15 junho 2013

Entrevista - Autora ★ Bebete Alvim ★



Olá meus Lovers, tudo bem com vocês ?
Estou vindo aqui trazer para vocês a entrevista que fiz com a autora Bebete Alvim para que vocês possam conhecer um pouquinho mais sobre ela e principalmente mais um pouquinho sobre as curiosidades do livro que resenhei ''Os Netboys e o Gênio do Portal W3'.

Tenho certeza que vocês vão ADORAR !!!!!

Vamos conferir ??




 photo Bebete_15_zpsb435c006.jpg♥ 01 ♥ EP: Para começarmos a conversa: Nome, idade, onde nasceu e onde vive?

Nasci “Maria Bernadete Alvernaz Alvim”, com muito orgulho, e me criei “Bebete Alvim”, com muita luta. Dia 19 de Junho próximo, farei 57 anos de idade. Nasci e vivo na cidade de Belo Horizonte, capital das Minas Gerais.


♥ 02 ♥ EP: Quando você percebeu que seu destino era ser escritora?

Já estava escrito, eu só tratei de dar corda ao que Deus planejou para esta minha vida. Se Ele me deu os dons, (e ainda me dá) eu haveria de plantar, um a um, não por obrigação, mas por prazer, para colher os frutos! Aponto isto, porque além de escritora, sou também cantora, compositora e artista plástica. Portanto, são vários os meus destinos, né?



♥ 03 ♥ EP: Qual foi o seu primeiro livro publicado? E qual foi a sensação de ter o primeiro exemplar vendido?

Foi o livro infantil “O Menino e a Lua”, reeditado, recentemente pela Editora Apedezinha.
A sensação foi a de que eu deveria continuar com a minha vida literária, já que este meu
primeiro filhote estava dando o ar de sua graça em várias escolas do Brasil, sendo, por elas, adotado. Com isso, começaram os convites para eu ir em algumas delas a fim de autografaro livro para a criançada.


♥ 04 ♥ EP: Quantos livros você já publicou?

Cinco infantis e dois para o público jovem (esses, impressos). Oito, em e-books. Dois livros
infantis em sites (Banco Santander e Câmara dos Deputados). Mais 9 livros de uma coleção Infantil, com a minha adaptação de texto. Total: 26 livros. E ainda este ano, deverei publicar, se Deus quiser, mais três: poesia, romance, e um ensaio para os jovens. Por enquanto!


♥ 05 ♥ EP: Quais são os gêneros literários dos seus livros? E porque esses?
O meu “start” como autora se deu com os livros infantis. Depois, comecei a escrever os
juvenis e também os livros para adultos. São: conto, ficção, romance, crônica e poesia.
Eu gosto muito de passear por estes gêneros. Acredito que meus “mentores espirituais”
também se deliciavam com eles, assim como eu!




♥ 06 ♥ EP: O que foi mais difícil no começo de sua carreira de escritora e o que é mais difícil agora para manter sua carreira consolidada?

Tanto para o seu começo, quanto para mantê-la, é o reconhecimento! Por ele, o autor deve sempre estar à cata! Claro, ninguém já é reconhecido de “cara”, mas o gotejamento dele, por quanto tempo necessário, é que move, para cima, a alavanca de qualquer profissão. Em minha luta criadora literária, estou sempre à sua procura...

♥ 07 ♥ EP: Onde surgiu sua motivação para ser escritora? Teve alguma pessoa ou algum autor que contribuiu para sua decisão?

Ah! Terei de contar uma breve história...

Desde menininha, a arte já rondava meu mundo. Por ser dedicado à leitura e por também ser parente de Carlos Drummond de Andrade, meu pai, José Alberto de Faria Alvim, sempre me incentivou a ler. Minha mãe, Cylla Alvernaz de Faria Alvim,  foi cantora da Orquestra Sinfônica do Ofeon Mineiro. Sou prima em terceiro grau do Chico Buarque de Holanda, e bisneta de Antônio Cesário de Faria Alvim, primeiro governador de Minas, que era primo do bisavô mineiro do Chico. Todos ligados à música, literatura e política. Mas, não me lembro de ter gostado tanto de um autor ou autora a ponto de eles terem influenciado em minha carreira literária. Foi coisa de Deus mesmo!

Com oito anos de idade, já gostava de escrever poesias. Com 13, comecei a compor canções no violão. (Até hoje, somam mais de 350 músicas em vários estilos.) Na adolescência, participei de festivais, fiz shows em universidades, teatros e bares, com o Grupo “DUAS VOZES”, ao lado de meu irmão, Alberto Alvim Jr, que tocava comigo, no violão, e de minha irmã, Maria Alvim, que estava despontando como cantora, e que hoje mora em São Paulo e é também preparadora vocal de vários artistas. Desde então, a música, assim como a literatura, fazem parte de minha vida. De Um tempo para cá, a literatura tem me dado mais trabalho, prazeroso, claro!

♥ 08 ♥ EP: O que você mais gosta em suas próprias histórias?

