13 março 2016

Resenha - Como eu era antes de Você




Aos 26 anos, Louisa Clark não tem muitas ambições. Ela mora com os pais, a irmã mãe solteira, o sobrinho pequeno e um avô que precisa de cuidados constantes desde que sofreu um derrame. Trabalha como garçonete num café, um emprego que não paga muito, mas ajuda nas despesas, e namora Patrick, um triatleta que não parece interessado nela. Não que ela se importe.
Quando o café fecha as portas, Lou é obrigada a procurar outro emprego. Sem muitas qualificações, consegue trabalho como cuidadora de um tetraplégico. Will Traynor, de 35 anos, é inteligente, rico e mal-humorado. Preso a uma cadeira de rodas depois de um acidente de moto, o antes ativo e esportivo Will desconta toda a sua amargura em quem estiver por perto. Tudo parece pequeno e sem graça para ele, que sabe exatamente como dar um fim a esse sentimento.
O que Will não sabe é que Lou está prestes a trazer cor a sua vida. E nenhum dos dois desconfia de que irá mudar para sempre a história um do outro. Como eu era antes de você é uma história de amor e uma história de família, mas acima de tudo é uma história sobre a coragem e o esforço necessários para retomar a vida quando tudo parece acabado.

Livro: Como eu era antes de você
320 páginas || Skoob || Editora: Intrínseca || OndeComprar







Estou cansada de escrever metáforas. Cansada de utilizar figuras de linguagens, palavras que quase nunca conseguem expressar o quanto outras palavras me tocaram. Estranho, não é? E simplesmente queria começar esta resenha com o nome do livro, minhas opniões e pensamentos, mas não posso. Acho que hoje vou escrever. Só isso, vou escrever sobre todas as sensações, descobertas e surpresas que esse livro me proporcionou.

Primeiro tenho que lhes contar como eu me senti ao ler essa obra. Na maior parte do tempo me senti melancólica. Logo depois, passei por momentos até divertidos. Eu quase chorei durante muitas cenas, e quis entrar naquele universo e arrancar os personagens um a um e guardá-los em um potinho. Contudo, não senti felicidade ao ler. E tudo bem, porque os livros não foram feitos apenas para alegrar. Algumas narrativas nos fazem refletir e sermos mais sábios.

Essa obra me quebrou de todas as formas imagináveis e me ensinou algo que eu já sabia, mas não queria ver. Me ensinou que amor, o sentimento supervalorizado e precioso, ás vezes não é o suficiente. Isso mesmo, o amor não é suficiente. E isto não deveria ser uma surpresa, assim como quando digo que o tempo não cura tudo. Certas coisas, como o vidro estiçalhado ou o papel queimado, estão tão danificadas que não podem ser consertadas. E, acredite ou não, as coisas quebram. Com frequência, infelizmente. E pior do que isso, as pessoas também.

E não há livro melhor para mostrar esta situação do que ''Como Eu Era Antes de Você'' da Jojo Moyes. O nome é completamente sugestivo, o que não é um desastre, dado que a pista que ele dá é apenas uma fração do que irá acontecer. Temos Lou, uma mulher de vinte e sete anos que nunca teve nenhuma perspectiva para sua vida. Aliás, ela teve, mas sua insegurança permitiu que todos os seus sonhos sumissem com o tempo. Agora, ela veste roupas excêntricas e namora com Pat, um personal trainer que não tem nada em comum com nossa protagonista.

O que mais me revoltou é que Lou é uma pessoa criativa e extremamente promissora, mas que se acomodou. (Acho que isso me incomoda tanto porque é a última coisa que eu gostaria de ser.) Quando ela perde seu emprego em um café, seu mundo desaba. Aquilo era a única coisa que ela achava que sabia fazer, o que infelizmente é uma mentira. Até seu chá é ruim. Procurando por um novo emprego, nossa menina cruza a vida da família Traynor, extremamente abastada e com um filho tetraplégico.

Will Traynor era um ex-CEO de uma empresa renomada, fã de esportes radicais e um cara extremamente sedutor. Contudo, agora ele não se mexe e necessita da ajuda de Nathan, seu enfermeiro neozeolandês, e de Lou para realizar todas as tarefas. Um ponto importante a se destacar é que Will se tornou extremamente infeliz, algo que eu entendi. Não me leve a mal, eu sou a favor de superar as dificuldades e enxergar o lado bom da vida, mas essa é uma situação tão delicada e única que eu me coloquei em seu lugar.

