03 dezembro 2015

Resenha - Beije-me onde o sol não alcança





Um conde russo, a herdeira de um barão do café do Vale do Paraíba e uma ex-escrava.
Unindo as pontas do triângulo, paixões, tragédias, a moral hipócrita de uma época, grandes fortunas, falências, derrocadas... Neste romance que parte de fatos e personagens verídicos, Mary Del Priore cria uma narrativa que prende o leitor desde a primeira página. O olhar da historiadora faz um retrato vivo do tempo e dos acontecimentos que o marcaram, mas é a história de amor de Maurice Haritoff, Nicota Breves e Regina Angelorum (nomes reais que parecem inventados) que nos arrebata.
Com descrições de uma riqueza impressionante, Mary Del Priore nos faz mergulhar na narrativa, nos carrega para dentro da história. Sentimos os cheiros, ouvimos os sons, vemos pelas frestas dos casarões um mundo onde convivem dramas, angústias, ambição, sensualidade, opressão feminina e religiosidade. Somos levados, ou nos deixamos levar. Difícil é voltar da viagem quando o livro acaba.

Livro:
 Beije-me onde o sol não alcança
320 páginas || Skoob || Editora: Editora Planeta Brasil || OndeComprar ||








A vida possui caminhos e sentidos inesperados e muitas vezes é quase impossível ir contra o que prega o destino. Não somos capazes de receber o amor que esperamos, mesmo desejando-o intensamente. Não somos capazes de cativar o único coração que queremos por perto, mesmo que seja o nosso maior sonho. Não conseguimos modificar as circunstâncias, mesmo com tantos esforços. E o que resta então na história é uma montanha de recordações, muitas vezes as ruins sobrepujando as boas, as partidas sendo mais destacadas que as chegadas, os fins mais fortes que os inícios.

"Agora, tudo escuro. Frio. Muito frio. “O Senhor é meu Pastor, nada me faltará.” Mal consigo acompanhar as preces e mexo os lábios com dificuldade. As palavras não têm som. Sinto os toques da extrema-unção: nos olhos, orelhas, nariz, boca e mãos, instrumentos do pecado. Quero despedir-me de Maurice. Dizer-lhe que o amei. Não, que o amo. Mas o odeio, também. O amor: foi mais fácil fazer do que viver. Beije-me, Maurice, beije-me onde o sol não alcança. Silêncio. Mais frio. Novamente, a boca que mais parece um buraco negro."

Ana Clara Breves de Moraes, mais conhecida como Nicota é apenas uma jovem menina herdeira dos barões do café quando conhece Maurice Haritof, um conde Russo quase falido que vive na França por causa das revoluções que assolam seu país de origem. Quando uma de suas irmãs casa com um diplomata brasileiro, ele segue com os recém-casados para o distante Brasil  a fim de tentar achar uma esposa e fazer uma fortuna para si.

Ao chegar no país que considera tão diferente  e que o deixa dividido entre gostar e odiar aquele povo tão receptivo e aquele clima quente, ele logo conquista a família de Nicota e por meio de acordos, consegue casar com a moça.

"Serei eu a fazer o necrológio para o jornal de Piraí. O que contar? Queria dizer que essa foi a história de uma esposa infeliz, de um marido infiel e de sua amante. De infidelidades feitas de feridas minúsculas, de humilhações, de remorsos e solidão. Do uso e abuso de máscaras. Infidelidades feitas não só de deslealdade amorosa, mas de mentiras. Mentiras sobre quem se é. Mentiras sobre de quem se gosta. As dele, as dela. Mas na pedra do túmulo vai estar escrito: “Tributo do amor conjugal”. Essa é uma história triste, sobre a qual todos acham que sabem muito. E nada ou quase nada conhecem."

