19 agosto 2016

Resenha - It Ends With Us





Lily nunca teve uma vida fácil, mas isso nunca a impediu de trabalhar duro pelo que quer. Ela andou um longo caminho desde seu povoado em Maine, onde ela cresceu, se formou, e se mudou para Boston, onde começou seu próprio negócio. Então quando ela sente uma faísca por um belo neurocirurgião chamado Ryle Kincaid, tudo na vida de Lily de repente parece ser muito bom para ser verdade. Ryle é assertivo, teimoso e talvez até arrogante. Ele também é sensível, brilhante e possui lado doce para Lily. A forma como aparenta quando veste seu jaleco de médico certamente soma alguns pontos. Lily não consegue tirá-lo da cabeça. Mas a completa aversão a relacionamento de Ryle é inquietante. Mesmo quando Lily descobre estar se tornando a exceção para sua regra do “não namoro”, ela não consegue evitar se perguntar o que levou-o a isso em primeiro lugar.Enquanto as questões sobre seu novo relacionamento a dominam, o mesmo acontece com os pensamentos envolvendo Atlas Corrigan, seu primeiro amor e um vínculo com o passado que deixou para trás. Ele era sua alma gêmea, seu protetor. Repentinamente, quando Atlas reaparece, tudo o que Lily construiu com Ryle se vê ameaçado.


Livro: It Ends With Us
384 páginas || Skoob || Editora: Atria Books || Onde comprar









“Enquanto eu estou sentada com um pé de cada lado da borda, olhando para baixo dos doze andares que sobrepõem as ruas de Boston, não consigo evitar de pensar sobre suicídio. Não o meu. Eu gosto da minha vida o suficiente para não querer vê-la acabar. Estou pensando nas outras pessoas, e como elas finalmente chegam à decisão de finalizarem as suas próprias vidas. Alguma vez elas se arrependem? Entre o momento logo após se soltarem e os segundos em que ocorre o impacto, deve haver um pouco de remorso nessa breve queda livre. Será que elas olham para o chão enquanto ele se aproxima rapidamente, e pensam: ‘Droga. Isso foi uma péssima ideia.’ De qualquer maneira, eu penso que não.”


A história discorre sobre Lily, uma jovem adulta que está iniciando uma vida nova após o falecimento do seu pai. Ela se muda para Boston e por se sentir confusa, resolve subir no terraço de um prédio para refletir sobre sua atual condição. É nesse local que ela conhece Ryle Kinkaid, um neurocirurgião renomado que surge de forma intempestiva e perturbadora. Logo no primeiro contato, Lily descobre que ele é avesso a relacionamento sério e que coloca sua profissão sempre em primeiro lugar. A atração entre eles é instantânea, mas Lily sabe que ter um envolvimento com Ryle não seria o ideal. Eles conversam sobre diversos assuntos pertinentes e acabam cada um seguindo o seu caminho, como se nem tivessem se conhecido.

Alguns meses depois, Lily se aventura a investir em seu sonho e inaugura uma floricultura, fato que ela almejava desde a adolescência. A partir desse momento seu contato com Ryle, antes praticamente inexistente, torna-se mais frequente e assim ela se encontra pensando sobre as impossibilidades de se envolver em um relacionamento com o qual ele tenha aversão.

“Eu me recusava a admitir que tinha um diário quando era mais nova, porque era muito cliché. Ao invés disso, eu me convenci de que o que eu fazia era legal, porque não era tecnicamente um diário. Todas as minhas anotações eram endereçadas à Ellen Degeneres (...)”

Ao mesmo tempo em que ela enfrenta essas questões com Ryle, a autora nos apresenta uma versão de Lily com 15 anos de idade, a personagem tem o costume de ler passagens de seus antigos diários, os quais eram direcionadas à apresentadora Ellen Degeneres. Nesses diários, ela conta sobre os conflitos familiares que viveu em sua adolescência e nos apresenta Atlas Corrigan, um garoto que morava clandestinamente na casa ao lado. Atlas foi seu primeiro amor, e, quando ela se depara com ele nos dias atuais, toda a estrutura do seu relacionamento com Ryle é abalada.

