29 julho 2016

Resenha - Respire





Kacey Cleary não chora, não suporta o toque das pessoas e canaliza sua energia para treinos intensos de kickboxing. Tudo isso depois de um ano de reabilitação física e de mergulhar num mundo de drogas e álcool para tentar lidar com a perda dos pais, da melhor amiga e do namorado, num acidente de carro do qual ela foi a única sobrevivente. Protagonista de “Respire”, primeiro livro da série Ten Tiny Breaths, sucesso de K.A. Tucker que chega ao Brasil pelo selo Fábrica 231, Kacey chegou ao fundo do poço, mas resolve lutar para sair de lá por Livie, a irmã caçula. Depois de irem morar com uma tia religiosa fanática e seu marido alcoólatra, as duas fogem para Miami para tentar recomeçar, e Kacey terá que enfrentar seus fantasmas para derrubar o muro que ergueu ao seu redor. Às vezes, respirar torna-se uma missão quase impossível, mas K.A. Tucker mostra que é preciso neste romance sobre perdas, amizade, amor e superação


Livro: Respire #1
320 páginas || Skoob || Editora: Editora Rocco  || Onde Comprar








“‘Apenas respire’, minha mãe costumava dizer. ‘Dez pequenas inspirações... Prenda- as. Sinta- as. Ame- as.”

Depois de perder quase todos que amava, em um acidente, e ser a única sobrevivente, Kacey tem um objetivo de vida, proteger a irmã caçula, Livie, de apenas 15 anos. Só que desde então, ela vem crescendo com raiva e desconfiança do mundo diferentemente de sua irmã que é uma pessoa com doçura incomparável.
“Você pegou toda essa tragédia e a canalizou em um mecanismo de defesa muito potente. […] Mas todo mecanismo de defesa pode ser rompido.”

Após ficarem órfãs, elas vão morar com a tia, que aliás, acaba não sendo as mil maravilhas, porque para piorar a situação, o marido da tia acaba que tentando abusar da doce Livie e assim Kacey com atitudes impensadas resolve entrar em um ônibus com a irmã e partir rumo à Miami.

Chegando lá, Kacey encontra um apartamento minúsculo e um emprego que paga pouco, mas logo o peso da responsabilidade recai sobre seus ombros. Já Livie é matriculada em uma nova escola, mas acaba morrendo de medo que descubram que ela e a irmã são órfãs, pois sabe que podem vim a separá-las futuramente, por isso elas fazem uma promessa de não contar a verdadeira situação para ninguém.

Mas com o passar dos dias, Kacey conhece em seu prédio novo, Trent, um rapaz de 25 anos que consegue derrubar toda muralha que ela ergueu para se esconder do mundo. E com todo jeito charmoso e sedutor, ela logo se apaixona por ele. Só que mesmo com toda essa sedução, ele acaba se mostrando também uma pessoa doce e cuidadosa.


"Pode se esconder atrás dessa palavra ou aceitar o que ela realmente significa."


No desenrolar da história, Kacey, mesmo sem querer, descobre um “anjo”, ou melhor, como ela mesma dizia, uma barbie gostosona: Storn, a vizinha do lado e mãe da pequena Mia, que tenta desvendar toda dureza dela.

Storn trabalha em um clube de streap-tease como barwomen e consegue que Kacey vá trabalhar com ela porque assim conseguirá ter dinheiro para sustentar sua irmã. Só que sorrir para desconhecidos e recebê-los bem é uma tarefa bastante difícil de superar, principalmente por ser uma pessoa fechada , antissocial e com fobia de que peguem em sua mão. Na verdade, ela mal sabe se relacionar com pessoas estranhas.

Por outro lado, sua paixão mesmo é praticar kickboxing, porque é o meio onde ela consegue descontar toda a sua raiva e expulsar as monstruosidades que a assombram, mas com Trent é diferente, pois consegue se desmontar por completo e todos os dias eles acabam se encontrando em algum lugar.

Um dia ele vai até a boate onde Kacey trabalha só para vê-la, e por fim, acaba que tomando conta do coração e despertando esperanças novamente na vida da garota.


“Quero fazer você sorrir. De verdade. Sempre. Vamos a jantares, ao cinema, passear na praia. Vamos fazer voo livre, ou bungee jump, ou o que você quiser. O que fizer você sorrir e rir mais... Me deixe fazer você sorrir.”.


Respirar, como dizia sua mãe, é o que resolve toda situação, mas é algo que acaba se tornando uma missão quase impossível para Kacey. “Quase'', porque ela não desiste fácil dos seus objetivos. Ela deixa todo o passado tenebroso de lado e segue em frente, vivendo e, como aprendeu, apenas respirando!



[- Minhas Impressões -]

“Respire” é uma obra fascinante e envolvente. Posso classificá-lo inicialmente como um drama familiar, porque nos mostra uma história de encontros, perdão e compaixão. É umabusca incessante pela felicidade e pela libertação de segredos.

Respirar! Aprender a respirar. É a única forma de controle que Kacey tem sobre toda estrondosa situação. A história possui uma minucia no desenvolvimento do tempo e espaço. Vai do simples ao clímax em questão de segundos e a cada página, uma angústia e uma superação sempre lado a lado. E também o que mais chamou atenção é como o passado molda quem somos hoje.

