31 agosto 2016

Resenha - O Oitavo Vilarejo




Depois de perder os pais num terrível incêndio no acampamento cigano onde moravam e passar dois anos num orfanato, Tibor Lobato e sua irmã Sátir são encontrados pela avó e vão morar no seu sítio. Ali fazem amizade com Rurique, um garoto conhecedor das lendas e histórias de assombração do lugar. Durante a quaresma, coisas muito estranhas começam a acontecer na região e seres fantásticos do folclore – como a Mula Sem Cabeça, o Boitatá e a Cuca –, ganham vida e começam a assombrar os habitantes dos Sete Vilarejos. Os três começam a correr perigo quando descobrem segredos que ligam a família dos irmãos a esses seres fantásticos e a um lendário Oitavo Vilarejo. A partir daí inicia-se uma odisseia cheia de magia, que levará os três amigos a reconhecerem e valorizarem virtudes como lealdade, coragem, esperança e amizade.

Livro: O Oitavo Vilarejo Vl.1
223 páginas || Skoob || Editora: Jangada || Onde Comprar






Sátir e Tibor Lobato viviam com os pais em acampamentos ciganos, eram amantes da natureza, até que os pais deles morreram em um incêndio. Logo eles foram morar em um orfanato, lá eles viveram por dois longos anos, até que a avó os encontrou e ficou com a guarda deles. O livro então dá partida com Tibor e Sátir no carro indo para o sitio da avó, eles estão com receio de que a avó seja ainda pior do que morar no orfanato, mas no fundo ainda tem um pouco de esperança de que a vida deles seja boa com a avó.

Quando chegam no sitio são super bem recebidos pela D. Gailde, a avó super fofa. Ela os recebe com várias comidas maravilhosas e logo todo o receio dos irmãos são dissipados pelo amor da avó. Tudo parece perfeito no sitio, pois eles até fazem um amigo chamado Rurique, um menino cheio de lendas e que ajuda os irmãos nessa aventura.

Os irmãos ficam sabendo que está entrando a época da Quaresma e que nesse tempo tudo pode acontecer, inclusive coisas estranhas. E como criança é criança, eles se sentem desafiados a fazer algo que prove que essas lendas são mentiras ou verdade. Tibor, Sátir e Rurique entram em uma longa aventura e logo descobrem que em época de Quaresma, todo cuidado é pouco.

Esse livro foi uma compra que fiz na Bienal do Livro 2016, eu conversei com o autor e fiquei super curiosa para saber como seria esse livro, porque até então a única coisa que eu que sabia sobre o folclore brasileiro era o que eu tinha aprendido na escola e no sitio do pica pau amarelo (risos).

Confesso que fiquei receosa de comprar e acabar não gostando, então comprei somente o primeiro exemplar e me arrependi profundamente.

O livro é recheado da nossa cultura brasileira, coberto por muita fantasia. O autor conseguiu deixar tudo muito interessante, com humor e muitas aventuras. O livro me fez viajar para a minha infância com as brincadeiras, com as lendas, com a avó Gailde que é mega parecida com a minha avó e até com a teimosia das crianças e a curiosidade.

Os personagens são super bem desenvolvidos, cada qual com o seu jeito e características, Tibor e Sátir são engraçados, medrosos, curiosos e tem um passado ruim ao qual querem esquecer. Já Gailde, é a avó mais fofa que eu já vi, tem muita personalidade e me deixou com água na boca com suas refeições maravilhosas. O ambiente é incrível, com florestas, animais, sítios. Tudo bem detalhado que faz com que estejamos lá junto com os personagens.

A escrita é em terceira pessoa e é super leve e fluida, nos deixa presos ao livro, tanto que terminei o livro no mesmo dia em que comecei. O livro é tão bom que você nem sente o quanto você lê e no final deixa um gostinho de quero mais. A capa é linda e tem tudo haver com a história. As páginas são amareladas com alguns detalhes.

Eu amei o livro e agradeço ao autor por ter me apresentado a esse mundo e me ensinado um pouco mais sobre nossa cultura. Recomendo a todos, sem exceção. Recomendo que leiam e sintam um pouquinho da nossa essência brasileira, da nossa cultura e se divirtam com Tibor, Sátir e Rurique.

18 comentários:

  1. Olá Giovanna
    fico feliz que você tenha curtido a leitura. Eu não conhecia o título, mas já me interessei bastante por conta do gênero, sobre a cultura e demais detalhes que você comentou em seu texto. Deve ser uma leitura super leve mesmo!
    Beijos, Fer
    www.segredosemlivros.com

    ResponderExcluir
  2. Oi, giovana, eu tinha ouvido falar desse livro em um blog e já tinha me interessado e sua resenha despertou mais ainda esse interesse, porque raramente vemos coisas envolvendo nossa cultura e nosso folclore e parece que esse autor descreveu muito bem tudo isso. Adorei o fato de que o livro também nos transporta para a infância com a vida de nossos avós e etc. Muito boa a sua resenha, espero poder ler.

    ResponderExcluir
  3. Oi, Gi

    Eu já li algumas resenhas desse livro e acho a proposta muito interessante. Não seria algo que eu leria, pela pegada mais juvenil, mas não tem como não admirar o fato do autor ter explorado nosso folclore tão rico.

    Espero que você consiga ler a sequência em breve.