“(…) as vezes as coisas que você considera mais importantes são as responsáveis por lhe causar mais sofrimento. E para que você consiga superar esse sofrimento, você precisa podar todas as extensões que te vinculam à dor.”

O livro “It Ends With Us” trata-se de um drama fictício, entretanto, cabe explanar que ele fora escrito baseado em fatos reais vividos pela própria autora durante a sua infância. Esse detalhe faz com que o livro transpasse um conteúdo mais profundo, complexo e com muitas passagens emotivas. Vale ressaltar também que o livro possui conteúdo inadequado para menores de idade.

“(...) como é fácil para nós, humanos, julgarmos uma situação quando não fazemos parte dela (...)"



[ - Minhas impressões - ]

Eu estava bem animada para ler o novo livro da Colleen Hoover. Ela é uma das autoras contemporâneas mais aclamadas, e isso não é atoa. Ela me surpreende em cada livro que leio, simplesmente porque eles são bem diferentes um do outro e sempre mexem com o meu emocional.

Me senti envolvida pela leitura desde o primeiro capítulo, quando ainda não acontecem muitos fatores importantes para a estória. As passagens do diário foram uma ótima maneira de explorar o bom humor e extravasar o conteúdo intenso que é apresentado no decorrer do livro. Escrever para Ellen Degeneres foi uma sacada genial e muito divertida.

Quanto aos personagens, como acontece em quase todo romance atual, o mocinho Ryle é o típico bonitão, bem sucedido, avesso a relacionamentos e rico. Já Lily é uma gracinha, está correndo atrás de seus sonhos e possui muita paciência para lidar com tudo ao seu redor. Atlas, quem aparece em momentos distintos, faz o papel de protetor. Ainda existem outros personagens, como a mãe de Lily, a irmã de Ryle e seu marido, que acrescentam uma dinâmica bem interessante à estória.

É interessante ressaltar: esse livro não é um romance comum, ele é um drama, e, como tal, vai abalar os seus sentimentos, porque em um determinado momento, quando eu estava lendo, me senti tão desconfortável com os acontecimentos descritos que cogitei parar de lê-lo. Não o fiz, porque a escrita da autora é tão envolvente que eu queria saber o que viria em seguida e qual seria a atitude de Lily frente aos problemas impostos.

Sabe aquela pergunta que fica na nossa cabeça quando terminamos de assistir um filme da Disney? O que será que acontece após o "felizes para sempre"? Esse livro foi escrito para te mostrar o que pode acontecer. E ele faz você engolir a realidade.

O final parece ser um pouco corrido, mas acredito que tenha sido intencional. O enfoque da autora era claramente destacar os conflitos, e não as resoluções.

Fiz a leitura desse livro em e-book em inglês e a edição está impecável.

Seria muito bom se ele fosse lido por homens e mulheres. Recomendo sua leitura a todos.

20 comentários:

  1. Oi Heloísa
    a autora está na lista das minhas favoritas e sei o quanto ela pode desestruturar nossas emoções com suas histórias. Eu estava louca para ler uma resenha sobre a trama e adorei poder conferir seus comentários e já quero muito ler também. Provavelmente vou ler em ebook também.
    beijos, Fer
    www.segredosemlivros.com

    ResponderExcluir
  2. Oiee Heloísa ^^
    Eu ainda não conhecia este livro, mas como sou uma grande fã da Colleen (não me decepcionei com nenhum livro dela até agora), já bati os olhos e coloquei na listinha...haha' Adoro as histórias dela por conta da carga emocional que trazem, e saber que você deu nota máxima a este livro me deixou ainda mais curiosa para lê-lo, principalmente porque eu AMO livros do gênero drama \0/
    MilkMilks ♥

    ResponderExcluir
  3. Olá Heloísa,
    Já li alguns livros da autora e foram experiências muito bacanas. Estou bem curiosa para ler esse livro, pois acho que ele é mais dramático e adulto. Gostei de você ter dito que esse livro possui um conteúdo inadequado para menores de idade. Acho que é essencial sabermos disso. Fiquei bem intrigada por saber que foram experiências vividas na infância da autora e fiquei bem animada em relação a isso.
    Sua resenha está incrível e acho que, assim como você, não vou esperar para lançar no Brasil e partir para o ebook em inglês.
    Beijos,
    Um Oceano de Histórias