A personagem Kacey de certa forma se fechou para o mundo por conta de seus traumas do passado, mas cabe à ela definir quem realmente ela irá ser, deixando então de lado tudo de ruim e voltando a curtir o mais belo do presente da vida.

“Nosso passado não é quem somos. Eu sou eu e você é você, e é isso que precisamos ser.”

Os personagens são muito marcantes. Kacey Cleary e Livie são as personagens principais e possuem características bem marcantes, o que faz a narrativa ser surpreendente e impactante. Mas, também, os personagens secundários, como Trent, Storn, Mia e os tios de Kacey e Livie já tem uma participação muito importante no desenrolar da trama.

A narrativa da obra é muito bem desenvolvida. É dividida em oito partes: torpor, resistência, aceitação, dependência, abstinência, rompimento e recuperação. Uma história com um mix de delicadeza e complexidade, mas ao mesmo tempo, é uma história simples e suave.

O desfecho acaba sendo bastante intenso, pois acaba mexendo bastante com os nossos sentimentos. Então, resumindo, o livro acabou me deixando uma mensagem muito importante, porque a superação é necessária para seguirmos em frente e uma força maior que qualquer trauma ou obstáculo. A superação é devida ao amor e assim pelo amor fazemos coisas incríveis. É algo inacreditável, mas que vale a pena ser sentido.

“Ele é como o ar depois de anos embaixo da água. Ele parece a vida”.


20 comentários:

  1. Oi Amanda
    eu adorei essa leitura, e confesso ter me surpreendido muito em algumas passagens. Também achei a narrariva muito bem desenvolvida. Sua resemja soube descrver bem os destaques. Ótima recomendação mesmoo..
    beijos, Frr

    ResponderExcluir
  2. Olá
    Como eu não li esse livro ainda... Que proposta interessante. Deve ser realmente uma leitura fantástica, pois o tema de órfãos sempre mexe com os nossos sentimentos. Gosto desses livros que me fazer refletir sobre a vida, que nos emocionam... pelo visto esse é um livro que não me decepcionaria... Dica mais que anotada. Obrigado por compartilhar.... Até logo

    ResponderExcluir
  3. Oi, Amanda.
    Menina, eu estou super curiosa com esse livor e depois de ler a sua resenha eu te digo que minha curiosidade só aumentou. Acho a premissa intrigante e acredito que seja uma obra que eu vá ficar grudada até o final. O enredo me parece ser um pouco tenso em alguns momentos e um drama bem carregado em outros. Eu espero gostar da obra quando eu for ler por que estou com muita vontade.

    ResponderExcluir
  4. Oi Amanda!
    Não conhecia o livro, mas fiquei fascinada com a história. Amo livros com dramas familiares, aliás, amo livros que foque na família... seja de uma de dez pessoas, ou de duas irmãs, como nesse caso. A Kacey parece ser uma personagem ótimo, com certeza dá pra aprender muito com ela. E pelo visto ela amadureceu durante o tempo no livro, correto?! Amo acompanhar esse desenvolvimento dos personagens em lidar com seus traumas e crescer. Adorei os títulos das partes do livro, condiz bastante com o que você disse do livro.
    E já fiquei curiosa pro desfecho, quero esse livro gente! rs
    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Olá Amanda,
    Adorei conhecer a premissa desse livro, eu já vi a capa dele e li a sinopse, mas ler uma resenha é diferente. Curti demais a premissa do livro e acho que a história é muito intensa e envolvente.
    O livro parece ter mexido demais com você e estou me perguntando se ele irá mexer assim comigo.
    Beijos,
    Um Oceano de Histórias

    ResponderExcluir
  6. Oi, tudo bem?
    Estou louca pra ler este livro e sua resenha só fez aumentar minha vontade!
    Imagino que a vida da Kacey e da irmã não tenha sido fácil, mas deixar pra trás quem tentou abusar da irmã foi a melhor decisão apesar dos riscos que correm e também das dificuldade que irão enfrentar.
    Quero ler o livro para saber o desfecho dele!
    Bjs

    ResponderExcluir
  7. Oi, Amanda

    Essa capa tem tudo a ver com a história! <3
    O livro está na minha lista de leituras desde que vi o seu lançamento. Adoro histórias assim, de recomeços, superações, descobrimentos...
    Adoro também quando os personagens secundários têm importância e não estão lá na história apenas por estar.
    Assim que eu puder vou comprar e espero gostar tanto quanto você.

