25 agosto 2016

Resenha - Desencontros e Desencantos





Inglaterra, do início do século XIX, é palco de um romance repleto de paixão, dor, encontros, encantos, desencontros e desencantos. O romance é composto por pessoas e com elas, tudo o que há de pior e de melhor no ser humano. São sentimentos explorados em uma cadência lenta nas fases mais difíceis da vida de uma mulher. Suzanne é uma doce e ingênua moça de dezessete anos, cercada e castigada pela maldosa Veronika, de quem era dama de companhia. A vida tem seu próprio jeito de ensinar aos ingênuos e proporciona um longo e árduo caminho a menina em meio a uma sociedade onde respeito e posição não raramente eram construídos com crueldade, inveja, mentiras, intrigas e vingança.






Livro: Desencontros e Desencantos
256 páginas || Skoob || Cortesia: Editora Chiado || Onde Comprar









Suzanne perdeu a mãe quando tinha apenas seis anos, e desde então, vem vivendo com a família Hampton. Antes de falecer sua mãe fez à senhora Hampton prometer que cuidasse da menina e quando chegasse a hora, faria com que Suzanne tivesse um casamento bom e apropriado. Onze anos mais tarde, a senhora Hampton vendo que estava muito doente resolve cumprir a promessa. Ela dá um belo dote de casamento e sua benção.

"Jamais imaginara deparar-se com tamanha miséria em sua vida! Queria correr de volta para a casa que aprendeu chamar de sua, mas sabia que até pensar nisso lhe era proibido. Então tentou fazer como as outras, não ver. Mas estre o tentar e o conseguir sempre existirá mais do que um pequeno espaço de tempo."

Quem não gosta nada dessa atitude é Veronika, filha da Sr. Hampton. Assim começa uma grande batalha entre mãe e filha, onde Veronika se recusa acreditar que debutaria juntamente com sua dama de companhia. Para infelicidade da moça, mesmo com todas suas artimanhas, Suzanne é iniciada em Londres. Se antes Veronika já era insuportável, agora torna a vida da jovem Suzanna um caos diariamente.

“Suzanne pensou em como estava feliz. Nunca havia sido tratada com tanto carinho, exceto pela Senhorita Hancock. Pensou que se um dia viesse a constituir família, que gostaria de se casar com um homem como o marquês, bonito, elegante, mas que, antes de tudo, a fizesse se sentir como alguém especial.”

Logo em seu primeiro baile, Suzanne chama atenção de vários homens, em especial do marquês Alexander Radcliff, enquanto Veronika mal fora notada. A raiva e inveja se torna constante em sua vida, principalmente após o marquês deixar claro seu interesse em desposar Suzanne. Mas é claro que Veronika jamais permitira que sua criada ficasse com o homem que ela deseja. Com armações, e sabotagens, Suzanne e Alexander enfrentam a irá da inimiga, agora basta os dois decidirem se deixarão Veronika interferir em seus destinos, ou se vão seguir em frente e serem felizes.



[ - Minhas Impressões - ]

Sou completamente apaixonada por romances de época, mas até então nunca tinha lido um nacional. Não tenho preconceito algum, muito pelo contrário, sempre procuro incentivar a leitura de livros nacionais, mas tenho que admitir que estava bem receosa em ler, e fui agraciada com uma leitura delicada e muito envolvente.

Narrado em terceira pessoa, já característico do gênero, o livro conta a história da órfã Suzanne. É praticamente impossível não gostar da menina de 17 anos meiga, amável, bondosa e contida, tudo o que é preciso para ser uma dama da sociedade. Fiquei completamente encantada, e cada vez que algo ruim acontecia com ela, desejava que nada disso acontece pois uma pessoa tão boa e amável assim jamais merecia humilhações dessa forma. Já Veronika é totalmente o oposto. Uma jovem rica, mimada, egoísta com o interior recheado de ódio e inveja. Me irritei diversas vezes com a personagem, não entra na minha cabeça ela ser tão mimada ao ponto de achar que é melhor que alguém, e pior, fazer sabotagens para destruir a felicidade alheia.