Nicota e Maurice, mesmo com tão pouco tempo para se conhecerem antes do casamento, acabam desenvolvendo uma afinidade natural e conseguem ter um início feliz e apaixonado enquanto vivem viajando entre as fazendas de café no Brasil e a família de Maurice em Paris. Porém, as coisas mudam quando em uma de suas vindas para o Brasil Nicota, desesperada por não conseguir gerar um filho começa a dar atenção e confortos para uma pequena escrava, Regina Angelorum. Mas o que Nicota não esperava era que essa pequena menina a quem amava como filha fosse se envolver com seu Maurice e causar-lhe uma vida de dor, saudade e desespero.

"Sei... Maurice me trai. O amor acabou, mas o casamento, não. Devo achar que ser fiel é ter o uso exclusivo do corpo do outro? Talvez. Mas isso não é essencial. Essencial é saber por que somos um casal. É ter fidelidade a uma história. Podemos esquecer um ao outro sem sermos infiéis. E sermos infiéis, sem nos esquecer. Todo o amor não é fiel, mas a fidelidade é amorosa. Sou fiel a Maurice."

Com uma narração  que começa na época da morte de Nicota e volta para o início de sua vida, Beije-me onde o sol não alcança é um tremendo panorama do Brasil dos escravos, das fazendas, um Brasil rico e ao mesmo tempo simples, um país de várias faces e várias cores, um país de várias vidas e vários amores.

“Agora vou me sentar na varanda. A lua cheia encobre as estrelas no negro-azulado do horizonte. Já sinto o cheiro do jasmim-do-cabo. Ouço a voz baixa de um escravo “Sum Cristo” e o vento que responde do bambuzal. Quero beber todas as constelações, levitar até a Via Láctea. Quero carregar em mim a paisagem da fazenda, da mata, da terra redonda. E ao ver passar o diamante leitoso de uma estrela cadente, formular um voto: que Maurice volte a ser meu.”



[- Minhas Impressões -]

Esse foi um dos livros que mais me causou ansiedade e expectativas durante esse ano. Gosto muito de enredos históricos, e este aliado ao Brasil e escrito pela autora Mary Del Priore, uma grande historiadora de quem já li várias outras obras, deveria ser um prato cheio e um livro maravilhoso. Porém assim que comecei ler percebi que não seria tudo aquilo que eu esperava.

Esse é o primeiro livro de romance da autora, ela já possui vários outros publicados porém todos são apenas de história. E toda essa carga histórica que ela trás durante sua carreira afetou um pouco o romance, uma vez que durante a leitura temos a impressão por muitas vezes de estar lendo algo muito técnico, ao invés de uma história de ficção. Senti por várias vezes uma história muito amarrada, com vários monólogos, sem diálogos para dar uma quebrada na dureza da narração.

Por outro lado o livro é impecável em suas descrições. Essa foi uma das  obras mais perfeitas que já li  a respeito do século XIX em relação a descrição da época, costumes, pessoas e por vezes até a linguagem comum na época foi colocada no livro. O leitor se sente dentro das fazendas de café, ao lado das mulheres que não tinham voz e dos homens autoritários. Se sente nas festas dos escravos e em meio as mobílias antigas, além de que a descrição da cidade do Rio de Janeiro é sensacional.

Os personagens foram muito bem retratados, porém não me senti atraída por nenhum em especial. Nicota é a típica mulher submissa que sofre por não receber o amor que deseja. Maurice é também um homem típico da época que pensa ser justo nas traições. Regina, a responsável por criar todo um triângulo amoroso me causou raiva por não evitar as investidas do conde.

A ambientação no rio de janeiro foi muito boa, a descrição das fazendas, dos bairros, do centro da cidade. Já paris que é um dos ambientes em que Nicota e o marido viviam alguns meses não foi tão explorado e senti falta disso.

O livro é narrado em primeira pessoa por três personagens distintos: Nicota, Maurice e um jornalista aspirante a escritor que não tem sua identidade revelada mas que é alguém que convive com Nicota e observa todos os acontecimentos da vida do casal e também ambienta o leitor nos acontecimentos do país. A divisão em capítulos é por lugares, sendo eles: Rio de janeiro, trem, Paris, Redação do jornal e etc.

