26 maio 2016

Resenha - O Verão das Bonecas Mortas





Um romance policial que acerta em cheio ao construir uma trama instigante, com personagens complexos, atmosfera envolvente e muitas reviravoltas. Com um protagonista forte e bem construído, a trama conta também com personagens secundários que pouco a pouco ganham luz e ajudam a iluminar dois mundos diferentes na mesma cidade: um mundo de gente rica e privilegiada em contraste com o universo do tráfico de mulheres e de contraventores de pequeno porte.

Título: O Verão das Bonecas Mortas
372 páginas || Skoob || Cortesia: Editora Tordesilhas || Onde Comprar







O Verão das Bonecas Mortas sem sombra de dúvida foi a melhor surpresa do ano em quesito de leitura. Toni Hill mostra que um enredo cheio de detalhes não é uma perda de tempo, mas uma das peças-chaves para um suspense eletrizante e viciante.

Héctor Salgado é detetive (inspetor) na Delegacia de Investigação na linda cidade de Barcelona e está retornando após um bom período ao seu trabalho rotineiro, mas não do mesmo jeito de antes. O Detetive fora afastado de suas funcionalidades após uma agressão contra um médico criminoso – Dr.Omar – que atendia mulheres vinda da África para serem prostitutas ao invés de verem seus sonhos de melhor qualidade de vida serem atendidos.

“ Do corpo mutilado de Kira emanava uma sensação perversa e macabra impossível de descrever ou de explicar com palavras. Algo que pertencia ao território dos pesadelos. ”

O detetive nunca teve um acesso de fúria desse modo, porém foi tomado pela raiva quando soube que aquele homem ajudava mulheres flageladas a colocarem um “ponto final” em suas vidas e isso despertou em Héctor uma ira indomável que consequentemente fora taxado de “irado”. Com isso, todos olham para ele com pena e medo do que ele pode fazer e isso tem gerado uma frustração no inspetor que perdera sua esposa Ruth há poucos meses. Não a morte de sua esposa, mas uma separação dolorosa. Ruth agora estava envolvida com uma mulher e levará seu filho consigo. Héctor apenas assistiu sua vida desmoronar e apenas a pequena esperança que seu chefe Savall deposita nele é que o mantém acreditando em seu trabalho.

Seu primeiro trabalho após sua volta é um caso que precisa ser urgentemente arquivado. O suicídio de Marc Castell, um jovem de 20 anos que fora encontrado morto no terraço da casa de sua família após uma noite de bebedeira com seus amigos Aleix Rovira e Gina Martí. Nessa noite Marc e Rovira brigam por um motivo que só saberemos na metade do livro, mas que é essencial para o desfecho dessa morte.

O delegado Savall ainda mantém esse caso em aberto pela sua amizade com Joana Vidal, mãe de Marc e que nunca conviverá com seu filho, pois nunca esteve preparada para ser mãe. Mas ela tem certeza que seu filho não se matara e que há muitas coisas ocultas e que necessitam ser reveladas para que a verdade venha à luz e para que saiba que não foi culpada da morte do filho, já que sempre recusara manter contato com ele.

Héctor começa seu trabalho juntamente com a novata Leire Castro que é uma mulher forte, independente e talentosa, porém vem tendo dúvidas se conta ou não para Tomas que está grávida dele. Não estava em seus planos ser mãe agora. O experiente detetive acaba se aperfeiçoado pelo trabalho eficiente da novata e juntos conseguem descobrir “pontas soltas” nesse quebra-cabeça macabro do suicídio de Marc e que se complica quando Gina Martí é encontrada morta na banheira de sua casa e com uma carta suicida encontrada em seu computador. Todavia, há algo estranho. Por que Gina se matou? Será que foi culpa acumulada? Será ela a assassina de Marc? Ou será que existem mais pessoas por detrás desses aparentes suicídios?

Enric Castells, pai de Marc quer que as coisas sejam resolvidas rapidamente e tem quase certeza que a ex-namorada de seu filho, Gina, fora a culpada da morte de Marc. Só não sabe se fora motivo dele se matar ou se ela o empurrara da janela de seu quarto para morte.

Aleix o outro amigo de Marc é perseguido por Héctor e Castro porque descobriram várias informações sobre ele e isso tem contribuído para que o jovem se torne um dos principais suspeitos dos acontecimentos macabros que se acometeram sob seus amigos.

Em paralelo a isso o outro caso que Héctor fora afastado parece mais carregado de mistérios do que antes. Dr.Omar fora assassinado e tudo indica que o detetive é o culpado. Será que Salgado fora mesmo o culpado da morte cruel de Omar? Por que logo esse homem fora encontrado morto no apartamento debaixo de Héctor? Muitas coisas começam a ser desenroladas para os leitores durante todo o livro, mas confesso que nada é entediante. Hill tem um talento nato com as palavras e as escolhem perfeitamente, porque é uma armadilha apetitosa para os apaixonados por suspense.