    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Oii, tudo bom??
    Nossa, eu não conheço nenhum livro que fale sobre o nosso folclore e é muito interessante encontrar livros assim. Cresci ouvindo histórias da Mula sem cabeça, sacy e assim por em diante. Muito legal, amei a sua resenha.
    Beijos

    ResponderExcluir
  5. AMEEEEEI A RESENHAAAAA!!!! Obrigado pelo carinho e fico muuuito feliz que pôde se encontrar no mundo do Tibor Lobato.

    ResponderExcluir
  6. Sua resenha ficou mto boa!!!! Recomendo que leia logo a continuação, pois se o primeiro vc leu em um dia, o segundo vc vai querer devorar... É incrível!!!

    ResponderExcluir
  7. Olá Giovana,
    Gosto quando um livro tem a escrita fluída e nos prende no enredo. Fiquei meio apreensiva com a situação dos meninos, uma cultura tão diferente em um orfanto, depois com a vó.
    Bem interessante a proposta.
    Beijos
    www.estilogisele.com.br

    ResponderExcluir
  8. Eu ainda não tinha ouvido falar do livro, mas saber que você gostou, me deixa curiosa sobre ele. Que bacana quando percebemos o desenvolvimento feito dos personagens, isso é meio caminho andado para eu gostar da trama.
    MEU AMOR PELOS LIVROS
    Beijos

    ResponderExcluir
  9. Olá amore...
    Pela capa lembra Percy J....
    Adorei a resenha e confesso que deu uma leve vontade de ler.
    Parece se tratar de um livro muito gostoso e cheio de conteúdo... coisa que falta muito na literatura atual neh.

    Beijokas!
    www.facesdeumacapa.com.br

    ResponderExcluir
  10. Oi Gi, eu sou apaixonada por fantasia e gostei ainda mais de saber que o enredo desse livro é recheado de cultura brasileira o que me deixou com um gostinho de que preciso ler logo esse livro.
    Fico feliz que não tenha se arrependido da sua compra e espero que possa ler os próximos livros em breve.
    Bj

    ResponderExcluir
  11. Olá Giovanna,
    Adoro fantasia e faz um tempo que não leio nenhuma. Gostei muito da premissa desse livro e fiquei muito animada por saber que o enredo é repleto de cultura, acho isso muito legal, pois é uma forma de conhecermos também.
    Outro ponto que me agradou foi saber que os personagens são bem desenvolvidos.
    Claro que anotei a dica. Espero ler em breve.
    Beijos,
    Um Oceano de Histórias

    ResponderExcluir
  12. Hi baby, tudo bem? essa foi uma compra da Bienal e você já conseguiu termina-la? caramba, isso que é rapidez hein kkk o livro deve ser muito bom e conversar com os autores também é muito gostoso! gosto muito do folclore presente nesse livro, acho um tema interessante e pouco explorado, adorei a resenha <3

    Lilian Valentim
    http://speakcinema.blogspot.com.br/
    beijinhos

    ResponderExcluir
  13. Oi!
    Sou uma amante de fantasia e fiquei muito curiosa a respeito desse livro, por justamente ele abordar a cultura brasileira e explorá-la. Acho que falta muito disso na literatura brasileira juvenil. Fiquei bem empolgada com a sua resenha, pois amo fantasia e personagens desenvolvidos e bem construídos. Parabéns pela resenha.


    bjs

    ResponderExcluir
  14. Oi!
    Que boa aquisição, hein?
    Eu conheço bem pouco do folclore brasileiro, mas tenho vontade de conhecer melhor. Afinal, faz parte da nossa cultura.
    Super curti a premissa, parece ser uma aventura. E adoro livros com crianças!
    Beijos

    ResponderExcluir
  15. Olá...
    Adorei sua resenha!
    Confesso que meu conhecimento também se baseia no Sítio de Pica Pau Amarelo kkk... Mas, enfim, acho que essa leitura irá aprimorar em muito o meu conhecimento a respeito da nossa cultura.
    Anotada a dica!

    ResponderExcluir
  16. Olá, tudo bem? A estória é muito boa, infelizmente não pude ir à bienal esse ano, mas que bom que você foi e trouxe um livro que gostou. Agora em relação à resenha, eu achei que você correu muito com as informações, principalmente no começo, eu não li o livro, então não sei se você tinha muito informação para contar, mas é só um toque. A estrutura da resenha está muito boa, as informações me satisfezeram, só que eu, quando vi pela primeira vez a capa do livro, achei muito parecido com Parcy Jackson (risada). Beijos e até mais.
    Blog Leer Soñar Crear: http://leesoncre.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  17. Oi oi querida,
    Já li resenhas sobre o livro, e gostei bastante da história que envolve os personagens.

    O gênero do livro é um dos meus favoritos fantasia ♥
    P.S gostei das fotos, e vou colocar esse livro na minha lista de desejados do Skoob.

    Beijoss, Enjoy Books

    ResponderExcluir
  18. Oi Gi,
    Li esse livro há uns dois meses e me apaixonei também pela história. Com todos os personagens folclóricos, as aventuras e aquela ligação com a nossa infância, nos faz realmente viver a história. Eu ganhei o segundo exemplar do autor e em breve estarei me aventurando mais uma vez na escrita do Gustavo.
    Bjim!
    Tammy

    ResponderExcluir