O título, Beije-me onde o sol não alcança é o que mais me chamou atenção, mesmo antes de eu saber sobre o que tratava o livro. É muito elaborado e criativo, e acaba ilustrando todo o desespero e a carência de Nicota.

Recomendo para todos os leitores que gostam de livros históricos e que desejam conhecer um pouco do Brasil por meio de ficção, e que querem ter em mãos uma obra bem escrita que prende o leitor do início ao fim.

Espero que Mary continue por esse caminho de romances históricos e nos presenteie com muito mais do seu vasto conhecimento.


59 comentários:

  1. Eu adoro romances de época mas acabo ficando meio entediada quando são técnicos demais. Gostei de saber que a autora narrou bem todos os acontecimentos, a ponto de nos sentirmos imersos na estória. Protagonistas submissas demais costumam me deixar meio "assim" também... Mas, mesmo com tudo isso, fiquei super interessada!
    Adorei a capa, achei linda... E o título é bem atrativo!

    Beijos!
    Fabi Carvalhais
    pausaparapitacos.blogspot.com.br - @pausaparapitacos - facebook.com/pausaparapitacos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico feliz que apesar de vários pontos que não te atraem você tenha gostado da resenha e o livro tenha te interessado. Espero que confira, pois vale a pena.

      Excluir
  2. Olá, eu adoro livros assim, o charme da época fica tão gosto de ler!! eu ainda não conhecia o livro e já pela capa ele me atraiu, sua resenha ficou ótima, eu fiquei muito curiosa com esse livro, eu acredito que se o ler eu vá gostar muito!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, fico super feliz em saber que o livro te interessou, Mary Del priore merece ser conhecida por todo mundo. Espero que goste da leitura

      Excluir
  3. Olá, Tamara. Quando bati o olho na capa, pensei que não iria gostar do livro, lendo sua resenha eu vi que poderia dar uma chance, mas depois de sua opinião, vi que o livro realmente não é para mim e que, dessa vez, irei deixar a dica passar.

    Beijo,
    http://www.pactoliterario.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que pena, carol, que você vai deixar a dica passar por hora, mas espero que o leia no futuro, vale muito a pena.

      Excluir
  4. Oiee ^^
    Apesar de parecer uma história amarrada, como você disse, esse é um livro que eu tenho curiosidade de ler, principalmente por ser histórico e por ser um romance. Uma das minhas misturas favoritas ♥ é uma pena que o livro não tenha sido 100% proveitoso, mas deu para perceber que você gostou da história. Estou doida para conhecer a escrita da autora ♥
    MilkMilks
    http://shakedepalavras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi dri, essa também é das minhas misturas favoritas, ainda mais quando o romance histórico envolve o brasil, o que são raros. Eu espero que você goste e quero conhecer sua opinião depois.

      Excluir
  5. Oi, tudo bem?
    Gosto bastante de romances de época, mas não estou em um momento para eles agora. Gostei bastante da resenha e da dica, vou anotar aqui e quem sabe mais para frente eu leia.

    Beijos,
    Andy!
    http://quotesperdidos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oie, espero que possa aproveitá-lo quando puder ler, é um ótimo livro.

      Excluir
  6. Oiie minha floor,

    Acho que sou suspeita em falar com romances de época, porque é o meu gênero preferido, não recuso nenhum e claro que esse não seria diferente. Adorei em saber a história também passa no Rio de Janeiro, acho que ainda não li nenhum livro de época que seja ambientado no Brasil, e com isso a minha curiosidade só aumenta. Adorei a sua resenha, mas que pena que o livro não foi o que você esperava.

    Parabéns flor.

    Bjs


    ♡ Amantes da Leitura

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oie tefa, fico bem feliz em saber que gostou do livro.
      Eu indico outro romance de época que é tempos extremos, da Miriam leitão. É simplesmente maravilhoso. Outro é a casa das sete mulheres.
      Espero que goste desse.