    Beijos

    ResponderExcluir
  8. Oi!
    Eu já tinha visto esse livro em algumas livrarias mas não sabia do que se tratava.
    Agora lendo a sua resenha, me interessei demais. Gosto de livros de superações e o que ela deve ter passado, eu não consigo nem imaginar...
    Em alguns aspectos, esse livro me lembra "Um Caso Perdido". Não sei porque, rsrs.
    Adorei a sua resenha.
    Bjss

    http://umolhardeestrangeiro.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Oi, tudo bem?
    Adorei sua resenha, achei o livro muito lindo! A capa dele é linda, o desenrolar da história é muito legal porque é uma grande superação, foi um desafio muito grande e uma coragem que só o livro pode explicar entre elas. Amei, não conhecia o livro e nen a autora. Vou ler! Beijinhos
    http://followyourdreamalways.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Oi Amanda, tudo neste livro me chama a atenção, claro, a começar da capa que está incrível. Essa coisa da abordagem da família também, me deixou curiosa, porque não tinha ideia de que amor e busca por perdão estavam inseridos no enredo.
    Quero muito ler.
    MEU AMOR PELOS LIVROS
    Beijos

    ResponderExcluir
  11. Hey!
    Eu, pessoalmente, adoro um bom drama, principalmente quando não é focado somente em romance. Sei que ele está presente nessa história, mas não tirou o meu interesse pela obra. Gostei bastante da sua resenha, pois me fez ficar curiosa pra saber um pouquinho mais das personagens e dessa história que parece ser bastante intensa e linda. E tomara que você goste dos próximos livros da série como gostou desse.
    Um abraço!

    http://paragrafosetravessoes.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  12. Oi Amanda!
    Esse livro está na minha lista! Muitos leitores comentado sobre ele em blogs e grupos do face, mas despertou minha curiosidade a dica de uma amiga que leu a se apaixonou pelo livro. Sua resenha ficou ótima e sei que não vou me arrepender de ler!
    Bj

    ResponderExcluir
  13. Oi Amanda, achei essa capa bem chamativa mas confesso que por ela imaginei que seria um enredo de fantasia.
    Mas curti bastante a premissa do livro e q carga se drama contida nele. Suas impressões foram cruciais para eu decidir ler esse livro.
    Bj

    ResponderExcluir
  14. Olá!
    Eu conhecia esse livro somente pela capa, não sabia sobre o que se tratava. Essa foi a primeira resenha que li desse livro e fico feliz que tenha sido por aqui. Eu adorei tua opinião!
    A premissa dessa obra parece bem interessante, uma carga dramática que exala delicadeza e força ao mesmo tempo. Fico feliz de saber que a narrativa é surpreendente. Fiquei curiosa sobre a participação importante dos personagens secundários e sobre o desfecho que foi intenso para você.
    Sem dúvidas já foi para minha lista de leituras!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  15. Oi Amanda, tudo bem?
    Drama familiar, encontros e perdão, só por aí o livro já me ganhou. Características com personagens convincentes e narrativa envolvente só vieram confirmar que Respire precisa entrar pra lista de leituras. Mas por se tratar de uma história densa, que envolve perda, preciso do tempo certo pra ler. Excelente resenha.

    Beijos.
    Leituras da Paty

    ResponderExcluir
  16. Olá Amanda.
    Assim que vi a capa pensei que o livro era relacionado a sereias ou algo do tipo então já estava meio que decepcionada, pois livros sobre sereias sempre acho ruins kkk, mesmo adorando sereias.
    Mas o livro não parece ser nada do que eu esperava e sim um drama que parece ser muito bom, até já imaginei ele como filme realmente seria muito bom, adorei a dica, com certeza irei conferir.

    ResponderExcluir
  17. Olá Amanda!
    A história desse livro me pareceu muito interessante. Temas de superação e dramas me chamam muito a atenção, pois gosto de refletir sobre elas. Obrigada pela dica! Bjos

    ResponderExcluir
  18. Oi, tudo bem? Quando eu li esse livro, ele ainda não tinha sido trago para o Brasil, então agora vendo ele traduzido e com uma capa tão bonita me deixa extremamente feliz. A história traz uma temática muito importante, tanto por tratar da perda quanto por tratar de tentativas de abuso, sem falar que mostra o amor que uma irmã tem pela outra e que juntamente a Trent faz com que seja possível reparar e seguir em frente mesmo com tremendos erros do passado. É uma história incrível e que você conseguiu abordar de forma impecável em sua resenha. Fico feliz que mais gente esteja sendo tocada pela mensagem de superação que o livro traz, eu recomendo muito sua leitura!
    Um beijo
    www.brookebells.com

    ResponderExcluir
  19. Nossa. às vezes eu penso que os livros trazem algumas tragédias um pouco grandes demais para alguns momentos. Como este livro em que a personagem perde todo mundo e depois ainda tem que lidar com estas questões de cuidar da irmã. Não sei o que eu faria se fosse comigo, por isso que é bom ler estes livros e ter uma noção de poder se colocar no lugar da pessoa. Mas eu fiquei com medo da leitura, confesso.

    Beijos,

    Greice Negrini

    Blogando Livros
    www.blogandolivros.com

    ResponderExcluir
  20. Oi Amanda, tudo bem?
    Sempre me falam tão bem desse livro que é impossível não se interessar por ele, fico muito feliz em ver que você indica a obra e recomenda, gostei muito do enredo impactante que ele tem e parece ser mega cativante. Vou tentar ler ele esse ano ainda, tomara que surja uma oportunidade no meio dessa correria toda! Ótima resenha :D

    Beijos

    http://www.oteoremadaleitura.com/

    ResponderExcluir