou e que não é visível o crescimento do personagem; a capa do livro é bem bonita também.
    Beijos, Lari.
    Segredosdeumacerejeira.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Oie. A Megan é uma autora versátil não é? Primeiro ela me surpreende com a série peca-me o que quiser, depois ela me deixa encantada com o vai sonhando e agora ela me deixa curiosa com um romance de época que pelo que você disse está muito bem escrito mesmo ela nao sendo uma escritora de época. Amei a dica. Super anotada!

    ResponderExcluir
  3. Oii!
    Mesmo não curtindo a temática do livro, a história tem uma trama animadora...
    Não sei se lerei pelo final não tão bom assim, mas ótima resenha! :D
    Beijos, Isa

    ResponderExcluir
  4. Olá, bom dia. Eu acho que sou a única pessoas, talvez, que nunca tenha lido nada da Megan e esse livro não é meu tipo de leitura, ainda mais depois de saber que o final não agradou e que não houve muito crescimento da personagem, sinceramente, eu passo a dica!
    😘😘

    ResponderExcluir
  5. Realmente a Europa tem cenários incríveis. Eu gosto muito de livros com esse tipo de ambientação. Quanto aos finais, já me disciplinei a aceitar os finais, pq assim como na vida, não podemos escolher os desfechos. rsrs Ainda não conhecia a trilogia, mas fiquei bastante curioso.

    *☆* Atraentemente *☆*

    ResponderExcluir
  6. Oi Heloisa, tentei ler um outro livro da autora e não funcionou. Como este aqui é de outro gênero, e como você curtiu a leitura, me senti empolgada em dar uma nova chance para a Mega.
    Adorei os comentários e principalmente saber que a protagonista é divertida!
    MEU AMOR PELOS LIVROS
    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Olá Heloísa,
    Não me lembro de ter lido nenhum livro que se passe no século XIV e gostei muito da ideia e da história. A forma como os protagonista casaram foi bem inusitada e a mocinha não me pareceu desejar isso, mas entendo que é uma necessidade da época.
    Acho que a ambientação foi muito bem feita e a história bem escrita, mas não gostei de saber que a mocinha continua imatura, sabe? Ela ter as mesmas reações que no começo do livro não me agradaram muito. Apesar disso, vou me valer da dica.
    Beijos,
    Um Oceano de Histórias

    ResponderExcluir
  8. Gosto de romances de épocas e claro adoro quando fazem-nos viajar pelo mundo europeu, eu também fico com vontade e fazer uma viagenzinha até lá. Uma pena que depois de toda uma história bem desenvolvida o final não te agradou, isos irrita bastante o leitor. Acreito que eu ficaria da mesma forma ecepcionado com um final assim, diferente do que deveria ter sido.

    www.saotantas.blogspot.com

    ResponderExcluir
  9. Olá!! :)

    EU confesso que não sou muito de romances históricos, mas adorei ler a tua resenha! :) Ainda bem que gostaste! :)

    Achei bom que a escrita seja boa e adequada ao género e que tenha existido aparentemente uma evolução dos personagens... mas realmente, essa falha e algo grave mesmo, porque parece que essa evolução não existiu, não e mesmo? :)

    Boas leituras!! ;)
    no-conforto-dos-livros.webnode.com

    ResponderExcluir
  10. Olá,
    Fiquei bastante curiosa do porquê da sua careta ao final da trama rsrs
    A premissa do livro é bem interessante e quero saber se Duncan acaba se relacionando com a moça ou não e como fica os irmãos dela nessa história.
    Estou feliz que a autora tenha escrito muito bem mesmo sendo seu primeiro romance histórico, isso me anima bastante.

    http://leitoradescontrolada.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Oi, bem preconceituoso esse primeiro quote, né? Credo.
    Mas, que bom saber que você curtiu a leitura, porque a editora infelizmente publicou a obra com uma capa tão mal acabada que ela tem que se vender pelas resenhas e pelo nome da autora, porque a Megan Maxwell é amor, já li outra obra dela, mas era um romance contemporâneo e não um histórico, o que me faz ficar curiosa.
    Beijos