      Excluir
  7. Gente, que título é esse? hahahah
    Eu adoro romance de época, então já me empolguei para ler a obra. E achei bacana que se passa no Rio de Janeiro. Adoro livros que são ambientados no Brasil.
    Quero muito ler! Valeu pela dica.
    beijos
    www.apenasumvicio.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também adoro romances de época ambientados no Brasil, espero que possa gostar desse.

      Excluir
  8. Oie,
    Não sou muito chegada em romances históricos, então só leio quando ganho de presente. Adorei a capa da obra e confesso que pela sua resenha fiquei curiosa para saber o desfecho da história! Parabéns pela resenha!
    Beijos,
    Andy - StarBooks

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oie, Andi. fico bem feliz que você tenha gostado da resenha. Espero que caso o ganhe goste da leitura

      Excluir
  9. Eu amo romances mas li pouquíssimos de época e nem sei explicar o motivo. Acho que este livro aqui é uma boa indicação para eu mergulhar de vez neste estilo. Adorei saber que o livro é ótimo nas descrições e analogias da época porque eu particularmente valorizo demais isso me uma narrativa. Acho que aprendemos um pouco quando lemos livros que se passam em outras épocas, ainda mais usando um cenário brasileiro!!! Quer muito ler!!
    Meu Amor Pelos Livros
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade, eu particularmente aprendi bastante sobre as fazendas de café, um tema que muito me interessava. Espero que você goste.

      Excluir
  10. Oi Tamara!
    Eu ainda não li nenhum dos livros dessa autora, e confesso que ainda não me inspirei em nenhum, rs. Tenho a impressão que vou acabar sofrendo nas histórias, só não consigo identificar onde tenho essa ideia sendo que não conheço seus livros :O
    Deu para notar o quanto gostou da leitura dessa história, e fico feliz com isso.
    Bjks!
    http://www.historias-semfim.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oie ana.
      Então, talvez você sofra pela nicota, que tanto amou e não foi retribuída. Confesso que eu sofri. Mas espero que caso resolva ler goste muito.

      Excluir
  11. Esse livro me parece ser ótimo. O título já é atraente e a capa não fica muito para atrás. Estou numa vibe de ler coisas diferentes desde o começo do ano e tenho conseguido ler. Acho que Beije me onde o sol não alcança é uma boa aposta para o final do ano. :D Parabéns pela resenha, impecável como sempre. Beijo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, fico super feliz em saber que você gostou da resenha. Também tenho tentado ler coisas diferentes e estou tendo bons resultados. Espero que goste do livro.

      Excluir
  12. Olá, Tamara.
    O titulo foi o que me chamou a atenção também, mas não gostei da capa. Eu não sou muito boa de história, mas me interessei bastante em saber que a autora foi impecável nessa parte. Gosto de saber sobre os costumes da época e essas coisas. mas definitivamente não gosto de traições e como sei que a história gira em torno disso, eu vou deixar passar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também não gosto nem um pouco das envolvendo traições, mas nessa foi tranquilo, embora eu tenha ficado com vontade de bater nos personagens, mas achei uma retratação interessante da época.

      Excluir
  13. Oiiê
    Eu acho romances históricos tudo de bom, rsrs! E esse dai parece que me prendeu muito! essa capa é linda de mais e tem uma sinopse bem bacana! só vi duas resenhas dela e vi comentários bem positivos sobre ele!
    Bjks

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Espero que caso resolva conferir goste da leitura tanto quanto eu.

      Excluir
  14. Olá, tudo bem?

    Linda história, pelo menos pela sinopse e resenha, dá para notar um romance de época bem rico. Amei o fato de ser ambientado no Brasil, gosto muito quando o autor retrata seus país. Confesso que não leio muitos romances históricos, mas quero muito me introduzir neste gênero. Gostei bastante da premissa. Quem sabe não me aventuro.

    Beijos.

    http://www.livrosfilmeseencantos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oie, é bem interessante sim, espero que você goste.