"Queria que Veronika tivesse metade de sua postura, beleza e inteligência e, com certeza, teria um bom casamento."

Também temos Alexander. Ele se interessa de cara por Suzanne e a trata de uma forma que a conquista na hora. Até então Suzanne só tinha visto um ato de bondade de sua patroa, e ele estar ali pra ela foi maravilhoso. O que me incomoda é o fato do amor relâmpago que os dois vivem. Entendo que na época era justamente isso que ocorria, visto que os casamentos eram precoces, mas eles se "apaixonam" em menos de uma semana. Me incomodou, mas as diversas dificuldades que enfrentam de certa forma deixou a trama mais interessante.

O enredo tem um ritmo gostoso de acompanhar e li suas 256 páginas em poucas horas. A escrita da autora é fluída e deixa o leitor preso aos acontecimentos tornando impossível largar o livro antes de seu fim. Suzanne e Alexander tem um entrosamento muito bacana e funcionam como casal, torci por eles, e também fiquei desesperada por eles. E como sempre, o cenário de Londres me fascina sempre, aqui vemos uma Londres do século XIX recheada com a alta sociedade.

"A certeza de que não viveria mais tanto tempo não amedrontava a Sra. Hampton, que apenas sentia que precisava fazer algo por Suzanne, razão pela qual resolveu passar todo o verão em Londres, para que pudessem participar de todas as atividades e a pequena moça agregada à família pudesse arrancar suspiros de algum jovem, de preferência, nobre."

O que me chamou atenção de fato ao livro, além de ser um romance de época, foi essa capa maravilhosa. Fiquei encantada de cara e desejei ler. A diagramação também foi feita com muito cuidado onde as letras estão num tamanho muito bom deixando a leitura ligeira. Algo que gostei bastante foi que os nomes do capítulos faz uma analogia ao titulo, como "Encontrando e Encantando", bem legal e criativo. Mas como nem tudo são flores, faltou uma boa revisão. Encontrei vários erros ao decorrer da leitura, erros que não deveriam estar, como em nome dos personagens. Teve momentos que víamos Veronika com "K" e outros com "C", ou Redicliff com o "F" mudo, e outros com "E" no final. Coisas bobas, mas que fica bem evidente conforme vamos lendo, creio que numa próxima edição possa ser arrumado.

No geral o livro foi maravilhoso. Adorei a simplicidade da personagem principal, e o contraste gritante da inveja da rival. Vemos alguns assuntos mais sérios sendo abordado ao decorrer da estória dando um ar mais denso e deixando a obra ainda melhor. Desencontro e Desencanto é uma leitura recomendada a todos, e principalmente aqueles que desejem ler um bom nacional de época, tenho certeza que irão aproveitar cada página.

15 comentários:

  1. Olá
    Essa história tem um quê de Cinderela né? E com todas as referências à encantos, parece mesmo um conto de fadas.
    Com relação a revisão, é muito triste, mas é uma reclamação constante nos livros da Editora, até agora todas as resenhas que li faz essa resalva e em um dos livros que li também tinha problemas, incluindo troca de nomes. Eu espero que eles olhem para a revisão com mais carinho, porque as histórias que escolhem publicar, e a iniciativa de apoiar autores jovens da lingua portuguesa é muito bacana.

    ResponderExcluir
  2. Olá,

    Desde que vi a capa desse livro no catálogo da Chiado, já fiquei interessada, acho essa capa muito bonita e acho que tem muito haver com a história. Ainda não li, mas pretendo fazê-lo o mais breve possível, pois sou muito fã do gênero romance de época, e por isso estou sempre em busca de novos livros.

    Beijos,
    http://entreoculoselivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Ola!!