Will não anda, não toma banho sozinho, não come sem ajuda, não faz suas necessidades sem utilizar um cateter e nem controla sua própria bexiga. Suas pernas tem espasmos, há feridas por todo seu corpo e ele ainda sofre com dores. Sempre me considerei uma pessoa forte, mas isso se tornou uma situação insustentável para mim. Não me imagino sem correr, pular de pontes, dançar ou me lambuzar com um sorvete. Isso é o que me faz feliz, e provavelmente minha vida não teria mais tanto brilho se eu não pudesse fazer estas coisas. E é exatamente por isso que quando Will decide morrer, eu entendo seu lado.

Sim, Will decide morrer e nada vai o fazer mudar de ideia. Em um universo onde ele não tem controle sobre nada, nosso personagem espera apenas poder escolher como, quando e onde irá morrer. E, talvez devido a falta de minhas crenças religiosas, eu achei que ele tinha o direito de o fazer, porque nem todos são fortes o bastante para encarar as dificuldades e o sofrimento de cara. Eu não sou. Talvez isso me torne uma covarde, ou talvez não.

Lou decide , a pedido da mãe de Will, elaborar um plano mirabolante para convencê-lo a permanecer vivo. E ela o faz com muita maestria. Seu bom humor é implacável, assim como suas sugestões. Os dois passam a conviver e aprender mais sobre a vida. Acho que essa fixação de Lou por combater a infelicidade de Will me lembra a música Fix You, do Coldplay. Aliás, é uma ótima pedida escutar essa melodia enquanto lemos o livro.

Não quero dar nenhum spoiler, mas digamos que nossa menina consegue enxergar um destino incrível depois que essa sua trajetória termina. Com certeza isso me deixou incrivelmente feliz. Além disso, ela e Will se envolvem em um romance tão cuidadoso e especial que foi impossível não me apaixonar por esse casal. A escrita dessa autora me deixou nas nuvens. Quanta ironia refinada (risos). 

Até os personagens secundários, como a família de Lou, de Will e o Nathan têm estórias complexas, que acharam seu caminho na narrativa. Foi tudo muito bem elaborado e real. Tudo mostrou a dificuldade do dia a dia e os relacionamentos desgastantes que as pessoas desenvolvem.

Se eu gostei do final? Sim. Se alguma de vocês leu esse livro e quiser discordar de mim, fique a vontade. Achei que Jojo Moyes soube dosar bem a realidade e no respeitar as limitações de cada um. Foi uma obra incrível que me marcou muito, e esse texto gigantesco literalmente fala por si só. Eu aprendi algumas lições lendárias, das quais nunca irei me esquecer. Obrigada, Jojo.

Agora, sei que minha resenha/texto está em um formato incrivelmente diferente, mas tenho alguns quotes que gostaria de compartilhar com vocês. É isso. Sejam felizes e lembrem do que faz sua vida ser extraordinária. Depois, agradeça ao universo por todas essas pequenas coisas.

“E sabe o que? Ninguém quer ouvir esse tipo de coisa. Ninguém quer ouvir você falar que está com medo, ou com dor, ou apavorado coma possibilidade de morrer por causa de alguma infecção aleatória e estúpida. Ninguém quer ouvir sobre como é saber que você nunca mais fará sexo, nunca mais comerá algo que você mesmo preparou, nunca vai segurar seu próprio filho nos braços. Ninguém quer saber que às vezes me sinto claustrofóbico estando nesta cadeira que tenho vontade de gritar feito louco só de pensar em passar mais um dia assim”.
" - Alguns erros... apenas têm consequências maiores que outros. Mas você não precisa deixar que aquela noite seja aquilo que define quem você é.."
"Estou lhe dando isso porque poucas coisas ainda me fazem feliz, e você é uma delas”. “É isso. Você está marcada no meu coração, Clark. Desde o dia em que chegou, com suas roupas ridículas, suas piadas ruins e sua total incapacidade de disfarçar o que sente. Você mudou a minha vida (...)”.

21 comentários:

  1. Oi Emilly, eu tenho uma relação de amor e ódio por esse livro, e como você já deve imaginar, chorei tudo que tinha para chorar com o desfecho. Quer dizer, acho que ainda consigo chorar mais, porque já me emocionei tudo de novo só com o trailer do filme, então só imagino como vou estar na sala do cinema. Sua resenha está ótima, e fiquei até com vontade de ler tudo de novo. Li recentemente Depois de você e gostei do rumo dos acontecimentos também.
    Beijos, Fer

    ResponderExcluir
  2. Você me resumiu lendo esse livro! Tô no finalzinho já, faltam poucas páginas, mas senti todas essas sensações que você citou. Me diverti, me senti melancólica, chorei. Eu entendo completamente a Lou e sua acomodação, mas fiquei torcendo pra ela desacomodar e seguir os conselhos do Will. E também entendi a vontade de morrer de Will. Muita gente não gostou do final, espero que não seja pelo motivo que estou imaginando (afinal, tem continuação com um título bastante sugestivo, mas quero ignorar), mas se for a morte dele, vou gostar também, mesmo querendo os dois juntos.