      Excluir
  15. Tive muito medo de sentir isso que você sentiu, de que em alguns momentos parecesse mais um livro técnico ao invés de um de ficção, já que não gosto de livros que se foquem muito em história. Mesmo a descrição sendo perfeita não me interessei, apesar de adorar narrativa alternada. Acho que sentiria bastante falta de mais diálogos, além de tudo. Não leria, mas que bom que gostou.

    Beijo!

    Ju
    Entre Palcos e Livros

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, nos outros destaques de resenhas as pessoas também estão sentindo falta de diálogos, mas mesmo assim o livro vale bastante a pena.

      Excluir
  16. Oi Tamara, tudo bem?

    O livro não faz muito meu estilo, embora esse período da história do nosso país me interesse. Gostei da ambientação aqui no Rio ser tão boa, mas pena que não foi do mesmo jeito com a parte de Paris, e achei legal essa divisão da narrativa pelo local e as diferentes pessoas narrando. Pena que o livro não ficou com um ritmo tão bom e em alguns momentos tenha parecido mais um livro de história, do que uma ficção... talvez seja porque a autora esteja tão acostumada com livros de não-ficção, onde a forma de escrever e o publico é diferente.

    Beijinhos,

    Rafaella Lima || Vamos Falar de Livros?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, mas acho que ela pode melhorar e ficará perfeita, a pesquisa dela já é impecável.

      Excluir
  17. Pela sua resenha, o livro até parece ser bom... mas ando meio que fugindo de triângulos, traições, casamentos de acordo e etc. Gosto bastante de livros de época, mas agora não to no momento. Adorei sua resenha.
    -Mari

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico feliz que gostou da resenha. Espero que quando voltar a ler livros de época dê uma chance para esse.

      Excluir
  18. Oi, Tamara! Confesso que tinha vontade de ler essa trama, mas o medo de a leitura ser amarrada me impediu de solicitar a obra para a leitura e depois de sua resenha fiquei ainda mais em dúvidas e acredito que não chegarei a ler.

    Beijos da Fê
    As Catarina´s

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que pena, Fernanda, mas caso tenha uma oportunidade espero que leia, vale a pena mesmo sendo a trama meio amarrada.

      Excluir
  19. Oi Tamara!
    Adoro romances históricos, ainda mais nacionais. Mas eu rachei de rir com esse título, vamos combinar que não ficou muito bom, né? Meio duplo sentido kkkkkkkk
    Mas, piadinhas infames à parte, o enredo parece ser muito bom e eu adoraria ler.

    Bjs!
    Quem Lê, Sabe Porquê

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mas acho que foi essa mesmo a intenção, deixar algo meio duplo sentido mas de uma forma mais antiga, digamos assim, mas eu gostei do título achei super criativo.
      Espero que goste da leitura.

      Excluir
  20. Oi,

    O que dizer desta autora maravilhosa. Ela é uma pesquisadora fantástica e consegue conciliar fatos históricos com um romance incrível. Belissima resenha.

    Beijos
    Juci Pauda
    jusemfrscura.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi ju, parece que você já conhece a autora. Sim, ela é sensacional, vale muito a pena conferir.

      Excluir
  21. Romances de época eu não consigo ler de jeito nenhum,a narrativa parece que não flui. Mas amei seu blog e a resenha ficou ótimo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, fico feliz que tenha gostado da resenha. E passe mais vezes aqui pelo blog, :)

      Excluir
  22. Oi Tamara,não conhecia o livro mas já me interessei quando vi que é romance de época e depois que li a sua resenha , me interessei mais ainda, principalmente quando li que a menina que ela tanto ama vai apunhala-la pelas costas. Menina ingrata em? A única coisa que não gostei foi essa capa, bem feinha, mas se o enredo é bom vale a pena. Espero conseguir lê-lo ano que vem.

    bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oie si. É um livro ótimo mesmo, e sim, foi bem ingrato o que a regina fez com ela, mas a leitura é ótima. Espero que você goste.

      Excluir
  23. Oi! Uma das coisas que eu mais gosto de conferir em resenhas de livros que não conheço, são as citações. Apesar de soar interessante, por gostar de romances ambientados em épocas passadas, não seria um livro que eu leria pelo tipo de história que notei nas citações. Achei legal que as descrições sejam perfeitas, mas parece estranho um livro de época com vários pontos de vista, não sei rsrs...