    ResponderExcluir
  12. Olá!
    Fiquei bem curiosa para ler esse livro porque adoro a escrita da Megan em seus outros livros e você falando que nesse a narrativa ficou perfeita me deu muito vontade. Adorei também que a protagonista é uma personagem feminista em tempos que isso não existia, adoro quando as autoras demonstram a força das mulheres em diferentes épocas.
    Beijos.
    http://arsenaldeideiasblog.wordpress.com/

    ResponderExcluir
  13. Oi Heloísa, tudo bem?
    Eu nunca li romances de época nem nada da autora, apesar de conhecida, mas tenho que admitir que sua resenha me fez ter muita vontade de conhecer o livro! Amo protagonistas femininas que fogem do padrão que os homens da época esperam, e fiquei super curiosa para saber o que Duncan irá achar desse comportamento dela e o que ela pensa sobre o casamento. É uma pena que o desfecho não tenha te agradado tanto, mas ainda assim acredito que a leitura irá me agradar bastante e mal vejo a hora de ler. Amei a sua resenha!

    Beijos! ♥

    ResponderExcluir
  14. Oi!
    Adoro romances de época e estou bastante animada com esses romances que se passam em outros lugares que não Londres, como a Escócia mesmo, que têm surgido ultimamente. Acho que essa ambientação traz uma cara nova aos tão amados romances de época, o que é muito bom. Já li alguns livros da Megan Maxwell e confesso que não gostei muito, contudo a premissa de Desejo Concedido é bem diferente e me deixou muito curiosa. Gostei da descrição que você fez da protagonista, adoro personagens autênticas e fortes como ela parece ser. É uma pena que o desfecho que não tenha sido satisfatório, mas vejo que ainda assim você gostou da leitura e fico contente por isso.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  15. Oi, tudo bem? Eu não gosto muito de romance de época mais até que achei o enredo desse diferente dos que estou acostumada a ver do gênero e o fato do seu conteúdo histórico e das descrições dos castelos me deu uma pontinha de curiosidade para o enredo. Talvez eu leia em um futuro próximo.
    Parabéns pela sua resenha Helô, ficou muito bem construída.
    Bj

    ResponderExcluir
  16. Oie, eu gosto de romances de época, principalmente esses fofos que descrevem castelos e coisas a mais das paisagens, e que bom que a autora soube conduzir bem o romance de época, mesmo sendo o primeiro dela do gênero. Confesso que fiquei morrendo de vontade de ler e mesmo você falando que as personagens não mudaram suas atitudes eu quero conferir a fim de saber quais são essas atitudes.

    ResponderExcluir
  17. Oie tudo bem?
    Eu soube recentemente que esse livro era romance de época pela capa eu nunca diria isso e eu não leio sinopses o bom é que ainda assim eu compraria pois amei a capa. Eu já li um livro da autora e não foi muito legal não fazia parte de uma serie e eu acabei abandonando. Gosto de livros com personagens fortes principalmente as mulheres e pela sua resenha esse é do jeitinho que eu gosto.
    Já esta anotada a dica adorei a resenha.
    Bju
    Mary Reis

    ResponderExcluir
  18. Oi, tudo bem?
    Eu confesso que não sou fã de romances de época e que não conhecia esse livro, mas fiquei curiosa. Bom, achei interessante o romance ser em meio aos conflitos históricos também. A protagonista parece ser bem cativante, embora acredite que em alguns momentos possa me irritar. Agora sobre o final, é realmente uma pena que não te agradou muito, né? :/ Enfim, não é o tipo de livro que eu costumo ler, logo acredito que não lerei tão já, mas espero um dia ter oportunidade.

    Beijos :*

    ResponderExcluir