    Eu adoro romances de época e lendo sua resenha percebi que eu também ainda não li nenhum nacional, não tive a oportunidade mesmo.
    Fiquei apaixonada e curiosa por esse e já acrescentei no meu Skoob, gostaria muito de ler.
    A capa nem tem o que falar, simplesmente linda!!

    bjs
    Fernanda
    http://pacoteliterario.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Oiii Stefani, como vai?
    Menina eu tenho tanta vontade de ler esse livro que você nem imagina, além do mais a edição parece estar um arraso,dica super anotada.
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  5. Eu estou amando livros de época e sabe que assim como você seu não lembro se li algum livro de época nacional (só romances históricos não sei se conta) preciso mudar isso urgente.
    Gostei demais da sua resenha o livro parece ser bem interessante.
    Bju
    Mary Reis

    ResponderExcluir
  6. Olá.
    Já li dois romances de época nacionais e amei. Estava em dúvida se solicitaria esse para a editora ou não, mas depois da sua resenha já corri e solicitei, primeiro porque a capa é de deixar qualquer leitor babando e segundo porque a premissa é uma delicia, tenho certeza que vou amar o livro.
    Chato o lance da revisão, ficar errando o nome da protagonista é realmente chato, mas acredito que mesmo assim não vai atrapalhar a leitura.
    Adorei.

    ResponderExcluir
  7. Olá!
    Eu ainda não conhecia o livro e fiquei super animada por ser um romance de época nacional!
    Já tô odiando Veronika, rs.
    Gostei de saber que a escrita da autora é fluída e deixa o leitor preso ao livro. Assim como você, também me incomoda essas paixões rápidas, prefiro quando se desenvolvem ao longo da narrativa, mas é normal em livros do gênero mesmo...
    Espero que a revisão melhore nas próximas tiragens.
    Eu adorei a resenha e quero mesmo ler esse livro!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  8. Olá,
    Também sou apaixonada pelo gênero e adorei a premissa da obra.
    A escrita da autora parece ser muito agradável e fico feliz que seja bem fluida e cativante, prendendo o leitor do início ao fim.
    Fiquei muito curiosa para saber como será essa festa de debutantes e o que irá acontecer nessa guerra entre Veronika e sua mãe. Será que o casamento de Suzanne irá mesmo acontecer?

    http://leitoradescontrolada.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Olá.

    Também adoro um bom romance de época, sou apaixonada por esse gênero. Não conhecia esse livro ainda, mas tenho que dizer que adorei conhecer agora. Vai ser mais um livro que entrará para minha lista de leituras desse ano. Adorei a dica!

    www.livrosecafe.com

    ResponderExcluir
  10. Oi!!
    Eu ainda não me sinto atraída a conferir romances de época, mas confesso que a capa é mesmo maravilhosa. Não conhecia esse livro, é primeira resenha que leio dele e imagino que irá agradar muitos leitores que adoram esse gênero.
    Beijão!

    ResponderExcluir
  11. Oie Stefani!!! Tudo bem?
    Também amo romances de época, apesar de ter lido eles muito pouco nos últimos meses, diferente de você, já tive a chance de conhecer nacionais incríveis do gênero. Inclusive a maioria entrou para os meus favoritos, ainda não tinha tido a chance de conhecer Desencantos, mas achei a premissa super interessante. Fora que realmente, a capa é INCRÍVEL!
    Enfim, pretendo ler assim que tiver a oportunidade. ;)
    Bjs

    ResponderExcluir
  12. OOi!
    Romances de época não faz parte dos meus gêneros preferidos, ainda assim me interessei por esse - poucos conseguem. haha. Gostei bastante da resenha, vou até colocar na meta de leitura. Espero ter a oportunidade de lê-lo.
    Beijoos!

    ResponderExcluir
  13. Olá
    não conhecia esse livro da editora ainda mas parece ser bem legal, gostei do enredo apesar de não ser bem um gênero que leio tanto, mesmo assim boa dica

    Beijos
    http://realityofbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  14. Oi
    Eu sou apaixonada por romances de época e já tive o prazer de ler vários nacionais maravilhosos, achei a capa desse em especial muito bonita e ele já está na minha lista de leituras há algum tempo.
    Beijos

    ResponderExcluir
  15. Se tem uma coisa que estou buscando para ler são romances de época, terminei de ler alguns de terror e agora vou buscar livros românticos. Pela sua resenha vc deixou um gostinho para os leitores que leiam o mais rápido possível. Dica anotada!!

    ResponderExcluir