    Virando Amor

    ResponderExcluir
  3. Emilly, este é um dos meus livros favoritos da vida e sempre quando penso nele, já dá um nó na garganta porque a autora desenvolveu os personagens d eum jeito, que eu me senti amiga deles, logo, o final do livro foi muito sofrido para mim. Não poso dizer que desgostei do final, só digo que não poderia ser diferente, ainda que imaginasse outro.
    Amei sua resenha e os quotes que você compartilhou.
    MEU AMOR PELOS LIVROS
    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Oi, tudo bem?
    Eu li esse livro recentemente, e foi uma leitura que gostei bastante e que mexeu muito comigo!
    Os personagens são maravilhosos, foi impossível não me apaixonar por eles, a Lou tão única e diferente, e o Will com seu mau humor e seu sarcasmo.
    Confesso que lutei contra o final do livro, torcendo sempre que algo acontecesse, mas mesmo não tendo acontecendo como eu queria eu gostei do fim que a autora deu para a trama.
    Tô louca para ver o filme que vai sair no cinema esse ano!

    Beijos :*
    http://www.livrosesonhos.com/

    ResponderExcluir
  5. Oi, o que dizer desse livro que eu amei, mas ao mesmo tempo acabou coma minha estrutura?!
    Eu adoro esse livro e tudo nele (quase tudo), acho um livro mega reflexivo e simplesmente amo. Adorei os quotes que você postou. Amei sua resenha.
    bjs
    http://recantoliterarioeversos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  6. Oiii, tudo bem?
    Eu ainda não li este livro, confesso que tenho muita vontade mesmo de realizar a leitura. Mas, esperarei para assistir ao filme mesmo e depois ler o livro kkkkkkkk estou proibida de comprar livros, tenho muitos para ler.
    Beijão

    ResponderExcluir
  7. Olá,

    Eu não li esse livro ainda, mas digo que a sua resenha foi a mais sincera e coerente que já li sobre ele e sobre outros tantos. Fico feliz que o livro tenha te tocado dessa forma, mesmo que seja mais melancólico e tudo mais, como você mesma disse, as vezes acontece do livro ser assim mesmo, meio triste. E sim, o amor não é o suficiente. A vida ela tem muitas coisas acontecendo ao mesmo tempo e somente ela as vezes não da conta.

    Eu acho essa história interessante e bonita e pretendo lê-la antes de ver o filme, mas sinto que vou me quebrar igual você lendo. Mas meus parabéns pela resenha, ficou muito boa. :)

    ResponderExcluir
  8. Olá!

    Que resenha linda gente <3
    Eu ainda não li esse livro e na realidade não sei se quero ler no momento, justamente por ser um livro muito "denso" a temática é triste e mesmo com esses momentos que acalenta nosso coração, não estou em uma boa fase para a leitura.
    Gosto quando os autores conseguem manter o pé no chão e não escrevem aqueles livros em forma de conto de fadas e sim com uma verissidade de vida real. O que eu pude ver, que acontece nesse livro.
    SUa resenha está muito bem escrita e delicada, assim como a obra. Você conseguiu demonstrar os sentimentos da obra! Parabéns!!

    Beijinhos

    ResponderExcluir
  9. Oi *--*

    Para ser bem sincera com você detestei o livro. Não gosto de estórias triste e nem foi isso que não curti o livro. O Will é chato de mais e a menina boba, tem coisa que ela fazia que ficava pensando "fala serio cara!". Mas fico feliz que você tenha gostado. Ela não funcionou para mim mas funciona para a maioria das pessoas. Apesar disso quero ver o filme, vai que acabe me conquistando.

    Bjos
    rillismo.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  10. Oi Flor
    Sou suspeita, pois adoro esse livro. Gosto das personagens, da narrativa, do tipo de romance e principalmente do desfecho. Estou com você: Jojo soube dosar muito bem tudo e elevou esse livro para outro nível.
    Agora só resta esperar pelo filme
    Adorei sua resenha.
    Beijinhos
    Rizia - Livroterapias

    ResponderExcluir
  11. Oi, Emilly.

    Olha, eu nunca li o livro, mas estou para ler visto que vai sair o filme. No entanto, não queria ler esse livro agora, visto que ele é tocante meche com nossos sentimentos. O final parece ser destruidor e não estou preparada para esse tombo rssssss Os quotes são bem reflexivos e mostra que realmente a história é arrebatadora.
    Amei a resenha.
    Beijos!
    http://www.anebee.com.br/

    ResponderExcluir
  12. Olá linda,

    Tentei ler esse livro mês passado e passei batido. Incluir nas leituras de abril.
    É a quarta vez que tento ler, mas nunca passo da página 50, porque não consigo me envolver com o enredo e piorou com os personagens. Não sei qual o meu problema.
    Pode ser que não estou pronta para esse gênero.