    ResponderExcluir
  4. Eu adoro a Collen Hoover conheci a autora esse ano já li 6 livros dela estou apaixonada.
    Estou ansiosa pelo lançamento desse livro aqui no Brasil já sei que vou amar pois até a pior leitura que fiz dos livros dela para mi ainda foi magnifica.
    Bju
    Mary Reis.

    ResponderExcluir
  5. Oi Heloisa!
    Só li três livros da autora, o último foi um tanto quanto decepcionante - Um Caso perdido, que é o melhor pra alguns. Mas fiquei beeem curiosa por esse livro, acho que meu casinho de amor com a Colleen voltou. rs Adorei também a sacada da protagonista ter o diário e sermos apresentado o passado dessa forma, creio que se fosse só divagações ficaria cansativo. Curti. E devo admitir que fiquei MUITO curiosa pra saber o drama, eu amo dramas, isso é fato. haha Só não curti muito o triângulo amoroso, mas parece que isso não é o foco né? Fico mais tranquila.

    Quero muito lê-lo! Esperando ansiosamente pela publicação dele aqui no Brasil.
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Kamila, pior que o livro não chega a ser um triângulo amoroso. Não tem como explicar muito sem dar spoiler, porque de fato existem os dois personagens, mas Lily não fica confusa entre um e outro. Tem um livro de Colleen que eu não gosto, o Métrica. Muita gente gosta, mas de verdade, achei bem fraquinho perto dos outros. Meu preferido é o November 9. Ainda faço uma resenha dele! Bjs, Helô

      Excluir
  6. Amo a Colleen e estou bem curiosa para ler este livro. Geralmente leio os livros dela em inglês e isso tem me ajudado bastante. Achei a história bem original, mas fiquei pensando neste final corrido que você mencionou, que eu sempre acho que os livros dela tem. Enfim, adorei saber sua opinião e lerei, com certeza.
    MEU AMOR PELOS LIVROS
    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Nunca li nada da autora, mas acho que quando começar sentirei enorme dificuldade para parar (rs). Eu gostei muito da sua resenha. Gosto de enredos assim, que parecem nos fazer perceber que amor mesmo só existe um. E quando o vivemos, deixando-o "inacabado", ele pode voltar e nos exigir um ponto final ou um recomeço. Incomoda-me um pouco essa ênfase no passado, no entanto, mas entendo e acho que adoraria o peso dramático que a autora deu à história. Fiquei curiosa.

    Beijos!
    www.myqueenside.com.br

    ResponderExcluir
  8. Olá!! :)

    Eu não conhecia o livro mas quero ler alguma cpoisa da autora há algum tempo... Contudo, so mais tarde me apercebi de uma vertante mais sexual... o que não me agrada muito.

    Ainda bem que gostaste... Fico contente por saber que o livro tem uma parte sentimental arrebatadora... e que a escrita dela seja muito boa..! :)

    Boas leituras!! ;)
    no-conforto-dos-livros.webnode.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, ele não é um livro erótico, longe disso. Mas, sim existem passagens com envolvimento sexual, mas não é vulgar e indecente. É natural ao curso do relacionamento dos personagens. :)

      Excluir
  9. Oi Heloisa, tudo bem?
    Infelizmente ainda não conheci a escrita da autora, mas após ler a sua resenha minha curiosidade aumentou bastante. Adoro livros que sejam carregados de sentimentos e esse parece ser o caso, já que se trata de drama. Adorei suas impressões sobre o livro e a forma que você falou de como imaginamos o que acontece após o "felizes para sempre" me deixou muito intrigada. Fico imaginando como o relacionamento de Lily irá se desenvolver com o neurocirurgião, já que ele não quer ter um relacionamento sério. Quando lançar no Brasil com certeza irei ler! Amei a sua resenha!