Os personagens são estupendamente bem desenvolvidos. Héctor Salgado é um homem maduro e cheio de decepções em sua vida. Sempre fora um profissional excepcional e correto, mas agora fora marcado como um homem de ira incontrolável e destituído de autoconfiança diante de suas decisões e isso afeta sua postura diante da vida. Porém, ele é competente e sensível em seu trabalho e me afeiçoei por ele rapidamente.

Ruth, a ex-esposa de Salgado é um mistério durante todo esse livro e é objeto de investigação no próximo livro. É uma mulher de liberdade incondicional, prática, apaixonada por seu filho com Héctor, artista nata e dona de um passado obscuro e que virá às claras em Os Bons Suicidas.

“[...] com aqueles grandes olhos castanhos que sempre atravessar a pele. Um olhar que havia desmascarar pequenas mentiras e outras não tão pequenas que ele quisera acreditar. ”

Leire Castro torna-se personagem essencial em todo o livro, pois tem uma intuição infalível diante as circunstâncias e por esse feeling teremos várias descobertas com o caso dos suicidas amigos e serão reveladas verdades de pessoas que nunca foram suspeitas, trazendo um final chocante e impensável.

“ O corpinho molhado de Íris, seus lábios azulados. As bonecas ao redor, como uma corte macabra. ”

Joana Vidal, a mãe de Marc é uma mulher tediosa. Não compreendi ela em nada. Não existe justificativa para não ter sido uma mãe presente na vida de seu único filho e isso piora quando Irene Alonso, irmã da falecida Íris Alonso reaparece para dar declarações assustadoras e cruéis sobre um verão que aconteceu há muito tempo, na qual sua irmã fora encontrada morta numa piscina sendo cortejada por bonecas macabras na água e Marc fora o primeiro a encontrar Íris morta e o que tudo indica é que não fora um simples suicídio, mas envolvimento direto do tio de Marc, o padre Félix naquele verão assustador e mal contado.

Gina que virou uma vítima em poucos capítulos, era uma jovem indecisa e com autoestima baixa, pois não se achava bonita e nem inteligente e sempre fora manipulada pelo sarcástico e prepotente, Aleix Rovira, um jovem bonito, rico e sem noção. Se acha o deus grego e metido a esperto e por isso se dá mal quando a agente Leire Castro descobre o que ele anda fazendo de errado e o confronta com a verdade. Que verdades serão essas? O que será que Leire descobriu que deixou Rovira tão assustado e impotente?

“Como havia dito o professor Esteve, Aleix Rovira podia ser um rapaz encantador. ”

O livro é perfeitamente bem construído e não existe momentos mornos durante a narrativa e os acontecimentos são detalhadamente apresentados aos leitores de forma coesa e exuberante. Toni não peca em suas ideias macabras e alguns momentos o ânsia tomou conta da minha boca, porque a verdade é bruta e cruel nesse livro e aviso para descansarem quando lerem alguns acontecimentos viscerais e aterrorizantes.

O Verão das Bonecas Mortas é o primeiro volume de uma série que emana uma áurea tensa e atrativa aliada a uma construção narrativa sofisticada e brilhantemente detalhada. O espanhol Toni Hill veio para mostrar que não vimos ainda ideias originais nesse gênero que é apaixonante e recomendado para pessoas que não se abalam facilmente com brutalidade e crueldade sem amortecedores.

15 comentários:

  1. Olá Joanice, essa é a primeira resenha que leio desse livro e confesso que não fazia a mínima ideia do que se tratava. Conhecia apenas a capa e tinha certos temores sobre esta. Enfim, depois de ler suas considerações fiquei bem curiosa para fazer essa leitura, especialmente por ser um gênero que eu gosto e por você ter elogiado tanto o enredo. Fiquei muito curiosa sobre os personagens e seus desenvolvimentos. Espero ler em breve.
    Beijos, Fer <3

    ResponderExcluir
  2. Olá!
    Sua resenha ficou ótima e me deixou super curiosa para ler o livro. Não sou muito fã de suspense, mas as vezes gosto de dar uma variada no repertório e esse livro parede ser muito intenso, daqueles que a gente não consegue desgrudar. Livro de suspense tem que ter personagens fortes e bem construidos, do contrario o livro fica cheio de falhas. Não conhecia o livro e nem o autor, mas já estou resolvendo isso no skoob!
    http://colecionandoromances.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Oi, flor.

    Eu não conhecia o livro, muito menos o autor, mas fiquei curiosa para ler o livro.Eu gosto bastante de suspense e já anotei a dica. Já fiquei com ótimas expectativas por saber que o autor tem uma boa escrita além da leitura ser super eletrizante e fluida. Espero ler em breve!