    Espero conseguir finalizar a leitura e me encantar por Lou e Will.

    Beijos,
    poesiaqueencantavida.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  13. Olá Emilly,
    Li esse livro esse mês e fiquei destroçada, assim como você.
    O amor, às vezes, não é o suficiente para as coisas que acontecem na vida. Também quis pegar os personagens e guardar pra mim, no fundo do coração e deixá-los bem ali.
    Sua resenha trouxe todos esses sentimentos de volta e foi gratificante.
    Obrigada, Emilly, por me presentear com isso.
    Beijos,
    http://mileumdiasparaler.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  14. Oie, gostei muito dessa sua forma de resenhar o livro, e com muitos livros tenho esses sentimentos de me sentir quebrada mas ao mesmo tempo aprender muito com ele. Como eu era antes de você me marcou, mas não tanto, talvez não era o meu momento de ler, mas concordo que ele mostra muito que o amor só não basta. Gostei muito dos quots, só que você revelando que ele decide morrer deu uma entregada no livro para quem ainda não leu, ehehe.

    ResponderExcluir
  15. Oii, tudo bem?
    Eu ainda não tive a oportunidade de ler o livro, mas sempre ouvi ótimas criticas. Infelizmente (ou felizmente) eu já sei o final, e confesso que meu coração aperta só de pensar em fazer a leitura. Eu sei que a historia é dramatica e que provavelmente irei chorar litros com a leitura, mas eu preciso a fazer.

    ResponderExcluir
  16. Olá.

    Nunca consigo ler nada desse livro sem me emocionar. Foi uma das melhore leituras que fiz, chorei lendo, me emocionei demais durante todo o livro. Agora é aguardar o filme e sair da sala destroçada. Sei que assim como no livro, vou chorar o filme inteiro, preciso já preparar meus lenços pra esse dia!

    Beijos.

    ResponderExcluir
  17. Olá!

    Sempre escuto falar coisas boas sobre esse livro, tirando a parte que ele faz as pessoas desidratarem de tanto chorar. Gostaria muito de ler pois a estoria me parecer super interessante e mostrar a família de Lou e Will, explica muita coisa, ate por exemplo como Lou desistiu de seus sonhos e se acomodou. Gostaria muito de ler este romance diferente e conhecer um pouco mais sobre um casal que enfrenta dificuldades assim. Ótima resenha, passou vários sentimentos e eu adorei isso.

    Beijinhos!
    Cantinho Cult

    ResponderExcluir
  18. Nessa obra eu ri muito durante o desenvolvimento do relacionamento dos personagens, sempre querendo guardá-los num potinho quando algo não dava tão certo. E como sofri no final, eu achei e não achei justo, para tudo que foi planejado desde o início foi justo, mas dá dó do trabalho da Lou não ter valido tanto.

    http://deiumjeito.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  19. Oi!!
    Tenho visto muitas postagens sobre esse livro e sua continuação, acredito que está acontecendo principalmente porque o filme vai ser lançado logo logo, eu ainda não li e tinha muita vontade de ler antes de assistir o filme, mas sabe de tantas postagens que tenho lido essa vontade de ler está diminuindo cada vez mais e não é por não gostar da história, acho ela realmente incrível, mas vou deixar para falar sobre ele depois que passar esse boom todo.
    Nossa pelo visto esse livro realmente mexeu contigo e com teus sentimentos.
    Sei que quando resolver ler vou precisar de muitos lencinhos, sou mega chorona e pelo visto esse livro é daqueles pra gente se acabar chorando e para experimentar diversas emoções.
    Beijão!
    Lilica - O maravilhoso mundo da leitura

    ResponderExcluir
  20. Oi, tudo bem?
    Aaah, um dos meus favoritinhos da vida, toda vez que vejo um post sobre fico super animada kkkkkkk Realmente esse livro vem nos mostrar que o amor não é suficiente, o que é triste, né? Mas a realidade :/ E muita gente julga o Will mesmo, porque ele se tornou bem amargo e infeliz, mas assim como você eu meio que me coloquei no lugar dele e então entendi o lado desse personagem. Enfim, gostei muito da sua resenha, porque foi tão sensível, sabe? E retratou bem o livro *-*

    Beijos :*

    ResponderExcluir
  21. Oi!
    Tenho esse livro na estante há algum tempo,mas ainda não consegui me sentir atraída pela história, apesar de ter ouvido e lido dezenas de críticas positivas. Não me é atrativo, mas sua resenha me deixou um pouco curiosa,confesso.
    BJ!

    ResponderExcluir