    Um abraço!
    Sonhos em Tinta

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu gostei porque dá de a gente conhecer vários lugares ao mesmo tempo, mas que pena que não te chamou atenção.

      Excluir
  24. Olá,

    Eu gosto muito de romances de época, mas assim que fui lendo sua resenha me interessei ainda mais, porém suas opiniões sobre a obra me deixaram com um pouco de receio, não curto leituras muitos descritivas sabe? Gosto quando o autor descreve algo, mas o legal mesmo é eu idealiza-lo de acordo com a minha imaginação. Enfim, gostei da sua resenha e ainda não me decidi se lerei ou não o livro.

    Beijos,
    entreoculoselivros.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oie, eu espero que goste da leitura, caso resolva dar uma chance, é um livro ótimo, apesar dos poréns.

      Excluir
  25. Oi Tamara, eu já havia visto esse livro antes mas ele nunca tinha chamado minha atenção ainda. Pela sua resenha eu fiquei muito cativada a ir atrás da leitura, ainda mais que nunca li nada de romance de época e acredito que irei adorar esse.

    beijos

    http://www.oteoremadaleitura.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oie Kétrin. Espero que goste realmente é um livro ótimo. depois comente sobre sua opinião :)

      Excluir
  26. Olá!
    A resenha está super bem escrita, mas romances históricos e de época são um gênero que eu detesto :/ então nem sua resenha maravilhosa me deu vontade de ler!
    Beijos, Tabatha
    http://aproveiteolivro.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oie, fico feliz que tenha gostado da resenha, mas que pena que você não gosta de romances de época.

      Excluir
  27. Amo históricos e estava doida por esse livro! Fiquei meio receosa de comprar logo de cara, sem ter uma base do que se tratava e resolvi esperar. Agora, depois dessa resenha, com certeza comprarei!
    Fico extremamente feliz ao perceber que os nacionais estão cada vez melhores. Gosto de livros com histórias sensíveis e encantadoras. Tenho certeza que esse irá me ganhar por completo.
    Beijos
    Coisas de Meninas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade, os livros nacionais tem evoluído muito e estão cada vez melhores, fico feliz em saber que você se interessou pelo livro. Tenha uma boa leitura!

      Excluir
  28. Oi Tamara!
    Eu também amo romances históricos, fiquei bem curiosa com a ambientação desse e como disse com o título, achei bem sugestivo, feliz que gostou, e que foi um dos seus mais aguardados, imagino pq, realmente gostei da dica! Beijos e ótima resenha!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. oie paula! Que bom que você gostou da ideia do livro, espero que possa aproveitar muito a leitura

      Excluir
  29. Oi Tamara, tudo bem?
    Adoro romances históricos, principalmente quando trazem alguns fatos verídicos. E por se passar no Brasil é um prato cheio né. Mas não curti muito a premissa, e a crítica que você fez sobre o livro ser mais técnico do que romanceado me deixou desanimada. Mas espero que em o for ler aproveite bastante.

    Beijos, Gabi
    Reino da Loucura

    ResponderExcluir
  30. Oi! Eu fiquei muito impressionado como a editora planeta cresceu tantos de uns tempos pra cá dando muita atenção aos lançamentos e fazendo sua publicidade no ponto certo instigando os leitores, eu fiquei muito interesado por esse pelo conteúdo histórico, quero muito começar a ler livros do tipo.

    Abraços, Miguel do Demasiadamente Lendo

    ResponderExcluir
  31. Oláa! Não sou muito de romances e achei o titulo mei ridiculo .-. de longe,vi um romance erotico dos piores,mas tua resenha me mudou de ideia. Sou apaixonado por história e,sendo a autora uma historiadora (talvez eu seja um no futuro),o livro deve ser muito supimpa. Pensando seriamente em comprar,abraçooo!

    ResponderExcluir