Do fascínio, da imaginação solta que elas me provocam, primeiro, quando as escrevo. Bem sou considerada uma “incentivadora da leitura e fazedora de histórias e de leitores,” exatamente por este “encanto” que a leitura nos proporciona. E se tem esses “ares” nas histórias que eu escrevo é por aí...


♥ 09 ♥ EP: Qual é a obra que você tem o maior chamego do mundo?

Ah! Toda mãe ama, igualmente, os seus filhos, né? Não acredito que deva existir autores que têm chamego por este ou por aquele livro que ele escreveu. Ou, talvez, sim. Comigo, não... Eu me apego a todos eles, estes meus adoráveis filhotes!

♥ 10 ♥ EP: Qual personagem deu mais trabalho para criar? E qual foi o mais fácil?

Sinceramente, não sei lhe responder, porquanto jamais tive esta ideia em minha cabeça! Vou apenas lhe apontar: nenhum deu trabalho, porque eles me vieram tão “leves”, para enriquecerem as histórias. Se não por eles, por quem haveria um caso para contar? É assim que eu penso... Só agora, por conta de sua pergunta. (Rs)






♥ 11 ♥ EP: Como surgiu a ideia do Livro “Os Netboys e o Gênio do Portal W3”?

Anos antes de escrevê-lo, a ideia já havia me surgido, porque, na época, quando eu ia na casa do meu sobrinho Raphael Alvim (protagonista do livro), e ele estava com seus 12 anos, eu via toda esta história passando em minha cabeça, usando o exemplo dele e de seus quatro amigos (também personagens do livro), na luta com a internet discada, e o jeitão deles, tão engraçados, tão unidos. Gostavam de games e de música também. Daí, eu fui montando o tema do livro e acabei contando uma história fictícia, mas com um “sabor” de verdade e um “sabor” de mentira, quando introduzi o personagem z@n-Revla, o Gênio do Portal W3, além de um “sabor” instrutivo, por conta das mensagens que eu queria passar para os jovens.
Mensagens estas que são “urgentes”, e que podem nos valer, através das tarefas que o Gênio pede aos Net-Boys, a salvação de nosso planeta!



♥ 12 ♥ EP: Gostaria de saber de onde surgiu a ideia do nome Z@N-REVLA no seu Livro “Os NETBOYS e o Gênio do Portal W3”.

Pela primeira vez, irei revelar! Você terá, aqui, o “furo” nesta entrevista... (Rs)

Seguinte: no meu nome artístico, carrego um de meus sobrenomes, o “ALVIM”. Quando estava escrevendo esta história, pensei em fazer uma homenagem ao meu outro sobrenome, o “ALVERNAZ”. Leia o nome Z@n-Revla de trás para frente... É ele! Coloquei a grafia com o @ (arroba) por conta dos endereços eletrônicos de internet,  porque teria tudo a ver com o tema do livro, e também porque eu desejava que o Gênio, do Portal W3, carregasse um destes em seu nome. Aliás, deixo aqui o link do Blog deste livro: www.oportalw3.blogspot.com



♥ 13 ♥ EP: Por que, na história, você usou os personagens para poder passar essa mensagem tão importante para os jovens? Por que? De onde surgiu essa ideia?

Conforme comentei acima, quando pensei na história, eu desejava transmitir algo de bom e muito valioso para o meu público-alvo, os jovens leitores. Nada melhor do que colocar nas falas de meus personagens esta minha intenção, o que foi feito. Pareceu-me uma boa ideia, assim como quando a gente escreve uma fábula para as crianças, onde o enredo encerra algum ensinamento... Tipo: qual a moral da história?

Por que? Porque se a gente não os convocar, enquanto jovens, como poderemos contar com a ajuda deles agora e no futuro? E a ideia é esta... Somente as crianças, os pré-adolescentes e os jovens são a nossa “esperança” para um futuro melhor, ainda mais porque a eles pertence!



♥ 14 ♥ EP: Pretende escrever outros livros que abordam assuntos que passem mensagens IMPORTANTES sobre o mundo ou até mesmo sobre a nossa sociedade?

Sempre é bom uma boa causa explícita numa história... Pretendo, sim!

♥ 15 ♥ EP: Você me disse que os nomes dos personagens dos NETBOYS foi em homenagem à sua família e gostaria de saber o que acharam assim que viram seus nomes publicados em seu Livro.

Nossa! Para todos eles, foi a glória! Em meus CD’s e livros infantis, já havia feito, na dedicatória, minha homenagem aos meus pais, aos meus oito sobrinhos e cinco sobrinhos-netos. Como ainda faltava fazer para os meus cinco irmãos, os cunhados e os “agregados” (Rs), além de alguns amigos muito queridos, resolvi que, neste livro, todos os personagens teriam os nomes deles. Peguei “emprestado”, com grande alegria, sabendo que, finalmente, todos poderiam ser homenageados num livro só, já que são muitos e puderam “caber” direitinho dentro da história.


Daí, comentavam: “Legal. Eu sou a mãe do Raphael..” “Ah! Eu sou o dono da garagem onde os Net-Boys ensaiam.” “Uau! Eu sou a professora dos garotos.” “Uhuuuu... Sou eu o Z@n-Revla!!!”