    Beijos! ♥

    ResponderExcluir
  10. Oi!
    Nossa, eu AMO os livros dessa mulher <3 tive a chance de conhecê-la ano passado na bienal e foi uma experiência incrível, ela é uma pessoa muito querida! Já li todos os livros da autora que foram publicados no Brasil e nem acredito que vou ter que esperar até o ano que vem para o lançamento de It Ends with Us. No começo da sinopse do livro eu achei similar a Ugly Love e já fiquei meio reticente mas a sua resenha me deixou muito mais ansiosa pela leitura dessa obra e acho que exceto pelo fato de também ser um drama não deve ter similaridades com O Lado Feio do Amor, ainda mais que dizem que esse seu novo lançamento é o melhor livro já escrito pela CoHo segundo seus leitores e críticos. Resumindo, preciso pra ontem!
    Parabéns pela resenha! Adorei conhecer previamente um pouco da obra.
    Beijos,
    Andy - http://www.starbooks.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Andy!
      Muito pelo contrário, ele não tem nada a ver com O Lado Feio do Amor... Parece um pouco mas bem no comecinho, por causa da aversão do Ryle, mas o relacionamento se desenvolve rápido e surgem outros problemas. ;)

      Excluir
  11. Oi!
    Não li ainda nada da autora mas morro de vontade. Cada resenha dela que leio vem recheada de elogios e as sinopses das obras dela são muito instigadoras. Não tenho previsão de quando lerei finalmente algo dela, mas tenho impressão de que quando começar vou me tornar fã da autora de cara.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  12. Confesso que o livro não me interessou tanto! Estou um pouco farta de livros que retratam o cara bonitão e a moça que se apaixona.
    Mas gostei do fato que a estória se baseia em coisas que realmente aconteceram com a autora, e por ser um livro indicado para maiores de 18, talvez não seja tão clichê assim.
    Sua resenha despertou uma certa curiosidade, e já li elogios a autora, então provavelmente darei uma chance!

    Beijinhos...
    Desencaixados

    ResponderExcluir
  13. Mesmo sendo uma resenha positiva eu não leria esse livro, li a pouco tempo Métrica e Pausa, que possuem enredos bem parecidos com esse livro, e não me apaixonei tanto pela escrita da autora, acho que falta emoção. Mas confesso que ela sabe criar personagens e dramas fortes que conquistam o leitor, outro fator que me impede de ler é o aviso de cenas inadequadas, irei passar a indicação

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Maria Eduarda. De todos os livros da Colleen, os que eu menos gostei foram exatamente os que você citou. Métrica e Pausa simplesmente não deram pra mim. Mas você se engana, It Ends With Us não tem anda a ver com esses dois. VOcê vai se surpreender. Abraços

      Excluir
  14. Olá, como está, moça?
    Já ouvi falar dessa autora e até esse momento, apenas coisas boas. Esse livro me parece ser daqueles de alto nível, dado como tu escrevestes a resenha.
    É interessante ressaltar, porém, a parte em que tu comentas sobre a autora se importar mais com os conflitos do que com a resolução, considerando o final ser um pouco ligeiro. Eu costumo preferir um pouco mais de detalhismo nesse ponto, mas, é preciso primeiro ler para depois tirar conclusões.
    Abraços da Lady Trotsky.

    ResponderExcluir
  15. Oi, tudo bem?
    Eu ja li alguns livros da autora e gostei muito, logo toda vez fico animada com novas obras dela. Esse livro eu ainda não conhecia, mas fiquei animada, pois gostei bastante da personalidade da Lily e da premissa também. Alem disso achei interessantes essas passagens do diário. Enfim, parece ser uma boa leitura mesmo, por isso vou marcar a dica.

    Beijos :*

    ResponderExcluir
  16. Olá!
    Tenho vergonha de falar que nunca li nada dessa escritora, apesar de ter alguns livros dela. Esse livro tem um enredo maravilhoso e parece ser aquele dramão que vai mexer com o leitor do começo ao fim. Espero que seja lançado no Brasil em breve.
    Adorei a sua resenha!
    Beijinhos!

    ResponderExcluir