    Beijos,
    www.anebee.com.br

    ResponderExcluir
  4. Nossa, quantos personagens! Confesso que até fiquei um pouco perdida. rs Nunca tinha ouvido falar desse livro e, apesar da história parecer interessante, acho que não leria. Pelo que disse, parece ser muito intenso e brutal, e eu em geral evito livros assim. O título é bem macabro e parece combinar com o enredo.
    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Oi Joanice, eu julguei mal o livro quando vi a capa mas sua resenha me fez ver o quanto a trama é instigante. Eu achei a história muito curiosa e fiquei angustiada em alguns momentos. Acho que a leitura deva ser bem tensa e que o livro realmente seja muito bom. Fiquei curiosa e gostei de ver a sua opinião sobre a obra, obrigada pela dica.

    ResponderExcluir
  6. Oie jo, em primeiro lugar parabéns pela resenha super bem construída. adorei essa trama e parece super cheia de segredos. fiquei curiosa para saber mais sobre o médico e as mulheres que eram levadas para serem prostitutas. Também fiquei bem intrigada com qual segredo da mulher do inspetor e o que aconteceu com marc. Acho que esse é daqueles livros que você não consegue largar enquanto não desvenda tudo.

    ResponderExcluir
  7. Olá

    Fiquei maravilhado e preso na sua resenha e só vendo a capa não me interessei pelo livro, mas caramba sua empolgação com o livro me contagiou. Quero saber mais sobre esses detalhes que servem para algo maior e ainda não tem momentos mornos onde o livro só cresce e todo esse segredo. Vou procurar mais para saber dele e comprar.

    Everton Equipe Rillismo
    http://rillismo.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. O livro já me conquistou pela sua resenha! É ótimo quando o autor detalha bastante, me interessei pela história porque parece ser cheia de mistérios. Gosto de livros com essa carga de suspense. Fiquei curiosa para conhecer mais os personagens, imagino como a vida do Héctor tenha virado de cabeça para baixo. Adorei sua resenha, ficou muito bem construída e espero ler o livro em breve.
    Beijos!
    http://www.virandoamor.com/

    ResponderExcluir
  9. Olá Joanice,
    Minha ideia desse livro era completamente errada, imaginava que era tudo menos isso. Sério, fiquei muuito interessada nesse livro, ele é imensamente bem construído e não aparenta ter uma falha sequer. O fato de não ter momentos mornos me fazem ficar muito ansiosa para ler.
    Vou pesquisar sobre ele e espero ler em breve.
    Beijos,
    http://mileumdiasparaler.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Li há alguns anos esse livro, e realmente a leitura não é morna em nenhum momento. Eu adoro romance policial, e conhecer Toni Hill foi muito bom, pois sua escrita é instigante e seus casos totalmente empolgantes. Li semana passada o segundo livro, os bons suicidas, e estava muito bom, mal vejo a hora de iniciar o terceiro. Os livros são enormes, mas a gente nem vê as páginas passarem...
    beijos
    www.apenasumvicio.com

    ResponderExcluir
  11. Ooi
    Estou vendo bastante esse livro pelas vielas da internet mas essa é a primeira resenha que leio! Não fazia a mínima ideia que se tratava do gênero policial, eu achava que era algum terror psicologizo por causa do nome e capa.
    Embora policia passe longe dos meus gêneros preferidos leria mesmo assim, sua resenha me deixou bastante curiosa com sua satisfação por ele haha
    Parece ser daqueles livros bem envolvente a ponto de prender o leitor até o final.
    Espero ter a chance de lê-lo.

    Beijoos
    http://estantemineira.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  12. Oie Jo.
    Olha eu não curto esse tipo de livro, sendo bem sincera. Porém caramba, que trama complexa e intricada!!! Acho que isso é fundamental num livro desse gênero e fico feliz por você ter gostado tanto.
    Bjokas

    ResponderExcluir
  13. Oi, Joanice! Tudo bem?
    Fiquei impressionada com a proposta do livros! Não tenho muito o hábito de ler histórias que envolvem mistério, mas me interessei por este. O fato de ter tantos personagens e as coisas aparentarem ser de um jeito, quando na verdade são de outro, deve fazer com que o leitor leia com muita ansiedade. Tanto a capa quanto o título me chamaram a atenção também, mesmo que eu tenha ficado com um leve medo. hahaha Obrigada pela dica! Beijos. ^-^

    ResponderExcluir
  14. Oii, tudo bom?
    Nossa, apesar de ser um suspense - um gênero que não tenho muito costume de ler - fiquei super curiosa! A premissa parece ser muito interessante e confesso que fiquei curiosa para descobrir se os casos são suicídio ou homicídio e o que levou ao desenrolar da trama. Fiquei ainda mais curiosa por você ter gostado tanto e por ter dito que os personagens são extremamente bem construídos! Sua resenha me deixou louca por esse livro!

    Beijos!
    @PollyanaCampos
    Entre Livros e Personagens

    ResponderExcluir
  15. Uau Joanice, que resenha heim! eu sempre tive uma certa vontade de ler esse livro até pelo gênero que eu adoro, e agora vendo que você amou a obra e que recomenda, me anima mais ainda e com toda certeza eu irei atrás dele o quanto antes! Parabéns pela resenha!

    Beijos

    ResponderExcluir