Depois deste livro, posso morrer em paz (Rs), sabendo que lhes fiz esta homenagem, a qual foi e é muito importante para mim. Família e amigos são importantes na nossa vida...



♥ 16 ♥ EP: O livro “Os Netboys e o Gênio do Portal W3” teve mais reconhecimento quando foi lançado ou agora?

Ele foi lançado em Dezembro de 2011. Fiz o lançamento num shopping bem bacana aqui em Belo Horizonte, com grande público e teve muita notícia nos jornais, na internet e teve até um vídeo, feito por uma produtora, no dia do lançamento, que está no Youtube. Acredito que, na época, ele foi bastante visto, como tem sido ainda. No entanto, de um tempo para cá, muitos blogueiros estão de olho nele. Já teve suas resenhas postadas e os leitores estão se interessando pelo livro. Os seus então... Graças a Deus, e ao seu apoio, Silvana, há vários e bons comentários de seus leitores em seu belo Blog. Agradeço muito!


♥ 17 ♥ EP: E qual será o próximo livro desse gênero que você irá escrever? Tem alguma ideia?

Acabo de lançar o “4 MENTIRAS DESLAVADAS”, pela editora APED. É o meu segundo livro para o público jovem. Ficção, que também é dirigido aos adultos. Talvez, num futuro próximo, poderei escrever a continuação de “Os Net-Boys...” Mas, penso que quando a inspiração me chegar, não tenha dúvidas, pois é ela quem manda! Vamos aguardar...

♥ 18 ♥ EP: Para aqueles e aquelas que estão iniciando seus passos na Literatura Nacional, o que você diria ou aconselharia a fazer?

Um dia, sim, iniciei meus passos rumo aos meus sonhos na área da literatura. Foram três anos de buscas, de decepções, de esperanças, de muita garra com vontade, até que meu primeiro livro infantil, “O Menino e a Lua”, fosse publicado, no século passado (Rs), em 1995. Naquele tempo, não havia tantas facilidades para se publicar um livro como temos hoje. Devo registrar aqui que não tive quem pudesse me ensinar o “caminho das pedras”, mas agradeço imensamente ao editor, senhor Manole, da Editora Manole, que me colocou um crachá de “Escritora” no peito, levando-me para a 13ª Bienal Internacional do Livro de São Paulo, em 1994, por conta de minhas “adaptações de texto” que fiz para os livros de sua coleção infantil “O Que Há Por Dentro?”, quando ele confiou no meu jeito de escrever para as crianças. Naquela Bienal, consegui contatos e a minha primeira editora. Aquele foi o meu tempo!

Para os iniciantes, hoje, vejo grandes portas abertas… A Web ensina, tem e aponta, os passos com certeza! Se o escritor acredita em seu trabalho, em suas obras, ele deve seguir em frente, pois há um mundo fantástico à sua espera, para levá-lo a concretizar seus sonhos! Eu estou conseguindo os meus… Aliás, ainda desejo publicar muitos outros “escritos”, que estão nas “gavetas”, nas pastas de meu laptop!

♥ 19 ♥ EP: Gostaria de deixar algum recadinho para os meus LEITORES do I LOVE MY BOOKS?

Claro! Seus leitores já me são um tesouro! Saber que vocês, que acompanham este belo Blog da amiga Silvana Sartori, conseguiram chegar com a leitura desta entrevista até aqui, é porque se interessaram em conhecer esta autora, que muito tem a se orgulhar por ser conhecida, agora, de vocês. Deixo, neste espaço agradável, o meu grande abraço e minhas sinceras saudações literárias para todos vocês!



♥ 20 ♥ EP: Gostaria de agradecer pelo carinho e também pela parceria que você teve com o meu blog. Principalmente pela amizade que adquirimos.
Espero que você continue fazendo muito sucesso com os seus livros, pois os NETBOYS me encantaram e tenho certeza que outros personagens irão também me atrair muito em suas histórias. Obrigada por ter me dado à oportunidade de conhecer esse livro maravilhoso.

SUCESSO minha querida Bebete Alvim !!


Silvana, amiga que já está no lado esquerdo do peito, que fique registrado aqui a minha satisfação em ter respondido ao seu convite para essa entrevista, que me foi “saborosamente” agradável. Sou eu quem agradece!

Suas sábias perguntas me deram a chance de contar um pouco sobre a minha carreira literária, em especial, onde posso crer e afirmar que sem as artes que me rodeiam eu não saberia viver apenas como uma Turismóloga, uma Bacharel em Turismo, cujo diploma, mesmo sendo a oradora na formatura, não o busquei na faculdade até hoje. E faz anos... Meus caminhos foram estes, com a graça de Deus! 



Espero que tenham gostado da Entrevista com a Autora e tenham conhecido um pouco mais sobre seu trabalho, que aliás, achei super interessante.

Enfim...
Para terminar, queria dizer que essa semana ainda eu solto mais uma resenha para vocês, por isso, fiquem atentos.




Um ótimo Domingo para Todos !!

Beijinhos